Tucanos devem adiar as prévias para a escolha do candidato à Presidência para 2022

Tasso Jereissati foi o primeiro a defender a sugestão publicamente

Gustavo Schmitt
O Globo

 A proposta de adiar para o ano que vem as prévias para a escolha do candidato do PSDB ao Palácio do Planalto em 2022 ganhou força nos últimos dias. Dirigentes simpáticos à ideia dizem que o possível aumento de casos da Covid-19 no segundo semestre inviabilizaria a discussão sobre o candidato tucano.

Além disso, argumentam que há risco de um candidato precoce ficar exposto a ataques dos adversários e que a mudança da data seria uma deferência ao senador Tasso Jereissati (CE), o primeiro a defender a sugestão publicamente, no último domingo, ao jornal “O Estado de S. Paulo”.

ADIAMENTO – Além de Tasso, o deputado Aécio Neves (MG) disse que a prévia deveria ficar para março, depois de esgotadas as negociações em torno de uma candidatura de centro. O presidente do PSDB, Bruno Araújo, e o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, também não se opõem ao adiamento.

Por enquanto, o governador de São Paulo, João Doria, é um dos poucos que ainda querem as prévias neste ano. “Adiar as prévias é vulnerabilizar sua importância. Quem não quer prévias adia”, disse Doria.

Atualmente a escolha interna está marcada para 17 de outubro. Um comitê partidário começou a discutir quem poderá votar, qual será o peso de quem tem cargo e outras regras. “Estabeleci uma data para que o processo não caísse em descrédito. Mas não tenho pensamento fixo com nada sobre o regramento das prévias”,disse Araújo.

SEGURANÇA – Leite deixa claro que não vê a data como uma questão crucial. “Não temos segurança ainda de que condições sanitárias teremos em outubro”, disse o gaúcho. A possibilidade de adiamento gera preocupação entre os tucanos. Integrante da comissão das prévias e aliado de Aécio, o ex-deputado Marcus Pestana avalia que, ao demorar na escolha, o partido pode perder a frente da discussão sobre quem é o nome do centro.

Aécio tem defendido que primeiro se busque o consenso nesse grupo político. “A frequência com que Aécio mantém essas reflexões pelos jornais, pode levar a pensar que há uma torcida para que não tenhamos candidato à Presidência”, disse Araújo.

Em nota, Aécio afirmou que Araújo não entendeu bem sua proposta: “Defendo a construção de uma candidatura única de centro. Não creio que lançar uma candidatura em outubro pelo PSDB possa ajudar nisso. Não sendo possível essa construção, realizamos as prévias em março”.

7 thoughts on “Tucanos devem adiar as prévias para a escolha do candidato à Presidência para 2022

  1. O Brasil passa por uma condição vexatória com essa pandemia. Além disso, os ânimos estão muito exaltados. Se nos precipitarmos, poderemos terminar errando. Paciência e raciocínio nunca fizeram mal a ninguém. Apoio a ideia de Tasso. O sofrimento também abrirá mais os nossos olhos. Assim, votaremos com mais juízo e correremos menos risco de eleger novamente o idiota que está no comando.

  2. Bye bye, PSOL, vc não soube me amar. O FATO é que, doravante, pela REDE, ou pelas ruas, temos que fazer acontecer o novo de verdade no Brasil, a ser colocado no lugar do velho que já morreu, e não pode passar de 2022. Será que, enfim, tendo em vista 2022, acontecerá o encontro esperado desde Junho de 2013, entre a Nova Política de Verdade e pelo menos um Partido idealista, para dar vazão à demanda política das ruas que ainda se encontra cercada e represada pelos partidos ? Sinal verde para o novo de verdade, ou apenas mais misancene ? POSTURA ÉTICA de Marina Silva, da REDE, em manifesto repúdio contra a conduta de Ciro Gomes ( o mesmo que condenou as “alianças de moral frouxa” do lulopestismo), face à contratação de João Santana (ex-marqueteiro do lulopetismo, condenado por corrupção durante os governos do PT), como marqueteiro da ora das suas velhas pretensões presidenciais, por R$ 250 mil, por mês, dinheiro esse que dizem ser dos fundos partidário e eleitoral, dinheiro público, enquanto o povo brasileiro trabalhador morre à míngua, de fome, de covid-19, de desesperança, e depressão…, pode significar que Marina Silva, e a REDE, estão demarcando o território político, optando pela Política da ética, da coerência, da sinceridade, da transparência, da verdade, da boa-fé, quiçá da ruptura como a velha política que de fato já morreu, e quem sabe, oxalá, piscando os olhos para a Nova Política de Verdade, o novo de verdade, a Terceira Via de Verdade, tal seja o projeto novo e alternativo de política e de nação, o novo caminho para o novo Brasil de verdade, porque evoluir é preciso. O FATO é que o Novo de Verdade cansou de perder tempo enchendo a bola murcha do PSOL, que, no frigir dos ovos, dominado por Boulos e Medeiros, ao que parece, não quer ser outra coisa na vida senão apenas puxadinho do PT e linha auxiliar do lulopetismo, motivos face aos quais o Projeto Novo e Alternativo de Política e de Nação está desistindo definitivamente do PSOL, face à dubiedade política do mesmo. https://www.youtube.com/watch?v=4FXlEVxVHzA

  3. Se o PSDB quer ter um mínimo de chance em 2022, tire logo da frente o FHC e o Aécio.

    Os dois separadas já são macacos em casa de louças, e juntos são piores que a dupla Bolsonaro Luiz Inácio.

    Para vencer os dois atrasados presidente e ex basta escolher um homem público tipo Álvaro Dias.

Deixe uma resposta para David Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *