Supremo reabilita Lula que agora segue na estrada do tempo rumo às urnas de 2022

Charge publicada no jornal argentino La Nación

Pedro do Coutto

Por ampla maioria de votos, o Supremo Tribunal Federal  no final da tarde da última quinta-feira confirmou a liminar do ministro Luiz Edson Fachin e anulou as condenações de Luiz Inácio Lula da Silva pelo ex-juiz Sérgio Moro, no fórum de Curitiba. Com isso, Lula retoma integralmente os seus direitos políticos e encontra-se livre para se candidatar à Presidência da República em uma luta possivelmente com Jair Bolsonaro na sucessão de 2022.

Digo provavelmente, pois a confusão política na área do governo é tão grande que pode acontecer qualquer coisa nas próximas semanas ou nos próximos meses. Política é assim. De repente surgem fatos que alteram substancialmente ou totalmente os rumos da sucessão presidencial.

DINÂMICA DOS FATOS – Quem esperava a liminar do ministro Fachin? Quem esperava que a Suprema Corte do país devolveria a elegibilidade a um ex-presidente que havia sido condenado e cumprido meses de prisão, tendo negado os pedidos de habeas corpus ? Esse fato deve ser colocado em destaque para que os cientistas políticos analisem que a dinâmica que envolve os acontecimentos podem sofrer repentinas alterações. Além do inesperado, tem que se levar em conta os interesses econômicos que envolvem uma eleição. Não se pode ignorar esses aspectos.

Lula assim volta ao centro do palco político. Em 1989, rememoro um fato importante. Lula perdeu o debate final na TV Globo para Collor. Não foi bem. O subdiretor de jornalismo da emissora, na época Alberico Sousa Cruz, preparou uma edição sintética do debate destacando os melhores momentos de Collor e os piores instantes de Lula. Alberico não inventou nada, apenas expôs um confronto que piorou a situação de Lula. Colocado este fato do passado, vamos ao panorama presente.

Lula em decorrência da decisão do STF encontra-se à vontade para articular apoios de candidatos a governador em vários estados também para 2022. Sem dúvida o seu apoio é muito importante. Ele, novamente, volta à cena eleitoral.

PREMIAÇÃO –  A Folha de São Paulo publicou na edição de sexta-feira uma foto excepcional de Lalo de Almeida assinalando resultados trágicos de queimada ocorrida no Pantanal, Mato Grosso do Sul, em outubro de 2020. A foto, premiada pelo World Press Photo, exibe um macaco morto pelas chamas e árvores destruídas pelo incêndio. Algo revoltante que tem sido objeto da preocupação mundial, menos para o ministro Ricardo Salles. A reportagem prossegue na mesma edição falando sobre o problema das queimadas e do desmatamento, objeto da reunião da próxima quinta-feira, convocada pelo presidente americano Joe Biden.


O fato destacado pela Folha de São Paulo ocorre às vésperas da reunião internacional para debater questões ambientais. Não bastasse esses aspectos, o diretor geral da Polícia Federal, Paulo Maiurino,  demitiu o superintendente Alexandre Saraiva no comando da Superintendência no Amazonas.

Nos bastidores da PF, a informação é a de que Saraiva já havia sido comunicado sobre a mudança na tarde desta quarta-feira , antes de enviar ao STF a notícia-crime contra Ricardo Salles por obstrução de investigação ambiental, organização criminosa e favorecimento de madeireiros. O governo tem que ser pressionado a demitir Salles, pois os reflexos internacionais podem ser grandes.

BOLSONARISMO –  Em artigo publicado ontem, na Folha de São Paulo, o professor Fabio Terra sustenta que o bolsonarismo mantém sua posição sólida na fração que vem alcançando em matéria de opinião pública favorável. A tendência do fanatismo é essa.

Entretanto, Terra esquece que as últimas pesquisas do Datafolha apontaram uma queda de aprovação de 40% em relação ao governo para 31%. Se no futebol por um gol se vence ou se perde, a diferença de 1% em uma eleição pode ser decisiva. Decide uma disputa. E o presidente Bolsonaro encontra-se em queda, e mesmo em redutos conservadores a sua posição preocupa.

Mesmo entre o empresariado,  existe uma perspectiva favorável a uma vitória de Lula. Os maiores empresários no fundo preferem a estabilidade de Lula do que a instabilidade que Bolsonaro lança sobre o Brasil. Jair Bolsonaro está desestabilizado e sua posição pode se agravar dependendo de sua conduta na reunião internacional de 22 de abril convocada por Joe Biden.

14 thoughts on “Supremo reabilita Lula que agora segue na estrada do tempo rumo às urnas de 2022

  1. 1) Segundo o Esoterismo, a cor vermelha da ilustração simboliza justiça social.

    2) Representado pela pedra preciosa rubi.

    3) E pelo escarlate (vermelho intenso) do manto do Senhor Jesus.

    4) Quando o sol se põe apresenta tonalidades vermelhas… lá no horizonte…

  2. Eu sempre esperei que a justiçá fosse feita. Porém como o tempo passa cheguei a pensar que só seria feita após a morte de Lula.
    Mas a justiça ainda não está completa. É indispensável que Moro seja declarado parcial ou seja perseguidor de Lula.
    E agora quem irá devolver os 580 dias de prisão? Qdo não foi lhe permitido nem receber um presente enviado do Vaticano.

  3. Um versinho para o analfabeto corrupto:

    Quero ficar distante do Lula
    tanto quanto de cocô de gato.
    Além dele ser burro e chulo,
    é mais chato que pé de pato.

  4. Cabo eleitoral manipulador?
    Taí uma coisa que eu recuso
    Sou um autêntico brasileiro
    Daquela espécie de eleitor
    Cínico e com memória curta
    Que vota pago por dinheiro

  5. Só estou preocupado com a Indenização que Lula vai pedir por ter ficado preso em Curitiba e que os Deuses vão dar ganho de causa a elle.

  6. Meu Deus do céu, a volta do Lula 51 ao poder já me tira o sono, e a reeleição do mito JMB não me deixa dormir, o que fazer? Mudar-me já para o Paraguai ou arriscar sofrer solidariamente com os bonaerenses? Estou desesperado. KKK

  7. Existem algumas coincidências interessantes para Lula ter os seus caminhos livres para disputar as próximas eleições:

    A “constatação” do STF anos depois sobre os processos contra Lula, invalidando a competência da Vara Federal de Curitiba;

    Para Lula ser candidato era necessário que a transferência da sede tivesse outro componente, então Moro foi julgado “suspeito”;

    Curiosamente, a suspeição do ex-juiz federal foi prolatada por dois, dos três ministros da Segunda Turma, nomeados por Lula;

    Pois esse imbróglio foi justamente acontecer no momento mais frágil da administração de Bolsonaro;

    Da mesma forma, após Lula ter garantido seus direitos políticos, o Supremo determina ao congresso que abra a CPI da pandemia, cuja solicitação estava engavetada pelo presidente do senado desde janeiro deste ano;

    Apesar de já se saber o resultado desta CPI – não vai acontecer nada para os responsáveis -, a oposição sabe que o impeachment de Bolsonaro pode até fazer com que as eleições de 22 sejam meramente formais, pois Lula seria o vencedor por antecipação.

    Tais acontecimentos seriam apenas coincidências ou previamente elaborados?
    Se organizados, por quem?
    Quem estaria agindo nos bastidores da candidatura de Lula?

    Se o ex-presidente não tem condições éticas e morais para ser sequer candidato, que interesses estariam por trás dessas manobras escancaradas para recolocar Lula de volta ao páreo?

    O que existe de tão obsessivo em favor de Lula, que até mesmo o “Guardião da Constituição” se rende aos seus “encantos” ou poder de sedução?

    Que Bolsonaro merece o impedimento é indiscutível, no entanto, a solução estar na reeleição do petista é simplesmente inaceitável!

    Outro aspecto:
    Bolsonaro fora da disputa em 2022, quem teria chances de combater Lula na eleição?
    Moro, lá pelas tantas, Ciro Gomes.
    Pois também a exclusão de Moro, diante da sua condenação de suspeito, o alija do Planalto, restando a Lula uma estrada asfaltada e sem qualquer problemas de percurso até Brasília!

    Os dois maiores oponentes de Lula foram jogados fora numa só tacada.

    Então, que poder mais poderoso molda o futuro desta nação, e a move diariamente?!
    A CORRUÇÃO!!!
    O retorno de Lula colocaria o Brasil no seu rumo “tradicional e conhecido”.

    • Se o ex-presidente não tem condições éticas e morais para ser sequer candidato, que interesses estariam por trás dessas manobras escancaradas para recolocar Lula de volta ao páreo?

      Perfeito
      Quem são os “Gênios”! que querem de volta o Cachaceiro Ladrao?

  8. Bom dia , leitores (as):

    Senhor Pedro do Coutto , J.Béja , Carlos Newton e Marcelo Copelli como ” CONFIAR E ACREDITAR ” nos ministros/juízes do STF , se num toque de mágicas transformou toda a cadeia hierárquica jurídica que endossaram e validaram todas as decisões do então juiz Sergio Moro , em relação ao ex-presidente Luis Inácio da Silva , ” INCOMPETENTES E SUSPEITOS ” , inclusive os próprios ministros/juízes do STF ?

  9. É incompreensível que um presidente de república tenha como ministro um idiota como Ricardo Sales. Mas tudo vai melhorar. Nada nem ninguém no mundo pode ser pior do que Bolsonaro e ele VAI ELEGER LULA !!! O Brasil estará salvo desse Bolsocâncer !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *