Intenções de voto ampliam margem em favor de Dilma

Pedro do Coutto

A nova pesquisa do Ibope a respeito das intenções de voto para a sucessão presidencial de 2014, objeto de reportagem de Leonardo Guandeline, O Globo de 19/11, ampliou a margem a favor de Dilma Rousseff, não só porque ela registrou avanço em relação ao levantamento anterior, mas também pelo fato de seus adversários não terem  reduzido sua vantagem, mantendo portanto estagnado o panorama da disputa, sob a ótica de hoje. Foram considerados pelo Ibope quatro cenários alternativos: ela contra Aécio Neves e Eduardo Campos. Contra Marina Silva e Aécio. Contra Serra e Campos. Finalmente na hipótese de enfrentar José Serra e Marina Silva. Em todas as situações são bem altos os índices dos que, no momento, se dispõem a anular o voto ou votar em branco. Mas como os sufrágios nulos e brancos são afastados para efeito do cálculo da maioria absoluta, a atual presidente alcançaria essa maioria logo no primeiro turno, acentua a pesquisa.

O quadro está frio. Tanto assim que é elevada também a percentagem dos que não souberam (ou desejaram) responder à consulta. De qualquer forma permanecem as indefinições na área oposicionista: Aécio ou Serra no PSB; Marina ou Eduardo campos no PSB. Interessante confrontar  as intenções de voto entre eles. O ex-governador paulista reuniu 19 pontos, superando Aécio que ficou com 14. No PSB, Marina Silva atingiu 16 pontos contra 7 de Campos. Mas ocorre, no Partido Socialista Brasileiro, que a ex-ministra do Meio Ambiente recuou  de21 para 16 pontos, enquanto Campos caiu de 10 para 7%. A campanha, é verdade, ainda não começou. Mas até agora a disputa não despertou entusiasmo. Estivesse, tal característica iria se refletir na dança dos números. A impressão que passa é que a sociedade está interpretando a sucessão de 2014 como algo que já houvesse acontecido. Parece ter se estabelecido um consenso como se a reeleição fosse algo inevitável ou então como um fato consumado. As oposições ainda não encontraram sua linguagem. Nem mesmo o conteúdo sobre o qual pretendem desenvolver seus temas e sua atuação.

CENÁRIO POR CENÁRIO

Vejamos cenário por cenário. Dilma subiu de 41 para 43 pontos; Aécio ficou com 14; Eduardo campos desceu de 10 para 7%. NO segundo cenário, Rousseff avançou de 39 para 42; Marina desceu de 21 para 16; Aécio Neves permaneceu em 13. No terceiro cenário, Dilma cresce de 40 para 41 pontos; Serra aumenta de 18 para 19; Eduardo Campos cai de 10 para 7%. No quarto cenário alternativo, Dilma sobe de 39 para 40%; Serra avança de 16 para 17 e Marina Silva passa projeções simuladas no cão de segundo turno: Dilma derrotaria Aécio por 47 a 18; venceria Marina por 44 a 24 pontos; bateria Eduardo campos a 12%.


Os resultados acentuam razoável vantagem de Serra sobre Aécio e diferença muito grande (mais que o dobro) das intenções de votar em Marina Silva do que ir às urnas com o governador de Pernambuco. Em síntese: enquanto os partidos de oposição não definem seus rumos e os nomes com os quais vão disputar as eleições, a atual presidente da república vai seguindo seu rumo mantendo ampla liderança. A pesquisa foi feita pouco antes das prisões do mensalão. Vamos ver como será depois delas. Pessoalmente não creio que possam causar mudança de peso no quadro.

9 thoughts on “Intenções de voto ampliam margem em favor de Dilma

  1. Senhores,

    O negócio não é a Dilma ser a melhor. E ela ser “menas” pior! Basta ver a relação de políticos que, supostamente, concorrerão com ela! Só ficaram faltando Elle, FHC e Sarney.
    Novidades? Quem sabe em 2018…

    Abraços.

  2. Com toda a manipulação da midia e do supremo, o povo se mostra a cada dia mais maduro, e sabe diferenciar o ” joio” tucano do ” trigo” politico

  3. O Planeta Terra inteiro sabe muito bem onde a Dona Presidenta recebe os votos para sua reeleição,, a propósito, o instituto da reeleição criado a toque de caixa 2,3,4,5,,,comprada atolada em corrupção francesa, foi uma maldição daquelas que virou contra o feiticeiro..
    O Partido Francês & Cia Caviar Ltda e seus “intelectebas de araques” pensavam que ao fazer a reeleição se perpetuariam no cargo por longos anos, como previa o Trator-Corrupto do $ultão de Higienópoli$ , $érgio motta, “vamos ficar no governo por 20 anos”, a época dizia o trator-corrupto., aliás, em alguns artigos do jornalista Sebastião Nery cita o trator de como “conseguiu” a proeza de ficar bilionário sem acordar ás 5 horas da madrugada para trabalhar, “grande amigo” do famoso $ultão de Higinepolis”…
    O Bolsa Família no NOrdeste é que novamente vai ganhar a reeleição, e eu, continuo na mesma tecla, VOTO NULO avante……..eh!eh!eh!eh

  4. Busílis.
    .
    O que efetivamente é que se quer? A imprensa vende a mercadoria dela, informa. O Internauta comenta, opina, aplaude, apupa, reclama… Sim, mas José, José para onde?
    A medida que o pleito presidencial se aproxima os números das pesquisas (verdadeiras ou falsas) apresentam um cenário cada vez mais desanimador.
    Este espaço produz um consenso; um acolhedor recanto de fuga de um crescente desespero e angústia pelos consideráveis riscos produzidos por indícios múltiplos, objetivos e diários que apontam para um futuro desalentador. Seja econômico, seja legal e mais desafortunado, sob a ótica da moral; religioso também é preocupante pela progressiva intolerância.
    Não é mais somente o grupo do PT que provoca esse ambiente de desordem. Cresceu pela cooptação e se transformou numa hidra gigante que abraça o Estado; num PUG – Partido Único Governista que reuniu nele o que existe de mais pecaminoso em termos de lideranças políticas caracterizadas pelo desrespeito (sigo) (concluo) à indispensável legitimidade da lei inviabilizando um ambiente de igualdade nela. Se a lei não lhes agrada, muda-se, mudança sustentada por instrumentos autoritários e espúrios: Emendas Constitucionais e Medidas Provisórias. Milhares delas que vão adaptando o mundo à realidade deles. Tudo sob a falsidade do mito democrático coadjuvado cinicamente por outra hipocrisia: representação.
    Não tem volta. Foi rompido por eles o elo com a sociedade respeitável, moral. Não penso a tolice de rótulos ideológicos (conservador/progressista) que mais confundem que auxiliam a compreensão da realidade.
    O fosso desagregador da desconfiança, da descrença, da desesperança se alarga aprofunda entre os cidadãos. Corrupção e condutas praticadas e patrocinadas pelo governo que mechem com a cultural cidadania pátria marcada pelo respeito às diferenças humanas originais e civilizadas são elevadas a instrumentos de luta, de violência: raça, sexo, cor, idade, crença, propriedade, religião, princípios…
    “E agora, josé?
    A festa acabou,
    A luz apagou,
    O povo sumiu,
    A noite esfriou,
    E agora, josé?
    E agora, você?
    Você que é sem nome,
    Que zomba dos outros,
    Você que faz versos,
    Que ama, protesta?
    E agora, josé? – P.Diniz”

  5. Nós, o Povo, somos bobos, mas não tão bobos como parecemos. Depois dos Governos tumultuados, cheio de altos e baixos do presidente SARNEY, de COLLOR DE MELLO, do bom Governo ITAMAR que foi curto, entramos no Governo Presidente FERNANDO HENRIQUE, de lamentável memória, ( O Presid. da ERA VARGAS, ACABOU ), que entregou a preço de bananas muitas das grandes Estatais ao CAPITAL INTERNACIONAL, isso que é o mais grave CAPITAL INTERNACIONAL, descurou do Mercado Interno, e +- estabilizou a Moeda a custa de brutal Recessão Econômica. Média de Desemprego 15%, Inflação 8%aa e crescimento Econômico 2,5%aa. Tentou acabar com a ERA VARGAS para fazer um pífio Governo que só chegou ao fim graças ao grande Economista ARMÍNIO FRAGA que no Banco Central fez quase milagres, criando o Câmbio Flutuante do TRIPÉ (Metas de Inflação, Superavit Primário e Câmbio Flutuante), etc, e levando o navio até o Porto.
    A partir de 01 Jan 2003 assumem Presid. LULA e JOSÉ ALENCAR, PT+TODOS-3, muito importante frisar o Vice, Mega-Empresário JOSÉ ALENCAR, a quem o Presid. LULA ouvia muito, e estabelecem: Dar preferência ao CAPITAL NACIONAL (Privado e Estatal), Manter o TRIPÉ de estabilidade, e fomentar o crescimento do País via Mercado Interno e valorização do Salário Mínimo/Massa Salarial, basicamente uma Política Econômica KEYNESIANA, certíssima a meu ver. Desenvolver ao máximo o Crédito Interno, com isso passaram de uma produção de +- 900.000 Automóveis/ano para +- 4.000.000 Automóveis/ano, e a Construção Civil que vinha definhando, levantou voo chegando atualmente quase a uma bolha, e assim todos os outros setores especialmente o Agro-business. Colocar todas as nossas CRIANÇAS, NOSSO MAIOR BEM, nas Escolas e fixaram um Salário Mínimo 40 Hs para o Professor do Primário em +- R$ 1.600,00 muito baixo ainda, mas já um começo. Expandiram e estão expandindo as Universidades e mais importante ainda, as ESCOLAS TÉCNICAS. No estratégico setor da Energia, principalmente Petróleo, capitalizaram a Petrobras, aceleraram a prospecção/produção no mar, e neste com especial atenção no Pré-Sal onde estão sem dúvida nossas maiores Reservas, e mais importante de tudo, para auxiliar a Indústria Nacional determinaram que todas as Plataformas, Navios-Sondas, Navios Transportes/Rebocadores, Robots submarinos, Equipamentos submarinos, cabos, válvulas, árvores de natal, etc, tudo fosse FABRICADO NO BRASIL e com mínimo de 65% de componentes Nacionais. No começo sai mais caro, mas assim passamos de uma Indústria de Petróleo de +- 3,5% do PIB, e que hoje já atinge +- 13,5% do PIB, com tendência para muito mais. Pouca gente sabe, mas gostemos ou não do Presidente LULA/ JOSÉ ALENCAR e Presidente do BC Sr. HENRIQUE MEIRELLES, foram chave para evitar a contaminação do nosso Sistema Bancário com Derivativos Podres no período de inflar a Bolha Americana que estourou em 2008 com a quebra do Banco Lehman Brothers, e as pressões e “tentações” foram enormes. Sob forte pressão contra, até de senhores Bispos da Igreja Católica, desencadearam a irrigação do Nordeste via Transposição das Águas do São Francisco, +- 700.000 Ht, que vai ser um grande Sucesso e vai transformar aquela pobre Região em uma nova Califórnia-EUA que se abastece das águas do Rio Colorado. Com isso cresceram a Economia em média 4,5%aa, mantiveram a Inflação +- dentro da meta de 6,5%aa, e baixo Desemprego de +- 7% da Força de Trabalho. A Presidenta DILMA ROUSSEFF/TEMER seguem essas boas Diretrizes, é herdeira de LULA/JOSÉ ALENCAR e só por ser menos Pró-Mercado que LULA/JOSÉ ALENCAR, apesar de liderar folgadamente, sofrerá “surpresa” até as Eleições, sendo que ela se corrigindo como vem fazendo, sendo mais Pró-Mercado, se mantiver a Inflação dentro da Meta, 6,5%aa, Desemprego Baixo +- 6% da Força de Trabalho, e Crescimento Positivo para 2014, +- 3,5%aa, mesmo com “surpresa”, ela será imbatível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *