Os segredos de Cora Coralina, uma velha namoradeira que tinha a idade de seus versos

Paulo Peres
Poemas & Canções

A poeta goiana Ana Lins dos Guimarães Peixoto Bretas (1889-1985), conhecida como Cora Coralina, mulher simples, doceira de profissão, tendo vivido longe dos grandes centros urbanos, alheia a modismos literários, produziu uma obra poética rica em motivos do cotidiano, conforme o belo poema “Não Conte Pra Ninguém”, no qual solicita que seus segredos não sejam revelados.

NÃO CONTE PRA NINGUÉM
Cora Coralina

Eu sou a velha
mais bonita de Goiás.
Namoro a lua.
Namoro as estrelas.
Me dou bem
com o Rio Vermelho.
Tenho segredos
como os morros
que não é de advinhá.

Sou do beco do Mingu
sou do larguinho
do Rintintim.

Tenho um amor
que me espera
na rua da Machorra,
outro no Campo da Forca.
Gosto dessa rua
desde o tempo do bioco
e do batuque.

Já andei no Chupa Osso.
Saí lá no Zé Mole.
Procuro enterro de ouro.
Vou subir o Canta Galo
com dez roteiros na mão.

Se você quiser, moço,
vem comigo:
Vamos caçar esse ouro,
vamos fazer água… loucos
no Poço da Carioca,
sair debaixo das pontes,
dar que falar
às bocas de Goiás.

Já bebi água de rio
na concha de minha mão.
Fui velha quando era moça.
Tenho a idade de meus versos.
Acho que assim fica bem.
Sou velha namoradeira,
lancei a rede na lua,
ando catando estrelas.

7 thoughts on “Os segredos de Cora Coralina, uma velha namoradeira que tinha a idade de seus versos

  1. O que fazer ao envelhecer?
    Voltarei a ler Voltaire?
    Ou falarei sobre o que eu vi
    E ensinarei o que não aprendi?

    Talvez, quem sabe, fazer versos,
    Falar da felicidade e do adverso.
    Ou sabiamente me submeter
    A tudo o que é novo aprender.
    Eureka! É isso!

  2. Estimado CN, ligeiríssimos reparos: a enorme Cora é natural da Cidade de Goiás, ou Goiás Velho, primeira capital do estado do mesmo nome. O gentílico dos naturais da cidade é Vilaboano ou Goiano, e não goianiense, como está no texto do nosso Paulo Peres. E no título consta “Ana Carolina” que nada tem a ver com a poeta. Abração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *