Simone Tebet afirma que CPI já reuniu elementos para impeachment de Bolsonaro

A presidente da CCJ ressaltou que proposições sobre porte e posse de armas de fogo precisam ser debatidas no Congresso por meio de projetos de lei, e não por meio de decreto presidencial

Simone afirma que a CPI teve resultados impressionantes

José Carlos Werneck

A senadora Simone Tebet (MDB-MS) não integra oficialmente a CPI da Covid no Senado, mas foi a responsável por duas das intervenções mais importantes na comissão até agora: conseguiu do deputado Luis Miranda o nome do líder do governo na Câmara, Ricardo Barros, citado por Bolsonaro como responsável pela pressão pela compra da vacina indiana Covaxin, hoje sob investigação, e dias depois mostrou modificações grosseiras em documento apresentado pelo ex-número 2 da Saúde, o coronel Élcio Franco, e o ministro Onyx Lorenzoni, da Secretaria-Geral da Presidência, para rebater as acusações de irregularidades.

A parlamentar acha que a CPI já reuniu elementos suficientes para justificar um pedido de impeachment do presidente da República, por sua conduta durante a pandemia, destacando que mesmo sem que tenha atingido, até agora, os 342 votos necessários na Câmara dos Deputados, tal situação pode mudar nas próximas semanas, conforme avancem as investigações da CPI.

NOVOS ELEMENTOS – “É preciso aguardar o término desse período normal da CPI, que termina em trinta dias. Nós teremos, a partir daí, provavelmente, novos elementos que possam reforçar a perda da base parlamentar do presidente da República”, disse ela em entrevista concedida ao jornal “O Estado de São Paulo”.

Sobre a compra da Covaxin, ela não tem dúvidas que houve prevaricação, pois os servidores públicos que tinham obrigação de investigar fizeram vista grossa para as irregularidades.

“Agora, quem prevaricou? A pergunta que se faz é: quem é que vai assumir essa responsabilidade em nome do presidente da República?”, questionou.

JÁ DEU RESULTADO – Para ela, a CPI da Covid “já deu resultado” ao pressionar o governo para mudar de atitude na condução da pandemia.

“A CPI, se acabasse hoje, já teria dado resultado. Já seria considerada a CPI mais importante, com mais resultados, da história das CPIs do Congresso Nacional”, afirmou Simone Tebet, que é pré-candidata a presidente pelo MDB.

Eduardo Leite disputará prévias sem saber se ganha ou perde votos assumindo ser gay

Ao admitir que é gay num programa de entrevistas, Eduardo Leite disparou em seguidores no Instagram - (crédito: Valter Campanato/Agência Brasil)

Eduardo Leite confirma que participará das prévias do PSDB

José Carlos Werneck

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, negou, neste domingo em Brasília, qualquer cálculo político-eleitoral em sua decisão de declarar publicamente ser  gay dizendo que precisava se apresentar “na integralidade, e não pela metade” a seu partido, o PSDB, pelo qual tentará concorrer à Presidência da República em 2022.

“Não tem nada de errado, nem é algo que mereça ficar escondido. Outros políticos têm, sim, a esconder e escondem… Rachadinha, mensalão, petrolão, superfaturamento em compra de vacinas”.

SEM NADA ESCONDER – “Entendi que era o momento de falar. Não tem qualquer cálculo do ponto de vista político-eleitoral. Aliás, nem sei quais serão os efeitos que isso terá do ponto de vista eleitoral. Talvez não sejam os efeitos positivos que muita gente possa esperar, mas tenha efeito positivo ou negativo, é o que sou, do jeito que sou, apresentado como sou. Se a população entender que eu posso apresentar um caminho, tem que ser na minha integralidade, sem esconder qualquer coisa”.

Ele reiterou que a eleição do presidente Jair Bolsonaro em 2018 foi um “erro”, mas negou que tenha apoiado a candidatura do atual chefe do Planalto porque não pediu votos em favor do atual presidente, nem fez “campanha casada” ou “misturou nome ao do candidato” – em alusão ao BolsoDoria empreendido pelo atual governador de São Paulo durante a campanha de 2018, afirmando que seu voto em Jair Bolsonaro em 2018 foi um “erro” que deverá ser analisado para não se repetir futuramente.

INTOLERÂNCIA – Nas eleições de 2018, ele declarou voto em Bolsonaro, mas hoje questionado sobre essa decisão, sobretudo pelo histórico de declarações homofóbicas do presidente:

“As declarações de intolerância do presidente no passado me pareciam naquele momento que teriam, embora preocupantes, menos espaço para se apresentarem de forma prejudicial ao País à medida que temos instituições fortes que garantiriam que a posição homofóbica dele não significasse política pública contrária a gays, lésbicas, bissexuais, ou qualquer público homossexual”, disse Leite.

“A gente tem que analisar esse erro, aprender com ele para não cometer mais esse erro no futuro”.

TERCEIRA VIA – Segundo ele, essa análise inclui trabalhar em uma “terceira via” para evitar um segundo turno entre Bolsonaro e o PT, que deve ter o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como candidato.

Leite disse ainda que qualquer candidato da “terceira via” à

Presidência da República deveria, se eleito, se abster de buscar a reeleição em 2026. Segundo ele, o momento de extrema polarização requer “volta para o bom-senso e para o equilíbrio”. “Isso envolve desapego, desprendimento”, disse.

“Se o próximo presidente da República, viabilizado por uma terceira via, como a gente espera, for candidato à reeleição, passa no primeiro dia a ser atacado pelas duas correntes políticas que querem voltar ao governo, seja o bolsonarismo, seja o lulopetismo. É importante que a gente tenha a visão sobre serenar os ânimos”, afirmou, enfatizando que, se for o candidato do PSDB à Presidência da República e for eleito, não concorrerá à reeleição.

DECISÃO ANTIGA – Essa postura é semelhante à adotada por ele na prefeitura de Pelotas e no governo do Rio Grande do Sul, para o qual reafirmou que não buscará novo mandato, mesmo que seja derrotado nas prévias do PSDB para ser o nome do partido para concorrer ao Palácio do Planalto.

O governador do Rio Grande do Sul adiantou que, se for o candidato do PSDB ao Planalto e for eleito, não concorrerá à reeleição. A postura é semelhante à adotada por ele na prefeitura de Pelotas e no governo do Estado – para o qual ele reafirmou que não buscará novo mandato, mesmo que seja derrotado nas prévias do PSDB.

Com Eduardo Leite, devem concorrer às prévias João Dória, governador de São Paulo, Tasso Jereissati, senador pelo Ceará e Arthur Virgílio, ex-prefeito de Manaus.

Viva a vacina! Média de mortes por covid-19 desaba e é a menor dos últimos 113 dias

Charge do Adão (Arquivo Google)

José Carlos Werneck

O esforço conjunto entre a vacinação acelerada, que já ultrapassou as 100 milhões de doses, e atuação dos profissionais de saúde fez a média de mortes por covid no Brasil desabar e praticamente decretar o fim da segunda onda e, ao que tudo indica, o início do fim da pandemia.

Segundo dados fornecidos pelo Conass, a média diária atual é de 1.565 e, apesar de alta, é a menor desde 8 de março, quando no Brasil eram registradas 1.540 mortes por dia.

MENOS CONTAMINAÇÃO – Outra excelente notícia é a queda da média de casos registrados, que caiu para 55,2 mil, a menor em quatro meses, ainda segundo o painel do Conass,

Com a média atual de mais de um milhão de doses aplicadas por dia, há expectativa de que as mortes caiam abaixo de mil em algumas semanas.

Segundo o vacinabrasil.org, o Brasil já vacinou mais de 74 milhões de pessoas, e imunizou mais de 26 milhões com a 2a dose ou dose única.

USE A MÁSCARA – Os EUA reduziram casos para 36,6 mil e mortes para 627 por dia, além de vacinar 46,2% da população, antes de suspender o uso de máscaras.

É importantíssimo continuar com as medidas profiláticas como rigor nos hábitos de higiene, esterilização com álcool, distanciamento social e o uso de máscaras.

E pensar que tem gente que ainda insiste em negar a importância das vacinas!

Brasil ultrapassa esta semana a marca de 100 milhões de doses de vacinas contra Covid-19

Apesar dos pesares, a vacinação está ganhando velocidade

José Carlos Werneck

Apesar do negacionismo insano do presidente Jair Bolsonaro e da torcida contra dos opositores do governo e de certa parcela da mídia, o Brasil deverá ultrapassar nos próximos dias a significativa marca de 100 milhões de doses aplicadas desde o início da campanha nacional de imunização, iniciada em 17 de janeiro.

Até o fim da última semana, foram contabilizadas mais de 95,5 milhões de doses de vacinas. Mantido o ritmo dos últimos sete dias, quando mais de 1,3 milhão de doses foram aplicadas, por dia, em todo o País, a marca das 100 milhões de doses deve ser atingida até esta quarta-feira.

O QUARTO PAÍS – Assim, o Brasil será o quarto país a ultrapassar a marca de 100 milhões de doses aplicadas na população. Os outros foram China, EUA e Índia.

Devido à alta média diária da vacinação, espera-se que o número marcante de cem milhões de doses aplicadas seja atingido antes do fim deste mês de junho. Em junho, até esta sexta-feira foram aplicadas mais de 26,3 milhões de doses de vacinas e a média no mês segue acima de um milhão diariamente. Com isso, o País conseguiu aplicar uma dose de vacina em um terço de toda a sua população. Assim só na população vacinável (adultos) já são 44%.

Que venham mais vacinas e que mais pessoas sejam imunizadas. Quem tomou a primeira dose deve estar atento e comparecer no dia previsto para receber a dose complementar das vacinas que necessitam de duas doses.

Mais uma vez, o dólar é negociado em estabilidade e a cotação continua abaixo de R$ 5,00

Resultado de imagem para queda do dolar charges

Charge do Sinfrônio (Arquivo Google)

José Carlos Werneck

Enfim uma notícia boa, apesar dos estragos que a Pandemia vem fazendo na Economia. O dólar operou em queda nesta terça-feira, com os investidores reagindo à notícia de que o Comitê de Política Monetária avaliou a possibilidade de acelerar a alta dos juros em sua reunião da semana passada.

A moeda norte-americana fechou a R$ 4,96, a menor cotação nos últimos dez meses. Na quarta-feira, o mercado operou em estabilidade e o dólar fechou em 4,97.

CENÁRIO – O Comitê de Política Monetária do Banco Central informou nesta terça-feira que os últimos dados sobre o nível da atividade econômica “continuam surpreendendo positivamente”, apesar da intensidade da segunda onda da pandemia.

O Copom ressalvou, porém, que as tarifas de energia devem manter a inflação alta no curto prazo e chegou a considerar uma alta maior da Selic no próximo mês, com possível repique de mais 0,75% na taxa Selic.

A última reunião do Comitê foi na semana passada, quando a taxa básica de juros foi elevada de 3,5% para 4,25% ao ano, o maior patamar em um ano e meio.

AVALIAÇÃO – O mercado financeiro elevou de 6,25% para 6,50% ao ano a previsão para a Selic no fim de 2021, segundo pesquisa Focus divulgada na véspera pelo Banco Central. Para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial do país, a expectativa para este ano subiu de 5,82% para 5,90%, enquanto a projeção para a taxa de câmbio no fim de 2021 recuou de R$ 5,18 para R$ 5,10.

O bom seria que esse cenário promissor fosse utilizado para que o Governo tomasse medidas eficazes para melhorar a situação dos brasileiros, principalmente, daqueles que estão sofrendo muito com o desemprego recorde, em quase 15%, e com a absurda alta no preço dos alimentos, que vem fazendo com que muitas famílias carentes estejam passando por muitas necessidades, ou literalmente sentindo fome num Brasil mundialmente muito bem posicionado no agronegócio.

Nada adianta sermos um país rico com um povo pobre!

Depoimentos intermináveis e humilhações na CPI podem ser considerados até como “tortura”

Médica Nise Yamaguchi é ouvida na CPI da Covid; acompanhe ao vivo

Nise Yamaguchi está processando Aziz e Alencar, da CPI

José Carlos Werneck

Consoante ao pontualíssimo artigo do eminente jurista Jorge Béja, publicado neste sábado pela “Tribuna da Internet”, o jornalista Cláudio Humberto informou em sua coluna, no site do Diário do Poder, que juristas afirmam que interrogatórios demasiadamente longos visam, “por intermédio da tortura”, enfraquecer e desestabilizar a pessoa.

O tratamento agressivo, debochado e humilhante a depoentes da CPI da Pandemia, além da demora excessiva dos interrogatórios, como as quase dez horas impostas ao ministro Marcelo Queiroga (Saúde), são temas que sempre mereceram condenação enfática de juristas.

AS LEIS EXISTEM – Eles citam, por exemplo, À luz da Lei de Abuso de Autoridade, aprovada no Congresso em 2019, leis que protegem direitos humanos e convenções internacionais que classificam como “tortura” os tratamentos abusivos, escreveu Claudio Humberto.

O jurista Guilherme Souza Nucci já enfatizou que interrogatório demasiado longo visa, “por intermédio da tortura”, enfraquecer e desestabilizar a pessoa.

Também Luís Guilherme Vieira, outro renomado jurista, pontuou, em artigo para o site Conjur, em 2009, sobre dignidade humana e a demora abusiva dos depoimentos em CPIs.

CPI-ESPETÁCULO – Luís Guilherme Vieira lembrou as palavras de Betch Cleinman, na crítica à CPI-espetáculo pelos índices de audiência: “Varre-se a Lei Maior, queimam-se os princípios civilizatórios”.

Há 21 anos, o ministro Celso de Mello, em memorável decisão sobre depoimento em CPI, citou a Constituição, que proíbe “tortura” e “tratamento degradante”.

Como se vê, Jorge Béja acertou em cheio.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
A médica oncologista Nise Yamaguchi decidiu processar o presidente da CPI da Covid, Omar Aziz e o senador Otto Alencarpor danos morais. Ela pede R$ 320 mil em indenização. Considera que os senadores a humilharam e foram misóginos (preconceito contra a mulher) durante seu depoimento na CPI no Senado, em 1º de junho. (C.N.)

Brasil já é o quarto colocado no ranking da vacinação, mas ainda precisamos melhorar

Brasil precisa acelerar a compra de vacinas no exterior

José Carlos Werneck

O Brasil, sexto país mais habitado. conserva a quarta posição no ranking dos que mais aplicaram doses de vacina em todo o mundo, perdendo apenas para Estados Unidos, Índia e China, os três países mais populosos do mundo.

Ao ultrapassar as 78 milhões de vacinas contra covid-19 aplicadas desde 17 de janeiro, o Brasil administrou uma quantidade de imunizantes superior à soma de 15 países da Europa. Tal desempenho supera as 77 milhões de doses aplicadas em países como Noruega, Dinamarca, Finlândia, Bélgica, Suíça, Suécia, Áustria, Holanda, Grécia, Irlanda, República Tcheca, Ucrânia, Eslováquia, Turquia e Portugal.

OUTROS PAÍSES – O Reino Unido, grande produtor de vacinas e primeiro a iniciar a imunização, aplicou cerca de 10 milhões de doses a menos que o Brasil, mas tem população muito menor, apenas 66 milhões de habitantes, enquanto o Brasil tem 211 milhões.

A França, também com 66 milhões de pessoas, precisa se somar à Espanha e a Portugal para chegar ao número de doses aplicadas no Brasil.

DOBRO DA MÉDIA – Os brasileiros que já tomaram a primeira dose representam o dobro da média mundial, mas são apenas 26%.

País populoso, a Índia, que é produtor da vacina, só aplicou a primeira dose em 14,8% de sua população.

Mas a luta continua e a população deve continuar cobrando do governo mais vacinas para imunizar toda a população o mais rápido possível.

Franklin Martins já está comandando a comunicação da pré-campanha de Lula

O ex-ministro Franklin Martins, autor de "Quem Foi que Inventou o Brasil?".

Martins se dedicou à literatura e agora volta à política

José Carlos Werneck

Com 41% das intenções de voto, num eventual segundo turno, conforme a última pesquisa Datafolha, o ex-presidente Lula mergulha firme em sua campanha para voltar ao Palácio do Planalto. Ele já intensificou suas conversas com lideranças de partidos do centro e do próprio Centrão, e seu principal foco de ação agora é garantir palanques fortes no Estados, mesmo que o PT tenha de abrir mão de lançar candidatos próprios.

O PT já acertou, na última semana, a contratação do jornalista Franklin Martins para a atuar na pré-campanha do petista.

ACIMA DO MARQUETEIRO – Franklin, que foi ministro da Secretaria de Comunicação Social no segundo governo Lula, entre 2007 e 2010, vai coordenar toda a estrutura de Comunicação.

A ideia do partido é que no ano que vem o marqueteiro que integrar a equipe seja subordinado ao jornalista, que se manteve próximo a Lula inclusive depois dele deixar o governo. Segundo dirigentes petistas, novos reforços são esperados na comunicação do ex-presidente, especialmente nas redes sociais.

O PT não pensa em contratar um “super marqueteiro”, a exemplo das campanhas presidenciais do partido de 2002 a 2014, quando teve Duda Mendonça e João Santana à frente da Comunicação.

FAZENDO POLÍTICA – Depois de dialogar com emedebistas do Nordeste como o ex-presidente José Sarney e o senador Renan Calheiros, do MDB, com o ex-ministro Gilberto Kassab, do PSD, e até com o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, ex-DEM, o ex-presidente vai se reunir neste fim de semana no Rio com o prefeito , Eduardo Paes, do PSD, que tem elogiado muito o ex-presidente em recentes encontros que manteve com empresários.

No Rio, Lula aposta em uma chapa encabeçada pelo deputado federal Marcelo Freixo, que pensa em trocar o PSOL pelo PSB, e quer colocar o centro nesta aliança.

NORDESTE E MINAS – Depois do Rio, Lula vai ao Nordeste buscar reforçar a aproximação com o PSB, especialmente em Pernambuco, onde o PT avalia apoiar a candidatura do pessebista Geraldo Julio, prefeito do Recife, ao governo do Estado.

Em Minas Gerais, Lula atua nos bastidores para que o PT tenha um candidato no Estado em vez de apoiar o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, do PSD, que fez declarações críticas ao partido, lembrando a corrupção na Petrobrás. Minas é o segundo maior colégio eleitoral do País, e o nome escolhido é o deputado federal Reginaldo Lopes.

Fiocruz deve receber da China, sábado, mais uma remessa para produzir vacina

Vacina Oxford da AstraZeneca para Covid-19: últimos resultados e  detalhamento - Sanar MedicinaJosé Carlos Werneck

O Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos da Fundação Oswaldo Cruz (Bio-Manguinhos/Fiocruz), informou que deve receber, no próximo sábado, uma nova remessa de ingrediente farmacêutico ativo (IFA) para a produção de vacinas contra a covid-19.

O instituto produz no Brasil a vacina Oxford/AstraZeneca; os insumos são importados da China.

Assim esta informação desmente as fake news, que estão sendo insistentemente divulgadas, sobre “entraves diplomáticos” para a liberação de IFA produzido na China para o Brasil. 

GARANTIA DE ENTREGA – Os carregamentos do insumo são importados da China, onde são produzidos pela Wuxi Biologics. Após a próxima entrega, está prevista a chegada de mais uma remessa para o dia 29 de maio.

 Com o desembarque desses dois carregamentos de IFA no Brasil, a Fiocruz afirma que estará garantida a entrega de vacinas ao Programa Nacional de Imunizações nas três primeiras semanas de junho.

TRANSFERIR TECNOLOGIA –  A Fiocruz produz no Brasil a vacina Oxford/AstraZeneca contra covid-19, devido a um acordo de encomenda tecnológica firmado no ano passado com a empresa europeia. Também está em curso um processo de transferência de tecnologia, para que a fundação seja capaz de produzir o IFA no Brasil, garantindo autossuficiência na produção da vacina.

Desde o início da produção em Bio-Manguinhos, a Fiocruz já produziu e entregou mais de 30 milhões de doses da vacina ao Ministério da Saúde. Outras 4 milhões de doses foram importadas prontas da Índia, onde foram produzidas pelo Instituto Serum.

Somadas, essas quantidades correspondem a 40% das vacinas disponíveis no Brasil, que também aplica imunizantes produzidos pela Sinovac/Instituto Butantan e pela Pfizer/BioNTech.

Pesquisa mostra que as Forças Armadas são campeãs em confiança, com Senado e Câmara em baixa

Charges | Brasil 247

Charge do Miguel Paiva (Site 247)

José Carlos Werneck

As três Forças Armadas – Exército, Marinha e Aeronáutica – constituem a instituição mais confiável para os brasileiros, que reiteram não confiar, nem um pouco, nos políticos brasileiros.

Uma consulta nacional feita pelo Instituto Paraná Pesquisas mostra que as Forças Armadas são a instituição em que o povo brasileiro mais confia, com 32,6%, enquanto Senado Federal e Câmara dos Deputados são aquelas que só inspiram confiança em 2,8% e 2,6% dos entrevistados.

SUPREMO – O levantamento verificou que o Supremo Tribunal Federal está em segundo lugar, com 18,2%, entre as instituições mais confiáveis, enquanto a Presidência da República está em terceiro, com 14,8%. E o Ministério Público Federal ficou em quarto lugar na confiança dos entrevistados.

O levantamento indicou que é muito baixo o conceito que os brasileiros fazem do Congresso Nacional, colocando o órgão em um patamar bastante inferior entre as instituições citadas.

Na região Sul, apenas 1,7% consideram o Senado confiável, enquanto a Câmara dos Deputados tem um conceito ainda mais baixo nas regiões Norte e Centro Oeste, atingindo só 1,6% na pesquisa.

PERFIL DA PESQUISA – Foram ouvidas 2.030 pessoas em 200 municípios de todos os Estados e do Distrito Federal, entre os dias 30 de abril e 4 de maio.

Como se vê, o povão não está nem aí para o Congresso Nacional, e o senador Renan Calheiros vai ter que se esforçar bem mais, em sua atuação midiática na CPI da Covid, para evitar que ela se transforme em mais um espetáculo circense, protagonizado pelo Parlamento, atualmente.

Luciano Huck vai renovar com a TV e desiste de ser candidato à Presidência em 2022

Resultado de imagem para alta hospitalar charges

Charge do Clayton (O Povo/CE)

José Carlos Werneck

De acordo com o colunista Flávio Ricco, do R7, o apresentador Luciano Huck vai renovar seu contrato com a Globo e, assim, desistiu de participar, no próximo ano, da eleição à presidência da República.

Segundo Ricco, Huck está preparando o anúncio oficial, que vai ser divulgado assim que o contrato
for assinado.

DOMINGÃO DO HUCK – Com a saída de Faustão da TV Globo, Luciano é quem deverá assumir parte das tardes de domingo, na emissora, mas a estreia deverá demorar alguns meses para que comparações negativas sejam evitadas.

Por enquanto, essa estratégia não visa criar uma nova atração e sim levar o Caldeirão das tardes de
sábado para as de domingo.

O programa até poderá ser ao vivo, com o objetivo de dar mais liberdade ao apresentador, que pode
continuar fazendo comentários de cunho político, como Faustão.

 

Para imunizar 79,4 milhões, a vacinação contra gripe foi prorrogada até 22 de junho

Vacinação

Vai bem a vacina contra a gripe, que também é importante 

José Carlos Werneck

A Campanha de Vacinação contra a Influenza de 2021 encerrou, nesta segunda-feira, a sua primeira fase, com 8% do público-alvo vacinado. A iniciativa tem o objetivo de imunizar 79,4 milhões de pessoas em todo o país. Em um mês, desde o seu início, já foram vacinadas 7,6 milhões de pessoas.

A campanha começou no dia 12 de abril. A 1a fase teve como foco crianças entre 6 meses e 6 anos, povos indígenas, trabalhadores da área da saúde, gestantes e mulheres puérperas (aquelas que estão no período de até 45 dias depois do parto).

BONS RESULTADOS – Foram distribuídas 27,3 milhões de doses aos estados. Foram vacinadas 5,5 milhões de crianças na faixa etária indicada, 1,1 milhão de trabalhadores de saúde, 617,7 mil gestantes, 120 mil indígenas e 114 mil puérperas.

Os estados com maiores coberturas vacinais, conforme informações do painel do Ministério da Saúde, são: Sergipe com 11,5%, Maranhão com 10,9%, Goiás com 10,5%, Mato Grosso do Sul e Paraíba, ambos com 10,4%.

O radialista aposentado Luis Lima, residente em Brasília, não estava entre o público prioritário para a primeira fase, mas já se vacinou com a tetravalente, como faz a cada campanha há vários anos para buscar a proteção contra o vírus influenza. “Desde que comecei a vacinar há muito tempo, nunca mais gripei. Aliás, aproveitei e ainda me vacinei contra a pneumonia. A vacinação é conhecimento a favor da melhor condição do ser humano”, declarou Luís Lima.

PRÓXIMAS FASES – A segunda etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe influenza começa nesta terça- feira e vai até 8 de junho. Essa fase é destinada a idosos com mais de 60 anos e professores. A expectativa do Ministério da Saúde é que 33 milhões de pessoas sejam imunizadas nesse período.

A terceira fase, entre 9 de junho e 9 de julho, abrangerá cerca de 22 milhões de pessoas. Nesse público-alvo estão integrantes das Forças Armadas, de segurança e de salvamento; pessoas com comorbidades, condições clínicas especiais ou com deficiência permanente; caminhoneiros; trabalhadores de transporte coletivo rodoviário; trabalhadores portuários; funcionários do sistema penitenciário; população carcerária e adolescentes em medidas socioeducativas.

As pessoas que já tomaram a primeira ou a segunda dose da vacina contra a covid-19 devem esperar pelo menos 14 dias para tomar o imunizante contra a gripe.

Ritmo de vacinação contra a Covid-19 no Brasil é mais que o dobro da média mundial

vacina

Ritmo da vacinação na média mundial é de apenas 3,8%¨já vacinados

José Carlos Werneck

A vacinação no Brasil, ao contrário do que alguns órgãos de comunicação vêm divulgando, não está “parada” ou segue “a passos lentos”. Os números desmentem isso, mostrando que essas informações errôneas são uma espécie de fake news. Segundo a plataforma independente de monitoramento vacinabrasil.org, o País aplicou ao menos uma dose em mais de 35 milhões de pessoas, ou 16,5% da população brasileira.

Isso equivale a mais que o dobro da média mundial de 8,11%, registrada no portal Our World in Data.

DUAS DOSES – Quando se fala em pessoas 100% vacinadas, são aquelas que já tomaram duas doses. O Brasil tem cerca de 18 milhões vacinados, ou 8,4%,  enquanto a média mundial é de 3,82%.

Se Brasil tem 8,4% da população imunizada, a rica Alemanha imunizou 8,78%, mesmo tendo começado a vacinar quase um mês antes.

A campanha no Brasil também segue ritmo melhor que a América do Sul, que tem média de só 6,25% da população completamente imunizada.

NO CAMINHO CERTO -Há cidades brasileiras já vacinando pessoas abaixo dos 60 anos mesmo que elas não tenham comorbidades.

Embora estejamos agora no caminho certo, a população não deve deixar de continuar cobrando a compra de mais vacinas, pois o País precisa, urgentemente, imunizar pessoas de todas as faixas etárias.

Não se pode esquecer que os jovens também correm sérios riscos, pois muitos deles, por razões diversas, não foram autorizados a continuar em “home office” e continuam expostos ao vírus.

FALTAM VACINAS – O mundo inteiro precisa de mais vacinas, não apenas o Brasil. E em muitos países estão faltando doses de imunizantes, o que, até agora, não tem acontecido aqui. Ao contrário, a média alcançada (que merece ter todo o destaque) é muito maior do que a da esmagadora maioria dos países, inclusive daqueles fabricantes de vacinas, como é o caso do Reino Unido.

Há duas projeções feitas por conhecidas e abalizadas instituições financeiras, o Credit Suisse e a XP Investimentos, que fizeram projeções (cada instituição promoveu a sua) sobre a vacinação no país. O resultado foi muito parecido: uma afirma que no final de setembro toda a população adulta brasileira (acima dos 18 anos) estará vacinada; a outra projeta este resultado para final de outubro.

São instituições que não têm qualquer vinculação com o Governo Federal.

Brasil atinge média de 1 milhão de doses de vacinas aplicadas diariamente, mas ainda é pouco

O maior problema atual é a falta de vacinas para o Brasil comprar

José Carlos Werneck

Segundo dados da plataforma independente de monitoramento vacinabrasil.org, desenvolvida e mantida pela Rice University, de Houston, nos Estados Unidos, o Brasil ultrapassou o Reino Unido no total de doses aplicadas de vacinas contra covid-19 e assumiu a quarta posição no ranking de países que mais aplicam imunizantes contra coronavírus.

Enquanto os britânicos administraram menos de 52 milhões de doses até agora, o Brasil já se aproxima dos 53 milhões, e agora é o quarto país que mais aplicou vacinas no mundo.

COMPARAÇÕES – O Brasil está atrás apenas de China, EUA e Índia, maiores produtores mundiais de vacina. Outro dado positivo é que o Reino Unido tem 16,29 milhões de pessoas 100% imunizadas (duas doses), enquanto Brasil tem cerca de 18 milhões

Com população três vezes maior e 40 dias a menos de campanha, temos 8,5% da população completamente imunizada, mas o Reino Unido já tem 24% e planeja vacinar quase toda a população até agosto.

Com 1,4 bilhão de habitantes cada, a China aplicou 298 milhões de doses e a Índia 163 milhões. Os EUA aplicaram 252 milhões de doses no total, já imunizaram 32,5% da população e a Índia só 2,29%, mas tem 1,4 bilhão de habitantes. E a China não é exatamente um exemplo de transparência, sem fornecer dados detalhados.

COMORBIDADES – Muitas cidades brasileiras já começaram a vacinar pessoas com menos de 60 anos com comorbidades.

Mas isso não basta. O País precisa de mais vacinas para vacinar seus habitantes de todas as idades. Está provado que graças ao SUS temos uma excelente estrutura para vacinar todos. O que nos falta são mais doses de imunizantes.

Vacinas já, isso deve ser uma exigência urgente, pois é o único meio eficaz para combater esse vírus que tem ceifado tantas vidas e enlutado tantas famílias.

Mais picaretagem! Lobby no Congresso tenta obrigar nova troca nas placas de todos os veículos

Dos 26 Estados brasileiros, apenas 10 já haviam aderido à nova Placa de Identificação Veicular

Ainda nem terminou a atual troca de placas, e já querem fazer outra…

José Carlos Werneck

Uma manobra na Câmara tenta implementar um sistema de identificação de veículos por meio de mais uma troca das placas veiculares, o que geraria novos gastos para todos os motoristas e lucro milionário para as empresas envolvidas.

A  indecorosa e totalmente inoportuna proposta tem forte apoio de um lobby, que trabalha junto aos deputados para conseguir alterar placas de carros novamente e ganhar muito dinheiro às custas dos proprietários de veículos.

SISTEMA DE PEDÁGIO – A ideia é incluir a mudança em um projeto de lei já aprovado no Senado para obrigar os motoristas a se adequarem à nova tecnologia proposta para criação de um sistema de “pedágio free flow”.

A pretexto de fazer a cobrança por distância percorrida, alegando ser “mais justo”, abre-se a brecha para monitorar por onde o motorista trafega.

O  deputado Gutemberg Reis do MDB do Rio de Janeiro,relator da matéria confirmou a proposta do novo sistema, mas afirma que caberia ao Contran a regulamentação do projeto.

BOLADA MILIONÁRIA – Depois de uma morosa e ainda incompleta implantação das placas do Mercosul, o lobby tem atuado forte para garantir outra bolada bilionária.

Na Câmara dos Deputados atribui-se o forte lobby às entidades de empresas de emplacadores e também à empresa austríaca detentora da tecnologia.

Como se vê,é mais uma picaretagem para onerar o já tão sofrido contribuinte, nestes já difíceis tempos de pandemia!

Parceria do governo de Brasília com Forças Armadas está oferecendo vacinação noturna

O ponto noturno de vacinação vai funcionar no Setor Militar Urbano - (crédito: Ed Alves/CB/D.A. Press)

O posto noturno está localizado no Setor Militar Urbano

José Carlos Werneck

Num esforço para vacinar a população cada vez mais rapidamente, o governo do Distrito Federal fez uma parceria com a Forças Armadas, e um novo ponto de vacinação contra a covid-19 entrou em operação nesta segunda-feira, em Brasília, para possibilitar que grupos prioritários, sejam imunizados à noite, no período de 18h às 23h.

O ponto será a Praça dos Cristais, em frente ao Quartel General do Exército, no Setor Militar Urbano.

AS DUAS DOSES – O atendimento ocorrerá na modalidade drive-thru, sendo as doses aplicadas por militares do Comando Conjunto Planalto que atuam na área da Saúde, e serão administradas tanto a primeira quanto a segunda dose da vacina. Os militares foram capacitados por equipes da Secretaria de Saúde do DF recebendo treinamento específico.

“Nesse momento tão sensível que estamos vivendo, é muito importante contar com os parceiros nas atividades relacionadas ao combate à covid-19”, declarou o subsecretário de Vigilância à Saúde, Divino Valero Martins, que agradeceu o apoio das Forças Armadas no processo de imunização da população do DF.

GRANDE GANHO – “Esse ponto de vacinação, coordenado pelo Exército, é um grande ganho para a população do DF, pois será estratégico devido à sua localização, e tenho certeza que terá uma boa aceitação, pelo horário de funcionamento diferenciado”, afirmou.

Neste momento em que a vacinação é a medida mais eficaz no combate à pandemia, essa medida tomada pelo Governo do Distrito Federal de criar o horário noturno para a aplicação de vacinas é excelente e torna-se um exemplo a ser seguido por outras unidades da federação.

A miséria avança, é preciso criar urgentemente um Programa de Renda Mínima no Brasil

O economista John Maynard Keynes

A genialidade de Keynes jamais pode ser desprezada

José Carlos Werneck

Num país de tantos desempregados e com milhões de brasileiros vivendo em situação de extrema pobreza e com uma distribuição de renda perversa, seria interessante que nossos governantes relessem, se algum dia já leram, o que pregava o matemático e economista John Maynard Keynes, para que o Estado conseguisse reverter crises econômicas, como a Grande Depressão de 1929, que atingiu os Estados Unidos e outros importantes países, como Alemanha, , Austrália, França, Itália, Holanda, Bélgica e Reino Unido, especialmente o Canadá.

Muitíssimo influente na elaboração de planos para que os governos pudessem, com grande êxito, superar crises econômicas, seus conceitos serviram de base sólida para elaboração de políticas adotadas em vários países do Ocidente antes da Segunda Grande Guerra.

TEORIA E PRÁTICA – A Economia Keynesiana, como ficaram conhecidas suas ideias, é uma das mais importantes armas para enfrentar longos períodos de recessão e foi utilizada com excelentes resultados, na prática, por governos que enfrentavam gravíssimos problemas econômicos e sociais.

A mais significativa, a “Teoria Geral do Emprego, do Juro e da Moeda”, serve como luva às mãos para os problemas atualmente enfrentados por milhões de brasileiros que sofrem  problemas gravíssimos.

Os conceitos ali expostos serviram de base para que muitos governantes, realmente preocupados com o bem estar de seus governados, entendessem a grande importância de ter equilíbrio nos momentos de crises financeiras, notadamente quanto à questão do desemprego, e Keynes defendia que os efeitos devastadores que causa no consumo privado só podem ser remediados quando se incrementam os gastos públicos em períodos de recessão.

NOS EUA – Abandonando a ideia de arrochos monetários tão ao agrado dos partidários de um capitalismo selvagem, Keynes posiciona-se ao lado de outros nomes importantes da história da Economia.

Suas ideias desenvolvimentistas foram postas em prática, por governantes norte-americanos como Franklin Delano Roosevelt e Barack Obama e seu entendimento sobre crise financeira contribuiu significativamente para reestruturação econômica de nações desenvolvidas. Os conhecimentos de Keynes sobre Economia são considerados como dos mais relevantes do Século XX e seus livros e artigos sobre a saúde financeira de um país e seu sistema monetário provocaram grande impacto positivo quando foram implementados naquela época e permanecem atualíssimos.

RENDA MÍNIMA – Criar um Programa de Renda Mínima para os brasileiros desassistidos,ao contrário do que muitos pensam, é o maior investimento que um país pode fazer.

O Brasil ganharia muito em termos econômicos e principalmente sociais. Os recursos investidos voltariam, através do aumento do consumo e de investimentos, enfim. fariam girar a roda da Economia, em diversos setores.

Com sua implantação, aliada a um indispensável Programa de Controle de Natalidade, teríamos incontáveis ganhos sociais. Redistribuição de renda,o que reduziria nossa perversa desigualdade social, causa não única, mas de grande importância em nossos insuportáveis e cada vez maiores índices de violência e Insegurança Pública. Assim, teríamos todas as crianças, frequentando as escolas no caminho de um futuro digno, sem estar mendigando nas ruas.

PROJETO SUPLICY – O ex-senador do PT, Eduardo Suplicy, sempre foi um lutador solitário e incansável e tentou aprovar seu projeto de Renda Mínima, visando dar dignidade a muitos brasileiros. Não conseguiu, nem no governo do “social democrata” Fernando Henrique Cardoso, nem dos seus companheiros Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, que nunca levaram a sério sua iniciativa.

É estranho e intrigante que os governos brasileiros desprezem tanto as teorias de Keynes, que, embora comprovadas na práticas, são abominadas na Universidade de Chicago, que é o maior polo defensor do Monetarismo, justamente onde,o nosso atual ministro da Economia, Paulo Guedes, fez doutorado.

Humberto Martins cotado para ser o próximo ministro do Supremo Tribunal Federal

O problema é que Martins não é tremendamente evangélico

José Carlos Werneck

O ministro Humberto Martins, presidente  do Superior Tribunal de Justiça, está cotadíssimo para ser indicado para a vaga no STF que se abrirá, em julho próximo, com a aposentadoria do atual decano, Marco Aurélio Mello.

Humberto Martins é do ramo, fez carreira sólida e não teria o menor problema em ter seu nome aprovado pelo Senado Federal e pela comunidade jurídica.

UM PREGADOR? – Mas a pastorada está indócil e quer um pregador sentado numa cadeira do Supremo. É uma ideia fixa e, atualmente, só pensam nisso esquecendo de tudo o mais.

O que ninguém lembra é que, com essa indicação, o presidente Jair Bolsonaro teria mais uma vaga em um tribunal superior para nomear alguém de sua confiança, pois Humberto Martins, galgando o Supremo, deixaria em aberto uma vaga no STJ.

TERRIVELMENTE… – Mas com essa bobagem de indicar um nome “terrivelmente evangêlico” para ocupar uma cadeira no Supremo Tribunal Federal, o governo está cometendo um erro terrivelmente infantil.

Realmente, como disse o jornalista Carlos Newton nesta terça-feira, em uma nota de redação aqui na “Tribuna da Internet, “estamos sendo governados por uma tropa de jumentos.”

 

Nos últimos 7 dias, média diária de vacinas aplicadas no Brasil sobe para 591.312 

pessoas em carro olha preparação de vacina #paratodosverem

Brasil já aplicou 30 milhões de doses, mas faltam vacinas

José Carlos Werneck

Apesar da torcida do pessoal do contra, o Programa Nacional de Imunizações mostrou uma excelente notícia: o Brasil atingiu e manteve entre estas segunda e sexta-feira, a meta prometida pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, de aplicar um milhão de doses contra Covid-19 por dia na população. EUA, China  e Índia passaram a marca do Brasil, mas outro grande produtor de vacinas, o Reino Unido, não alcançou o patamar. 

 Somente Estados Unidos, China e Índia conseguiram atingir  esse número. O Reino Unido, grande produtor de vacinas, não chegou ao  patamar que o Brasil superou na semana passada, mas deve-se levar em consideração que tem apenas 66 milhões de habitantes e o Brasil passa de 220 milhões. 

SEGUNDA DOSE – Nos primeiros 23 dias do mês, incluindo feriados e os fins de semana, foram aplicadas 18.333.710 doses. Em cinco dias, incluindo o feriado de 21 de abril, o País aplicou exatas 5.276.676 doses, mais da metade de segundas doses, que imunizam totalmente os vacinados. Só o Brasil, que tem a sexta maior população,  e mais três países conseguem aplicar mais de um milhão de vacinas por dia

Incluindo-se o fim de semana passado, a média cai abaixo de um milhão, mas por muito  pouco. Foram 6.262.138 doses ou 894 mil vacinas por dia.

Além dos números do programa de vacinação que têm-se mostrado surpreendentes, o que  mais  impressiona é o silêncio de grande parte da mídia sobre a quantidade de vacinas aplicadas no Brasil.  Os dados são do site vacinabrasil.org.

Brasil já supera o Reino Unido no total de pessoas imunizadas contra covid-19

Mais de 29 milhões de pessoas já receberam pelo menos uma dose de vacina contra covid-19 no Brasil - Fepesil/TheNews/Folhapress

Quase 30 milhões de pessoas já receberam a primeira dose

José Carlos Werneck

O Brasil superou o total de imunizados no Reino Unido, primeiro país do ocidente a iniciar a vacinação contra covid, e deve, até o fim do mês, ultrapassar os britânicos no total de doses. 

Com 42 milhões de doses de vacinas aplicadas, o Brasil ultrapassou neste fim de semana a marca de 13 milhões de imunizados, que são as pessoas que já receberam a segunda dose da vacina da covid e estão livres das formas mais graves da doença.

SEGUNDA DOSE – O número de pessoas imunizadas foi alcançado na sextafeira com o recorde de 910 mil de vacinados com segunda dose em apenas 24 horas.

O mês de abril também marcou a disparada no número de imunizados. Foram mais de 7,2 milhões de segundas doses aplicadas só neste mês.

EUA e China têm, cada um, cerca de 90 milhões de imunizados. No dia em que o Brasil passou de 12 milhões, a Índia superou os 20 milhões.

CRISE NA ÍNDIA – Enquanto vê os grandes produtores de vacina (Índia, China e EUA) como inalcançáveis, o Brasil, que tem a sexta maior população mundial, se torna líder de vacinação entre todos os demais países.

A Índia se tornou agora o maior foco da pandemia, com quase 400 mil pessoas contaminadas por dia, um total absolutamente espantoso. 

Só a vacinação em massa salva vidas. Prova disso é que o município do Rio de Janeiro que vacinou 94,1% dos idosos e viu cair a zero o surto de covid em instituições de longa permanência, como os politicamente corretos chamam os asilos de idosos.

IDOSOS PROTEGIDOS – Segundo informou a Prefeitura carioca esses moradores estiveram entre os primeiros a serem vacinados, e o resultado já pode ser visto: não houve nenhum novo surto de covid-19 nessas instituições no mês de abril. Em comparação, foram registrados sete surtos em janeiro, quatro em fevereiro e dois em março.

 A Prefeitura concluiu a primeira etapa de vacinação contra a covid-19 para idosos neste sábado com índice de imunização de 94,1% nessa faixa etária. A meta no início da campanha era vacinar pelo menos 90%. 

Apesar desses excelentes números, a Secretaria Municipal de Saúde alerta para que a população mantenha os cuidados e pede para que os idosos que ainda não tenham se vacinado procurem os postos de saúde “o mais rápido possível”.