Pazuello sugere vacinação com apenas uma dose de imunizante para frear coronavírus

Vacinação terá início simultâneo em todos os estados, disse o ministro

Sarah Teófilo e Maria Eduarda Cardim
Correio Braziliense

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse nesta segunda-feira, dia 11, durante visita a Manaus, que para ampliar a cobertura da vacinação, considera a possibilidade de aplicar uma dose da vacina de Oxford/Astrazeneca no maior número de pessoas antes de começar a aplicação da segunda dose. Com isso, seria possível reduzir o número de infectados, segundo ele. O ministro lembrou que o imunizante tem eficácia de 71% com apenas uma dose.

“Com 71%, talvez a gente entre para imunização em massa. É uma estratégia que a Secretaria de Vigilância em Saúde vai fazer para reduzir a pandemia. Talvez o foco seja não a imunidade completa, mas sim a redução da contaminação, e aí a pandemia diminui muito. Podendo aplicar a segunda dose na sequência, chegando a 90%”, disse o ministro.

DUAS DOSES – A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que produzirá o imunizante no Brasil, no entanto, recomenda a aplicação de duas doses, em um intervalo de 4 e 12 semanas, mas lembra que cabe ao Ministério da Saúde definir o regime de doses. Segundo a fundação, a eficácia da vacina é de 73%, uma dose. Na última semana, o governo confirmou a importação de 2 milhões de doses da vacina de Oxford contra a covid-19 produzida na Índia. As doses devem chegar ao Brasil ainda neste mês, segundo o governo.

Na ocasião, o presidente do instituto Serum, responsável pelo fornecimento da vacina ao Brasil, Adar Poonawalla, disse que o governo indiano não permitiria a exploração da vacina produzida no país. No dia seguinte, entretanto, ele publicou uma mensagem no Twitter afirmando que “as exportações de vacinas são permitidas para todos os países e um comunicado conjunto esclarecendo quaisquer mal-entendidos com relação à Bharat Biotech será feito”.

DIA D, HORA H – Sem dar datas precisas para o início da vacinação contra o novo coronavírus, tampouco horário, Pazuello disse ainda que a vacinação irá começar “no dia D, na hora H”. “Todos os estados receberão simultaneamente as vacinas, no mesmo dia a vacina. A vacina vai começar no dia D, na hora H, no Brasil. No primeiro dia que a autorização for feita, a partir do terceiro ou quarto dia estará nos estados e municípios para iniciar a vacinação. A prioridade já está dada, é o Brasil todo. Vamos fazer como exemplo para o mundo. Os grupos prioritários já estão distribuídos”, afirmou.

Em sua fala, o ministro reafirmou que o país pode iniciar a vacinação no dia 20 de janeiro. Esta é a previsão otimista, já dita pelo general em outros momentos. Outros dois possíveis períodos previstos para início da imunização são entre o dia 20 de janeiro e 10 de fevereiro, ou, o prazo mais distante seria do dia 10 de fevereiro a começo de março.

Ele ainda disse que a imunização começará no Brasil três ou quatro dias após a aprovação do uso emergencial de um imunizante pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Na última semana, o Instituto Butantan e a Fiocruz protocolaram solicitações para o uso emergencial de seis milhões de doses da CoronaVac e dois milhões de doses da vacina de Oxford, respectivamente. Sendo assim, se aprovadas, o país terá 8 milhões de doses disponíveis.a

3 thoughts on “Pazuello sugere vacinação com apenas uma dose de imunizante para frear coronavírus

  1. Uma dose(?) El
    Não pensa que tem consequências (??) como potencialização do processo de mutação do vírus(???)
    A própria Inglaterra está sob críticas da comunidade científica por conta da sua escolha por postergar a 2ª dose do antiviral por conta dessa questão…

  2. Que Ministro da Saúde !
    Devia era vender garrafadas para dor de corno, nestes mercados imundos de quinta categoria !
    Vai catar coquinho General da Banda !
    E cala esta maldita matraca!
    Dá sossego, inútil!
    Credo !

  3. E a primeira vacina vai ser aplicada no dia D São Nunca!
    O pior é que ele tem 3 estrelas e espera a quarta. Já pensou um comandante desse na defesa da pátria amada? O inimigo iria morrer de rir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *