Mourão minimiza constrangimento após ter sido excluído de reunião ministerial: “Não estou incomodado”

Bolsonaro está incomodado com declarações de Mourão à imprensa

Ingrid Soares
Correio Braziliense

Após ter sido excluído pelo presidente Jair Bolsonaro da reunião ministerial desta terça-feira, dia 9, no Palácio do Planalto, o vice-presidente Hamilton Mourão disse a jornalistas que “não está incomodado” com o ocorrido.“Não fui convidado. Não fui chamado. Então, acredito que o presidente julgou que era desnecessária minha presença. Só isso”, apontou. Ao ser questionado se estava incomodado com a situação, o general se limitou a dizer que “não”.

Dos 23 ministros da Esplanada, apenas Fábio Faria, do Ministério das Comunicações, não participou da reunião desta terça-feira por estar em viagem ao Japão. Mourão estava com agenda livre. A assessoria do vice alegou que ele está comprometido com a organização do encontro com o Conselho Nacional da Amazônia Legal, previsto para esta quarta-feira, dia 10. O general também não participou da primeira reunião ministerial do ano, por estar se recuperando da covid-19.

INCOMODADO – Fontes palacianas afirmam que Bolsonaro está incomodado com declarações que o vice concede à imprensa. Em janeiro, Mourão indicou a jornalistas que o presidente colocaria em prática uma reforma ministerial e que uma das trocas que deveriam ocorrer era no Ministério das Relações Exteriores, com Ernesto Araújo deixando o cargo. O mandatário foi efusivo e rebateu secamente a ideia dizendo que o governo não precisa de ‘palpiteiros’.

“O que nós menos precisamos é de palpiteiros na formação do meu ministério. E deixo bem claro: todos os meus 23 ministros, eu que escolho e mais ninguém. Se alguém quiser escolher, que se candidate em 2022”, disparou à época.

Um segundo acontecimento ajudou a aprofundar a crise quando um assessor do general alertou o chefe de gabinete de um parlamentar sobre a possibilidade de o Congresso ter de começar a se preparar para analisar um pedido de impeachment contra o comandante do Palácio do Planalto. Mourão exonerou o assessor envolvido no caso, Ricardo Roesch Morato Filho e reforçou que ‘jamais vai trabalhar contra Bolsonaro’.

6 thoughts on “Mourão minimiza constrangimento após ter sido excluído de reunião ministerial: “Não estou incomodado”

  1. Esses são os nossos líderes:
    1. “não estou incomodado”;
    2. “estão morrendo? E dai, eu não sou coveiro”;
    3. “façam menos cocô, se querem melhorar o ambiente”.

    E assim vai, e assim o Brasil afunda… Um conselho valioso: generais, voltem pros quartéis. Please.

Deixe uma resposta para Ricardo sSales Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *