Supremo acertou em cheio nas duas questões relacionadas à pandemia da covid-19

Supremo proíbe missas e cultos durante a pandemia

Charge do J. Bosco (O Liberal)

José Carlos Werneck

No dia em que o Brasil registrou um novo recorde no número diário de mortos, o Supremo Tribunal Federal tomou, por 9 a 2, a acertadíssima decisão pela qual prefeitos e governadores podem proibir a realização presencial de missas e cultos, enquanto o ministro Luís Roberto Barroso determinava a convocação da CPI da Pandemia no Senado.

A proibição de missas e cultos é mais um esforço para evitar a propagação da covid-19 no País.

DUROS RECADOS – O julgamento, concluído nesta quinta-feira, foi palco de duros recados de ministros ao Governo do presidente Jair Bolsonaro e por defesas de medidas preconizadas pela ciência e recomendações de medidas de isolamento social no combate à pandemia.

Na sessão da última quarta-feira, o ministro Gilmar Mendes, relator do processo, votou favoravelmente às restrições adotadas pelo governo de São Paulo, ressaltando que o Brasil se tornou um ‘pária internacional’ no enfrentamento da pandemia.

A discussão foi retomada com o voto do ministro Kassio Nunes Marques, que defendeu a abertura de igrejas e templos. Apenas Dias Toffoli acompanhou este entendimento e votou como ele.

VITÓRIA AMPLA – Assim, por 9 votos a 2, o Plenário do STF manteve o entendimento do ministro Gilmar Mendes, de que não há violação à Constituição na proibição de realização de missas e cultos presenciais, já que a medida, tomada por governadores e prefeitos, é fundamental para preservar vidas diante do agravamento da pandemia.

Realmente, Jesus Cristo estava certíssimo, quando afirmou: “Quando você orar, vá para seu quarto, feche a porta e ore a seu Pai, que está em secreto. Então seu Pai, que vê em secreto, o recompensará.” (Mateus 6.6)

13 thoughts on “Supremo acertou em cheio nas duas questões relacionadas à pandemia da covid-19

  1. Ué, se fecha tudo, porque as Igrejas não.??
    Como disse um desses Tele-Pastores, “não tem problema fechar, o dízimo conseguimos pelo Whatszapp….

    • Não estou bem seguro: mas ouvi dizer que, enquanto perdurar a pandemia, deus vai manter suspensa a autorização para coleta de dízimos e ofertas, outorgada aos pastores. Em contrapartida, para desimpactar os efeitos da abstinência arrecadatória, o Senhor promete obrigar todos os credores dos reverendos a decretarem anistia aos débitos destes.

  2. Seu Jair reclama do que ele não faz; a coisa LÍCITA.

    “A obsessão de Jair Bolsonaro pelo controle da Polícia Federal extrapolou os limites republicanos na fatídica reunião ministerial de abril do ano passado, aquela que culminou com a saída de Sergio Moro”, diz republicanos na fatídica reunião ministerial de abril do ano passado, aquela que culminou com a saída de Sergio Moro”.

    Um ano depois, “as nomeações do delegado Anderson Torres para o Ministério da Justiça e do delegado Paulo Gustavo Maiurino para o comando da PF simbolizam uma guinada política nos setores de inteligência policial e de combate ao crime organizado no momento em que não apenas Bolsonaro, mas também seus filhos 01, 02, 03 e 04 são alvos de investigações envolvendo desde tráfico de influência a lavagem de dinheiro e corrupção” (Antagonista)

  3. É o Bolsonaro baixa os impostos federal …isso não é para ajudar ?

    Não dar dinheiro para ditadores …não é ajuda ?

    Não dar dinheiro para mídias ,,, não é ajuda ?

    Liberar bilhões para governadores e prefeitos para combate a epidemia ,,, não é ajudar ?

    Ai vem abrir CPI só pra ele, e os outros ?

  4. A Record se refestela na grana pública.

    Tem uns “inteligentes” e “intelequituais” que dizem que a mamata acabou.

    Pobre coitados, são escravos do seu Jair e filhos.

  5. Interessante. Você Sr. Werneck, porventura, já entrou em alguma igreja? Verificou se os protocolos definidos pela Prefeitura estão sendo obedecidos? O Sr., porventura, já andou, nessa época de pandemia, em algum transporte coletivo e observou se os protocolos definidos pela Prefeitura estão sendo seguidos? Infelizmente, em nosso país, o julgamento é feito segundo as ideologias de cada um e não, propriamente, segundo o juízo imparcial.

    Viajo, diariamente, no Metrô do Rio de Janeiro, e, invariavelmente, nos horários de pico, o mesmo se encontra lotado, assim como ônibus e trem. Pergunto: são os frequentadores dos templos (os quais procuram respeitar os protocolos) que estão disseminando a pandemia ou os usuários dos transportes coletivos, além das baladas que não sofrem qualquer tipo de fiscalização?

    Um abraçaço.

  6. KKK sou totalmente contra o “encerramento” das igrejas, mas agora elas não poderão ter parte no aumento das contaminações. A culpa não pode mais cair nos fieis crentes.

Deixe uma resposta para Luiz Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *