Por uma Operação Lava Jato na CBF

Bernardo Mello Franco
Folha

Depois do 7 a 1 para a Alemanha, o Brasil levou uma nova goleada dos Estados Unidos e da Suíça. Os dois países, que nunca ganharam a Copa do Mundo, merecem uma medalha pela prisão de José Maria Marin. Talvez a encontrem no bolso do cartola, que já foi flagrado surrupiando premiações de jogadores.

A devassa na Fifa precisa ser o pontapé inicial de uma investigação séria dos desmandos no futebol brasileiro. É hora de deflagrar uma Lava Jato da bola, começando pelos negócios suspeitos da CBF e pelas obras bilionárias do Mundial de 2014.

A apuração não pode se restringir à triste figura de Marin, um viúvo da ditadura militar que ressurgiu das cinzas como boleiro. Ele é indissociável do antecessor, Ricardo Teixeira, e do sucessor, Marco Polo Del Nero.

Quando o novo escândalo estourou, a CBF soltou uma nota tentando se desvincular de Marin. Não convenceu nem Dona Lúcia, a velhinha que acreditava no Felipão. Além de batizar a sede da entidade, o cartola preso é seu atual primeiro vice-presidente e substituto imediato de Del Nero. O segundo é Fernando Sarney, filho de quem o sobrenome indica.

MAIS UMA CPI

Por muitos anos, o discurso de que a CBF é privada foi usado para barrar a investigação de seus dribles na lei. A tese omite que a confederação se mantém intocável graças à proximidade com os políticos. Hoje sua diretoria abriga dois deputados, Marcelo Aro (PHS-MG) e Vicente Cândido (PT-SP), que tentam derrubar as medidas saneadoras da MP do Futebol.

O senador Romário (PSB-RJ) quer criar uma CPI sobre o novo escândalo. A ideia é oportuna, mas não deve substituir outras ações na esfera judicial. Como mostrou o FBI em Zurique, as coisas só vão mudar se a Polícia Federal e o Ministério Público também entrarem no jogo.

###
PS –
A manobra para ressuscitar as doações privadas lembrou quem realmente manda na Câmara: as empresas que financiam as campanhas.

4 thoughts on “Por uma Operação Lava Jato na CBF

  1. TSUNAMI FIFA – A geopolítica deve impulsionar essas ondas visando o governo de Dilma Rousseff​, como no caso da Petrobras, mas não duvidem seus efeitos vêm poupando o binômio ‘FHLula’ e outros figurões da cartolagem política brasileira não necessariamente avessos ao ‘Consenso de Washington’.

    As ondas já bateram em Vladimir Putin, na Rússia, que as conteve num sopro. No retorno, podem desvendar segredos das articulações -ou barganhas?- para as Copas de 2014, 2010… Bem oportuna a iniciativa do senador Romário Faria em protocolar a CPI da CBF, há muitos cartolas e falsos políticos arrepiando de medo. Os trabalhos devem começar na próxima semana, se conspirações não prosperarem.. http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/2015/05/29/especialista-alerta-sobre-reais-interesses-dos-eua-em-operacao.htm

  2. Na época da Copa do Mundo 2014, postei aqui um comentário sobre um vidente que afirmou ser o certame no Brasil o último. Coincidência ou não, li alhures que o Putin, na Rússia, já declarou que tem Geopolítica nessas prisões. Li tb que 2 senadores dos EUA pediram para o atual presidente Blatter, da FIFA, que foi reeleito, não realize a Copa de 2018 na Rússia. Vamos ver o desenrolar dos fatos… coincidência ou não, o vidente pode ter acertado em parte … quem sabe vai ser uma Copa do Mundo pela metade? e será mesmo que a FIFA tem cacife para encarar os EEUU e realizar o evento na Rússia ?

  3. So falta descobrir que os clubes de futebol usam as torcidas organizadas para lavagem de dinheiro do tráfico de drogas…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *