Mourão nos enganou, mas se iguala a Bolsonaro ao atacar a CPI, um instrumento democrático

Charge do Aroeira (Portal O Dia/RJ)

Vicente Limongi Netto

Demorou, mas o vice-presidente Hamilton Mourão caiu na vil, destrambelhada e desastrada esparrela de Bolsonaro. A seu ver, a CPI da Covid possibilitou a volta de nomes esquecidos da política, “vestindo camisola de virgem”. A exemplo do estúpido Flávio Bolsonaro, a debochada e vulgar fúria de Mourão apenas contribui, mais ainda, para acirrar os ânimos.

O chefe da nação, o vice Mourão e outros agressivos e grosseiros figurões governistas trocam a civilidade do diálogo pelo açodamento do confronto. Colecionam intermináveis e inacreditáveis sandices e tiros nos pés.

UM GENERAL DE VERDADE – Nessa linha, soam como lúcidos e bem vindos os repúdios do general Otávio Santana do Rego Barros, no artigo intitulado “Em tempos do  cólera”, no Correio Braziliense de 11/5:

“Reações que levam à irracionalidade e a crenças rígidas como o negacionismo, a rejeição das vacinas e a busca de bodes expiatórios. Reações que suscitam odiosos ataques muitas vezes apócrifos ao indivíduo em vandalismos amorais. São ares que respiramos aqui em terras de Santa Cruz”.

DESESPERO GERAL – Os insultos e provocações do destemperado senador que é conhecido como “Rei das Rachadinhas”, Flávio Bolsonaro, ao senador-relator da CPI da Covid, Renan Calheiros, mostram o desespero que tomou conta dos “predadores do ódio”, na definição do próprio Calheiros.

O calejado senador do MDB sabe que quem com porcos se mistura, farelo come. Sobretudo se os porcos são engravatados sem postura nem compostura e com o braço na tipoia.

O relator, o presidente e o vice-presidente da CPI não perdem de vista que a infame missão do filho número 01 do mito de meia pataca, é tumultuar os trabalhos da comissão.

MAIS INVESTIGAÇÃO – Calheiros garante que a resposta às ofensas dos tresloucados é o aprofundamento das investigações. É preciso fazê-lo o quanto antes.

Em respeito e homenagem ao número estarrecedor de mais de 426 mil mortos, que enlutaram famílias e humilham o Brasil aos olhos do mundo.

Mas isso logo acabará, porque o Brasil é muito maior do que eles.

7 thoughts on “Mourão nos enganou, mas se iguala a Bolsonaro ao atacar a CPI, um instrumento democrático

  1. Instrumento democrático, presidido e integrado por bandidos e criminosos, país sério estariam enjaulados ad eternum, na miséria, incluindo a prole?Reafirmo:o governo é incompetente, Bolsonaro abominável, porém a TI com seu corporativismo, defende o indefensável, Calheiros, Aziz, pelo amor de Deus!

Deixe uma resposta para Haremhab Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *