Objetivo do Supremo é governar o país sem ter a necessidade de participar das eleições

Charge do Duke (domtotal.com)

J.R. Guzzo
Gazeta do Povo 

O Supremo Tribunal Federal, quando se deixa de lado os não-me-toques usados para “proteger as instituições”, e se fala em português claro, funciona cada vez mais abertamente como o principal protetor do crime no Brasil — e tem cada vez menos interesse em disfarçar o que está fazendo.

O ministro Fachin proibiu os voos de helicóptero da polícia sobre as favelas do Rio de Janeiro; o único direito que ficou garantido, no caso, foi o dos criminosos, que agora estão protegidos de ações policiais capazes de revelar suas posições no território que ocupam.

OUTRAS DECISÕES – O ministro Marco Aurélio soltou um dos maiores traficantes de droga do país; o homem fugiu no ato, e nunca mais foi encontrado.

O ministro Gilmar Mendes não pode ver um ladrão do erário sem sacar do bolso um alvará de soltura.

Agora é a vez da ministra Rosa Weber, que deu ao governador do Amazonas, um dos políticos brasileiros mais enrolados com suspeitas de corrupção no uso de verbas públicas no combate à covid, o privilégio de não ser interrogado nesse picadeiro de circo que “investiga” a pandemia no Brasil.

ARGUMENTO ESPANTOSO –  A ministra  Weber deu um argumento espantoso para a sua decisão: o governador, segundo ela, não pode sofrer “constrangimentos” na CPI da Covid. Por que não?

Só porque está metido na Operação Sangria, da Polícia Federal? Ou só porque precisa esconder as responsabilidades diretas do governo do Amazonas no sinistro colapso do fornecimento de oxigênio em Manaus, no começo do ano — que a “Resistência”, desde então, tenta desesperadamente jogar em cima do governo federal?

Todos os inimigos do presidente da CPI, do seu relator e da bancada da esquerda que controla os chamados “trabalhos” têm sido insultados em público, das formas mais grosseiras que se possa imaginar, pelos inquisidores.

DIREITOS HUMANOS – Ninguém, no STF ou em qualquer outra entidade de oposição ao governo, se lembrou até agora de mexer uma palha em favor dos seus direitos.

Por acaso eles não estão sendo constrangidos da maneira mais agressiva, cínica e desleal em seus interrogatórios? Por que o governador do Amazonas não pode ser constrangido, mas a dra. Mayra Pinheiro pode?

Há desculpas vagas de que ouvir o governador na CPI poderia ferir a “independência de poderes”. Como assim, se o próprio STF não faz outra coisa senão violar diretamente os direitos dos outros dois poderes?

DEPUTADO PRESO – Os ministros conseguiram prender um deputado federal em pleno exercício do seu mandato. A cada instante dão “três dias”, ou “cinco dias”, para o presidente da República e os seus ministros fazerem isso e aquilo.

Atendem a qualquer exigência que os partidos de esquerda lhes apresentam, por mais fútil que seja, para atacar o governo. “Interferência?” Que conversa é essa?

Alega-se, também, que o governador do Amazonas — o Estado brasileiro onde o Covidão roubou mais que em qualquer outro — está sendo investigado pela polícia, e se fosse ouvido na CPI poderia incriminar a si mesmo.

BAIXA QUALIDADE – É chicana jurídica de baixa qualidade. Um administrador minimamente honesto não teria problema nenhum em responder a qualquer pergunta, na CPI ou onde for. Se não fez nada de errado, por que está se escondendo?

Quanto à possibilidade de “incriminação”, estamos diante de uma piada vulgar. Não é exatamente esse o propósito declarado dos donos da CPI — incriminar os adversários?

Desde o seu primeiro dia, essa CPI tem sido um espetáculo inédito, mesmo para os padrões de safadeza da vida política brasileira, em matéria de hipocrisia, de desrespeito ao público e de desonestidade em estado bruto.

PIORES DENÚNCIAS – Como definir esta aglomeração, quando o presidente da CPI é um político desse mesmíssimo Amazonas, envolvido nas piores denúncias de roubalheira na área da saúde?

Sua própria mulher foi presa, pelo mesmo motivo; seus três irmãos também foram presos, também por ladroagem e também na saúde. Dizer mais o quê?

É óbvio que o STF está agindo e vai agir como aliado vital dessa gente. Faz todo o sentido que seja assim. Sua missão, seu objetivo e seus interesses são os mesmos — governar o país sem a necessidade de ganhar eleições

Vão fazer qualquer coisa para continuar assim.

(artigo enviado por Celso Serra)

41 thoughts on “Objetivo do Supremo é governar o país sem ter a necessidade de participar das eleições

  1. Artigo muito fraco, esdrúxulo, digamos. Na esteira dos ataques aos Tribunais para colher frutos políticos. Se esquecendo que o judiciário decide segundo as leis, interpretadas não isoladamente. A crítica à limitação de operações policiais patenteia a ignorância do autor.

    • Artigo perfeito, essa CPI é uma vergonha. Como levar a sério um encontro de um bobalhão e ladrão repugnante como Renan Calheiros e a esquerda brasileira. Isso só escancara o desespero da turminha que perdeu a eleição e o rumo de casa. E o STF? Bom, sobre o STF basta ver a sua composição e as suas decisões para entender do que se tratava o projeto de poder do PT. É um STF que envergonha qualquer cidadão minimamente sério mas claro, na esquerda isso é muito raro.

    • Ocorre que de longa data o STF vem extrapolando suas funções adentrando competências do legislativo e do executivo. E nada, absolutamente nada podemos fazer.

  2. Sem o “imperfeito e falível” STF, Jair Bolsonaro já teria metido uma canga no pescoço de cada brasileiro e nos estaria fustigando com vara de ferrão. E nem seus apoiadores escapariam de tal humilhação, já que o Capetão é um traidor compulsivo dos otários que se precipitam em puxar o saco dele.
    Temos de tolerar o Supremo Tribunal Federal, até que encontremos, na face da terra, pelo menos um ser humano perfeito e infalível. Pode demorar um pouquinho, mas esse Ciborgue vai aparecer.

    • Tu dizes isso porque o STF libertou Lula, anulando as sentenças prolatas por Moro, confirmadas pelo Tribunal de Justiça e corroboradas pelo STJ!

      Exatamente como venho postando e o articulista escreveu, a respeito da tendenciosidade e parcialidade do STF com relação aos ladrões do erário e do povo!

      Não acredito que repetirias essas palavras, caso o Supremo não anulasse os processos contra Lula.
      Duvido.

        • Caro Leão,

          Qual é o processo que não vira uma “guerra jurídica”?

          O que seriam as instâncias que se seguem como recursos, que não batalhas a serem vencidas?

          Nesse aspecto, meu simpático felino, os exemplos de Lula são todos, invariavelmente, negativos.

          Abração.
          Saúde e paz.

        • Então estamos no mesmo barco, Jaco, pois quem ainda quer votar em Lula ou o defende, depois do que se descobriu as suas falcatruas, roubos, explorações e manipulações do povo e País, sinceramente, mas essa pessoa precisa rever o seu estado mental!

          • A opinião de quem votou em Lula e quer seguir votando no ladrão não pode ser considerada.

            Trata-se de uma pessoa débil mental!

  3. O artigo em tela é verdadeiro. Nada do que foi escrito é exagero ou devaneio.

    A CPI, nessas alturas, com quase 490 mil mortos é um escárnio à população.
    Demonstra o desprezo de um legislativo corrupto, vagabundo, incompetente e irresponsável com o povo, com o dinheiro do contribuinte, e com a pandemia!

    O STF há muito tempo deixou de atender a CF e seguir as leis, pois acolhê-las sem qualquer interpretação ou ao pé da letra é ser parcial e tendencioso, e não garantista.

    O Executivo atual não sabe o que faz.
    O presidente é um insano, tresloucado, mal intencionado, incompetente, e tem raiva dos desvalidos, além de manter a corrupção quase nos mesmos níveis do PT.

    Também agregou o conceito de assassino de cidadãos, diante do seu desatino com a pandemia e insistência melancólica, inexplicável e injustificável com a Cloroquina.

    Tenho prá mim que esta obsessão de Bolsonaro por este medicamento, a ponto de divulgá-lo como se fosse milagroso, tem relação com algum pastor ou bispo evangélico, que deve ter dito ao presidente que insistisse neste remédio, que ele seria elevado à condição de fazer milagres com um produto barato.

    Como é hábito das igrejas evangélicas pronunciarem a palavra milagre de maneira contumaz, como se fosse moeda de um real, algo banal, e Bolsonaro influenciável e frágil para com esses aspectos fantasiosos, ele deve ter comprado a ideia e se sentir uma espécie de profeta, que irá salvar a humanidade com a sua insistência e teimosia.

    Coisa de louco, mesmo.
    Assim como os tais “milagres” que acontecem nos templos a cada minuto!

    Curiosamente, as pessoas que estão mais próximas de receber os milagres são aquelas que mais ofertarem dinheiro à seita, pois o óbolo é considerado “fé em Deus”, logo, o Criador terá de atender ao ofertante.

    Enfim, faltou ao articulista mencionar a intimidade do Executivo com os donos de seitas evangélicas, tão espertalhões quanto Bolsonaro, e tão enganadores e exploradores da crendice alheia como o atual presidente usou o povo para se eleger.

  4. O STF eh somente um dos tentáculos daqueles que realmente mandam no Brasil: os grupos midiáticos brasileiros que obedecem ordens do Titio sam.

    O STF vai impugnar as candidaturas do Bolsonaro e do Lula ano quem. O Bozo vai ser empurrado com a barriga até alguns meses antes do início das inscrições para dar início as candidaturas para quem vai sair para algum cargo.

    Impugnado as candidaturas do Lula e do Bolsonaro, as eleições ficarão incertas.

    Como está tudo combinado, os verdadeiros donos do Brasil, a mídias corporativas que trabalham para o Titio Sam, colocarão os ministro do STF como heróis que salvaram o Brasil da polarização”.

    Teremos de suportar os Gilmar Mendes, Toffolis, Carmens Lúcia, Webers, Lewandovski,…darem entrevistas pomposas e pousando de “heróis nacionais”.

    Nunca é demais reelembrar: O STF fará isso NAO para o bem do país, mas para o bem dele (STF), e claro, dos seus patrões aqui no Brasil, as mídia corporativas, que trabalham para os interesses externos, principalmente do Titio Sam.

  5. O Judiciário é constantemente atacado por todos os lados da milícia bolsonarista (civil-militar) a fim de procurar deslegitimá-lo e torná-lo fraco cada vez mais perante à opinião pública.

    Ataques contra decisões fora da via recursal.
    Defesa de fechamento da Corte.
    Ataques pessoais e perseguições aos integrantes, na rua e mesmo nos locais de residência fora de Brasília.
    A ousadia é tanta, chegando ao ponto de defenderem abertamente o não cumprimento de decisão judicial…

    Isso tem o escopo para eventual manobra antidemocrática bolsonarista. Enquanto a Corte no desempenho do papel de defesa da Constituição e da Democracia estaria vulnerável de sua missão.

    É o Golpe dentro do Golpe (2016).

    Se antes (no Golpe de 16) o inimigo era o PT, tendo integrantes da Lava-jato contribuído com isso, cooptados, ou não, e os meios de Comunicação, a fim de promover o projeto de retomada do poder (total) das elites.

    Na eleição de 2018 o inimigo passava a uma cor (vermelha) associada ao perigo Comunista, e assim taxado quem colocasse na fala pautas sociais, distribuição de renda, política de moradia, educação pública, saúde pública…

    Logo, o que existe hoje é uma campanha buscando cooptar os Meios de Comunicação que ainda não servem ao grupo do Governo para ataques ao STF (eleito o inimigo para o novo Golpe).

    Se prejudicado o sistema de freios e contrapesos, a Constituição e o Regime Democracia correm risco.

  6. O sinistro Marco Aurélio escancarou o politicagem que grassa no STF (Supremo Tribunal de Facínoras): votos combinados, invasão de prerrogativas do Executivo e do Legislativo, conspiração com partidecos esquedistas para prejudicar o Presidente Bolsonaro, etc. Reconheceu a necessidade de autocontenção do tribunal.

    Bem, sabemos que os sinistros facínoras continuarão sua agenda para defender o crime organizado (pcc, cv, pt e seus puxadinhos) e a degeneração moral. Por isso, deve ser reformado por uma força exterior, por bem (senado) ou por mal (cidadania revoltada).

  7. Bom dia , leitores (as):

    Mas foram os próprios congressistas quem abriram mãos de suas prerrogativas legais de legislar e fiscalizar os demais poderes da república , delegando-os ao poder judiciário , em trocar de mútuos favores ” NOTÓRIAMENTE CRIMINOSOS ” , tais como , validar e endossar a ida de pessoas ” DESQUALIFICADAS E DESONESTAR ” p/os tribunais Brasileiros , enquanto que juízes/desembargadores/ministros do STF , STJ e STM , retribuem em troca de deixarem deliberadamente seus processos prescreverem , em prejuízo das instituições Brasileiras como um todo .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *