Piada do Ano! Pazuello ofereceu à OMS o ‘conhecimento’ científico brasileiro sobre tratamento precoce

Ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello durante primeiro dia de depoimento na CPI da Covid, no Senado Foto: Jefferson Rudy / Agência O Globo

Pazuello esqueceu de contar essas vantagens à CPI

Natália Portinari e Julia Lindner
Globo

Documentos revelam que enquanto o Brasil discutia a adesão ao consórcio global de vacinas Covax Facility, em setembro do ano passado, o então ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, ofereceu ao diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom, “o compartilhamento de protocolo desenvolvido no Brasil para tratamento precoce da doença”. Essa proposta foi registrada em um telegrama do Itamaraty enviado em caráter sigiloso à CPI da Covid e obtido pelo GLOBO.

“(Pazuello) ofereceu à OMS o compartilhamento de protocolo desenvolvido no Brasil para tratamento precoce da doença, fruto de conhecimento acumulado nas diferentes regiões do país. Ponderou que a conversação com a OMS será mais eficaz se os dois lados mantiverem perfil discreto”, diz trecho do documento do Itamaraty.

INSISTÊNCIA PRIMÁRIA – Em setembro do ano passado, diversos estudos científicos já haviam descartado o uso de cloroquina e hidroxicloroquina no combate à Covid-19. Ainda assim, o governo brasileiro insistiu nesses remédios como parte de um “kit Covid”, chamado também de “tratamento precoce”.

Em resposta, Tedros “sublinhou que o interesse da OMS seria apoiar o Brasil em salvar vidas”, agradeceu a intenção do Brasil de participar do Covax Facility e, diplomaticamente, “manifestou interesse no protocolo de tratamento mencionado por Pazuello”, segundo o telegrama. Pouco depois, em meados de outubro, a OMS reiterou, através de outro estudo, que o tratamento precoce com medicamentos como cloroquina, remdesivir e interferon não era recomendado para enfrentar a Covid.

TRATAMENTO PRECOCE – Desde o início da pandemia, o presidente Jair Bolsonaro defendeu o “tratamento precoce”, em referência a medicamentos ineficazes para Covid-19, diversas vezes. Ele também criticou a OMS reiteradamente em seus discursos, rejeitando especialmente a recomendação de isolamento social contra o novo coronavírus.

Em junho do ano passado, chegou a dizer que “o que menos tem de ciência” é a OMS e que a organização “não acerta nada”.

Ao aderir à Covax Facility, o Brasil optou pela cobertura mínima, de 10% das doses, em vez dos 50% oferecidos. Se o país tivesse optado pela cota máxima, teria direito a mais 176 milhões de doses de vacinas. Em depoimento à CPI da Covid, no mês passado, o ex-chanceler Ernesto Araújo afirmou que a decisão da quantidade escolhida partiu do Ministério da Saúde.

OMS X BOLSONARO – Ainda segundo relato feito pelo Itamaraty sobre a conversa entre Pazuello e Tedros, o diretor-geral da OMS ofereceu a abertura de canal bilateral com o Brasil, “para identificar como a OMS pode ajudar”.

Ele citou que Itália, Espanha e África do Sul haviam desenvolvido, com a Organização, uma “abordagem sob medida” para sair de modo mais seguro e ágil das respectivas epidemias. Ficou combinado que haveriam novas reuniões depois do encontro.

“O Ministro Pazuello observou que as medidas promovidas pelo Brasil estão alinhadas a essas recomendações, para prevenção, mudanças comportamentais e conformação de um ‘novo normal’. Acolheu positivamente a proposta do DG para a conformação de processo bilateral de reuniões técnicas, indicando o conselheiro Flavio Werneck, chefe da Assessoria Internacional do Ministério da Saúde, como seu ponto focal. Manifestou também seu interesse em novas conversas com Tedros oportunamente”, diz o documento.

BOLSONARO ATACA – Após a reunião de Tedros e Pazuello, Bolsonaro seguiu adotando a sua estratégia de atacar a OMS em público. Em outubro de 2020, após alegar falsamente que a OMS tinha voltado atrás nas recomendações sobre isolamento social, o presidente brincou que deveria substituir Tedros no cargo.

— Tá 7 a 0 para mim, não é 7 a 1, não: não perdi nenhuma ainda. Alguns acham que eu chutei, mas é muito chute para dar tudo certo. É questão de estudar, ir atrás, conversar com médicos, embaixadores — disse, em transmissão nas redes sociais.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
– É impressionante que Bolsonaro não tenha conseguido que o mundo se curvasse diante da sabedoria científica do governo brasileiro. E não foi por falta de insistência, não. Ele bem que tentou – e continua tentando. Mas ninguém lhe dá atenção, transformou-se num personagem caricato, até digno de pena, tal a sua ignorância. O governo tem resultado negativo, mas o presidente vive se achando, como dizem atualmente. Parece um Napoleão de hospício. (C.N.)

8 thoughts on “Piada do Ano! Pazuello ofereceu à OMS o ‘conhecimento’ científico brasileiro sobre tratamento precoce

  1. Merval não vai gostar desta notícia.
    Vamos aguardar o próximo artigo o Super-Imortal da ABL descendo a lenha no Supremo TucaPetralhal Federal….

    STF forma maioria para autorizar a Copa América no Brasil

    https://www1.folha.uol.com.br/esporte/2021/06/stf-forma-maioria-para-autorizar-a-copa-america-no-brasil.shtml

    PS. O Planeta inteiro sabe que a causa dos chiliques dos jornalixos e a grande midia nefasta não é por causa da pandemia, para salvar vidas, estão pouco se lixando para o povo e sua saúde.
    O Problema é a grana, são bilhões envolvidos no futebol mais corrupto do Planeta…..
    Por isso que grande parte dos jornalixos ficaram bravinhas com a Copa Amérdica ir para o canal do Homem do Golpe do Báu. (SBesTeira.)

  2. O Brasil tem um Patrimônio Imaterial que causa inveja e faz escola pro mundo. Refiro-me à engenhosidade dos nossos Honoráveis Bandidos.
    Em 1985, depois de Escadinha executar uma fuga cinematográfica do presídio de Ilha Grande-RJ, alçado por um helicóptero, isso desencadeou uma cascata de fugas espetaculares por volta do planeta.
    Mais tarde, um dos inspirados por Escadinha foi o terrorista chileno, Maurício Norambuena, o qual realizou uma escapatória hollywoodiana, por helicóptero, de uma prisão no Chile.
    -Parabéns Pazuello, vai lá garoto: põe mais um degrau na Escadinha que nos levará ao Prêmio Nobel!

  3. Tratamento precoce não quer dizer cloroquina e hidroxicloroquina. Existem vários depoimentos de médicos na internet falando das suas experiencias com variados tratamentos precoces, que objetivam evitar agravamentos, internações, intubações e mortes.
    Sugiro que assistam esses vários depoimentos.

    Médicos pela vida
    “Quem somos
    Somos médicos de todas as especialidades que assistimos pessoas acometidas pela pandemia da covid-19 bater na porta de nossa casa, clínica ou ambulatório, ou no telefone/whatsapp.

    Pacientes pedindo tratamento precoce, ansiando por não serem hospitalizados, muito menos intubados sob risco de morte. A angústia em atender adequadamente a essas pessoas, por vezes dentro de nossa própria casa, nos motivou a estudar, observar, e lançar mão de condutas que fossem benéficas às pessoas, inclusive para nós mesmos.

    Daí nasceu a assistência observacional de cada um de nós, convergida para a experiência coletiva, consolidada na produção de uma proposta de protocolo que servisse de guia para os colegas, sensibilizasse autoridades, e tirasse as pessoas do abandono pré hospitalar, atendendo às expectativas de não precisarem ser hospitalizadas. Intento que temos conseguido na grande maioria dos casos.

  4. Médicos pela vida

    OBJETIVO
    Tratar precocemente as pessoas acometidas pela covid-19, a fim de evitar que sejam hospitalizadas, intubadas e corram risco de morte.

    POSTULADOS
    O movimento Manifesto Médicos pela Vida é aberto a todos que com ele se identifiquem. Mas só participe se tiver convicção!

    1. Médicos compromissados com o juramento e a prática hipocrática da Medicina.
    3. Protocolo é orientação, jamais imposição. Médico não é mecânico. Pesquisa, estudo e a experiência devem nortear o Médico.
    5. O médico, enquanto profissional e cidadão, deve ter coragem para defender a Medicina e a Vida.
    2. A base em evidências é importante para a Medicina, mas não é tudo. A perspicácia clínica e a experiência de vida jamais deve perder a soberania.
    4. A Medicina é ciência autônoma para tratar, cuidar da saúde integral e salvar vidas. Seu exercício não pode sofrer interferências externas de qualquer natureza.
    6. O Médico deve tratar a todos os pacientes como a si mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *