No galinheiro, Lula tem mais raposas a seu redor do que gostaria de admitir

Jorge Serrão on X: "Alto-Comissariado do companheiro Stalinácio promete  cumprir a promessa de transformar o galinheiro em um lugar melhor - com a  ajuda das raposas nazicomunofascistas. Os manés que se cuidem!

Charge reproduzida do Arquivo Google

Bruno Boghossian
Folha

Lula abusou da franqueza ao explicar a distância entre compromissos que leva ao exterior e o que sai do papel no Brasil. Na COP28, o presidente disse que a plataforma ambiental que ele defende tem adversários no Congresso. “Querer que uma raposa tome conta do nosso galinheiro é acreditar demais”, comparou.

O petista gosta de usar a metáfora para administrar expectativas da esquerda e marcar distância em relação a uma direita que não sai do poder. Em 2017, ele pediu que o eleitor votasse com consciência para evitar uma maioria conservadora no Congresso. Na última campanha, comparou as raposas à turma de Arthur Lira, que continua mandando por lá.

CORRE RISCO – Desta vez, Lula enviou um recado para movimentos de defesa do meio ambiente. Em outras palavras, o petista indicou que pode se pintar de verde e desfilar em caravanas contra o marco temporal, mas ainda corre grande risco de ser derrotado pela bancada ruralista, o lobby empresarial e seus parceiros do centrão.

Esse consórcio define, na prática, o contorno da pauta ambiental. Na semana passada, a Câmara incluiu benefícios para usinas a carvão num projeto que regula a energia eólica.

Um deputado governista avisou que o Ministério do Meio Ambiente era contra a proposta. “Não sei se ajuda ou atrapalha”, ironizou Lira.

ALIANÇAS INCÔMODAS – O fato de Lula e Lira serem aliados conta outra parte da história. Por acomodação política ou interesse genuíno, o petista tem por perto gente que resiste a algumas cobranças ambientais.

O ministro mais forte do governo, Rui Costa, defende a abertura de poços de petróleo criticada pelo grupo de Marina Silva. O próprio presidente sinalizou que a redução dessa atividade será mais lenta do que muitos ativistas gostariam.

No Brasil, as raposas criam galinhas há séculos, com mais ou menos desenvoltura a depender da época. A esta altura, elas nem precisam mais pisar no galinheiro. Estão nos palácios e até despacham com o presidente da República. Algumas olham no espelho e nem se reconhecem como animais.

One thought on “No galinheiro, Lula tem mais raposas a seu redor do que gostaria de admitir

  1. Na história do Brasil poucas (ou nenhuma) vezes as raposas deixaram de frequentar o palácio da Presidência, O pior é que, com a força de serem eleitas pelos galináceos manipulados por elas mesmas (que fazem o possível e o impossível criando e manipulando leis para permanecerem no poder fingindo que cuidam dos seus eleitores) foram se apossando cada vez mais, e cada vez menos disfarçadamente, do controle dos gastos da República e tornam qualquer presidente, seja de que espectro político for refém de suas ambições de ganhar cada vez mais às nossas custas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *