Caça ao senador Moro é implacável e ele está facilitando para os caçadores

Moro critica Lula por não indicar uma mulher ao STF, mas afaga Dino e  Botafogo vira anedota

Ser amigo de Flávio Dino é mais um problema para Moro

Mario Sabino
Metrópoles

A caça ao senador Sergio Moro segue implacável. Ter desbaratado, como juiz da Lava Jato, uma organização criminosa no topo da cadeia alimentar da política brasileira é pecado mortal. Ele vem sendo castigado também para dar exemplo: que ninguém ouse mais enfrentar a grande corrupção e o patrimonialismo.

Dito isso, Sergio Moro é um desastre como político, não pelas bandeiras que defende, mas por sua atuação em um meio que lhe é quase totalmente hostil. A sua maior culpa é a ingenuidade, e por vezes ingenuidade que se acha esperteza, o que o faz duplamente ingênuo. Isso facilita muito o trabalho dos caçadores.

CONTRADIÇÕES – Ele saiu do Ministério da Justiça atirando contra Jair Bolsonaro, mas entrou de cabeça na campanha do seu algoz, depois de protagonizar uma confusão ao mudar de partido, de estado e da candidatura presidencial para a senatorial.

A confusão poderia ter sido evitada se ele tivesse examinado melhor o quadro partidário e não houvesse confiado em gente inconfiável. Resultado: as sequelas do episódio estão na base do pedido de cassação do mandato de Sergio Moro.

O desastre como político também está nas companhias que escolheu, como a desse amigo advogado que recebeu dinheiro de campanha, embora não seja especializado em direito eleitoral.

PEDIDO DE CASSAÇÃO – Não dá para ter amigo advogado recebendo dinheiro de campanha, mesmo que ele reunisse todos os atributos que o tornassem o melhor profissional do país para assessorar qualquer candidato. Obviamente, o Ministério Público Eleitoral explora o personagem no seu pedido de cassação.

Outra companhia que cria um ambiente de suspeição: esse inefável Mestrão, que surgiu para a posteridade trocando mensagens com Sergio Moro durante a sabatina de Flávio Dino, É um sujeito complicado. Mestrão foi contratado para cuidar das redes sociais do senador, apesar de ter sido acusado de fazer rachadinha quando trabalhava no gabinete de um deputado estadual do Paraná.

É o mesmo estado de Sergio Moro, de onde se pode concluir que o histórico do rapaz já devia ser do conhecimento do senador e dos seus assessores. Mesmo assim, ele foi integrado à equipe. Como é que alguém que, além de ser honesto, precisa desesperadamente parecer honesto não antecipou que o sujeito era um problema?

ABRAÇO AFETUOSO – Sabatina. O abraço afetuoso em Flávio Dino, acompanhado de conversinha ao pé do ouvido e sorrisos quase amorosos: precisava? Concordo com Sergio Moro que a cordialidade é aspecto a ser preservado, mas aquilo foi demonstração que ultrapassou os limites toleráveis pelo eleitorado dele.

O senador e o agora ministro do STF jogavam juntos na arena corporativa, quando ambos eram juízes, de acordo com fonte confiável. Pode ser, então, que certa nostalgia amigável tenha tomado Sergio Moro ao ir cumprimentar Flávio Dino. Mas, por cálculo político, o passado de glórias não deveria sobrepor-se ao presente de antípodas.

Esse abraço afetuoso somado à brandura das perguntas afáveis na sabatina, ao voto que Sergio Moro mantém secreto, “para evitar retaliações”, e à mensagem de Mestrão captada pela lente de um fotojornalista (como é que o senador não imaginou que poderiam fotografar a conversa, diante de tantos precedentes?) — o conjunto leva a pensar que Sergio Moro foi a favor da nomeação de Flávio Dino para o STF, perdendo, assim, boa parte do seu eleitorado.

QUAL O MOTIVO? – Se tal é o caso, qual teria sido o motivo? Se o senador acha que, em retribuição, o agora ministro do Supremo moverá meia palha para salvá-lo da degola, ele está sendo ingênuo novamente. A retaliação está em andamento. O senador é o inimigo figadal, renal, cerebral e cardíaco de Lula. Tudo o que o atual presidente quer é ver quem o colocou na cadeia sendo cassado, sem direitos políticos por 8 anos, além de preso, se for possível.

Uma explicação possível para a atitude de Sergio Moro na sabatina é ele ter ouvido a sugestão de um ministro do STF para pegar leve com Flávio Dino e, em troca, quem sabe, receber uma facilidade na Justiça Eleitoral que impedisse a cassação do seu mandato.

É uma aposta arriscadíssima no resultado — e, se der certo, ela comporta um custo que certamente não se restringirá ao da sabatina. As faturas em Brasília são cobradas eternamente dos ingênuos.

11 thoughts on “Caça ao senador Moro é implacável e ele está facilitando para os caçadores

  1. Assim que o nome de Dino foi aprovado, fez esse “elogio” a ele, tachando de “comunista”. E que não se diga que foi um engano ou ato falho de Lula… Ele está cansado de saber que chamar alguém de “comunista” no Brasil é pior do que xingar a mãe. (C.N.)

    Mais uma daquelas frases que tem que estar em todos outdoors no Brasil.

  2. SENADOR SÉRGIO MORO, RECORRA IMEDIATAMENTE AO TRIBUNAL PENAL INTERNACIONAL! (PARTE I). O povo brasileiro digno, honrado, trabalhador, estudioso, a sociedade brasileira do bem, sofre há 40 anos um pavoroso holocausto, um devastador apocalipse provocado pelo Estado brasileiro das Diretas-Já, corruto, demoníaco, tirânico, anárquico, caótico, distópico, disfuncional, maquiavélico, assassino, exterminador, predador, genocida de cidadãos do bem. Senador Mouro, você é a grande esperança de um povo sequestrado, amordaçado, seviciado, torturado, pelos poderes e instituições do Estado e dessa Republiqueta sórdida, malacafenta, nojenta, asquerosa, abominável, repugnante, abjeta. A corrupção política e judiciária generalizada, ampla, geral, irrestrita desses infernais 40 anos possibilitou a grandeza incontrolável das organizações criminosas, como PCC e Comando Vermelho e muitos grupos e facções que se tornaram internacionais, aliadas às forças de segurança e aos Três Poderes da República, nas 3 esferas de poder! Mostre ao Tribunal Internacional, senador Mouro, com todas as letras, documentações e provas sobre o cativeiro de 40 anos dos cidadãos do bem! que os cidadãos do bem foram jogados às feras, pelos advogados do diabo, mostre a cara suja, grossa de maquilagem enganadora, desse Brasil mefistofélico, senador Mouro! Se Você não é santo, eles não têm moral para cassar seu mandato! Mostre que há 40 anos o povo comum, simples, honesto, sofre, mostre que o povo está cada vez mais confuso com as mentiras da Grande Mídia! Mídia que se delicia, dá risadas e faz comentários até mesmo com os gazes intestinais pútridos que eventualmente um corrupto solta em público! Pela boca eles fazem isso sempre! Mostre Senador Mouro, no Tribunal Penal Internacional os crimes contra a humanidade cometidos por 40 anos contra o povo brasileiro pelo Estado e pelos 3 poderes dessa Republiqueta diabólica e maquiavélica! Mostre ao mundo o verdadeiro Brasil pantanoso! Doentio, parasitário! Mas que está sendo diabolicamente dissimulado com pinturas surrealistas de democracia, liberdade, estado de direito, humanismo, direitos fundamentais da pessoa humana e outros engodos e mentiras deslavadas. Vai lá senador Mouro, mostre o povo comendo ossos descarnados e aves exumadas dos lixões; 30 milhões assando fome no Brasil maior exportador de alimentos do mundo. Um agronegócio no qual no qual o povo gasta 500 bilhões de reais por ano, com juros ridículos se comparados com os juros estratosféricos que o povo paga às organizações criminosas bancárias ou financeiras! Vai lá, senador Mouro, mostre o quanto os advogados do diabo enriquecem com o dinheiro de seus clientes corruptos, mafiosos, traficantes de armas drogas, etc. Eles não prestam conta a ninguém! Senador Moro, mostre os dados verdadeiros da desgraça desse povo escravizado, torturado, humilhado, sem vislumbrar um fiapo de luz nesse Brasil subterrâneo, obscuro de trevas, choro e ranger de dentes de cidadãos do bem que sofrem dores horríveis e continuada durante anos aguardando uma cirurgia! Povo doente que morre à mingua, Senador, sendo que 90% dos médicos trabalham para as castas dominantes, para as ricas instituições particulares ou privadas de saúde, com seus planos de saúde extorsivos que somente os ricos e grande empresas podem pagar! LUÍS CARLOS BALREIRA. PRESIDENTE MUNDIAL DA LEGIÃO CIENTÍFICA BRASILEIRA.

  3. SENADOR SÉRGIO MORO, RECORRA IMEDIATAMENTE AO TRIBUNAL PENAL INTERNACIONAL! (FINAL)Povo doente que morre à mingua, Senador, sendo que 90% dos médicos trabalham para as castas dominantes, para as ricas instituições particulares ou privadas de saúde, com seus planos de saúde extorsivos que somente os ricos e grande empresas podem pagar! Mostre, senador Mouro, a vilania, a indignidade, ignomínia, a sordidez, o ultraje, a infâmia, dos partidos políticos brasileiros, as máfias mais criminosas, sanguinárias, satânicas que o mundo desconhece. São 2 milhões de assassinatos e ou homicídios, altamente, vergonhosamente, manipulados e dissimulados para menos, nesses 40 anos de terror, senador Mouro, mostre os dados dos criminosos que o Judiciário solta, 10, 20, 30, 50, 150, vezes. Essa irresponsabilidade demoníaca, incompreensível, tenebrosa já assassinou centenas de milhares de cidadãos do bem, inocentes, muito antes pelas mãos sanguinárias o Estado brasileiro que solta facínoras reincidentes! O mundo desconhece o inferno de 4 décadas de corrupção, violência, criminalidade, holocaustos, genocídio, que os cidadãos do bem sofram, todo esse lixo infame e patológico consubstanciados pela impunidade perversa, proativa, consciente, ideológica, religiosa, cristã, dos eleitos da política mais suja, imunda e infame já professada e praticada pela humanidade, e concursados atuantes do Judiciário brasileiro, corrupto, inoperante, falido em sua justiça, mas rico em seus salários, penduricários, mordomias, privilégios; judiciário que emporcalha, enlameia, cobre de fezes o nome da Justiça Universal verdadeira, um verdadeiro extermínio de centenas de milhares de cidadão do bem. Mostre os juízes, desembarcadores, ministros, etc., corruptos que são premiadores com aposentadorias milionárias. Mostre o salário do povo, Senador Mouro, mostre os gastos trilionários com prédios públicos que os políticos mais corruptos e incompetentes do mundo não merecem, Senador, mostre o povo gritando, se desesperando, destroçadas de dor pedindo há 40 anos por Justiça! Justiça! Justiça! Queremos Justiça! E os sucessivos Congressos Nacionais se comportando como se fossem mandatários de países nórdicos ou escandinavos! Mostre no Tribunal Penal Internacional a grande latrina de corruptos, incompetentes, psicopatas, sociopatas, tirânicos exterminadores de cidadãos do bem, que o Estado brasileiro! Mostre a prostituição tradicional da grande mídia, dilapidadora dos cofres públicos por meio das verbas públicas destinadas à propaganda midiática mentirosa. Mostre, Senador Mouro, todos os dados do pavor do terror brasileiro, senador Mouro, na Educação, transporte, moradia, saneamento básico, multiplicação das favelas, em 40 anos, maquilagem vergonhosa de teleféricos, ou bondinhos descarados, fora de ordem, e demais maquiavelismos! Vai lá, Senador Mouro, não faça mais acordos com os piores bandidos da espécie humana, mostre todas as monstruosidade dos engravatados dos 3 poderes imundos, pútridos, fétidos, asquerosos, repulsivos do Brasil imundo, pútrido, infernal, desses 40 anos mais recentes, mas talvez os últimos, os derradeiros de um Brasil quase extinto como nação, país, pátria! LUÍS CARLOS BALREIRA. PRESIDENTE MUNDIAL DA LEGIÃO CIENTÍFICA BRASILEIRA.

  4. O Senador Sergio Moro será executado pelos membros do STF , á moda antiga da máfia Italiana , onde todos querem sua cabeça , mas vão faze-lo através do batismo de seu mais novo membro ” ZANIN ” , com o encargo de decapitar ou fuzilar o então juiz Sergio Moro , que ousou expô-los e as suas mazelas ao público , pois não haverá Papa ou Tribunal Internacional que o salve .

  5. Os bolsonaristas estão revoltados com Moro por tratar Flávio Dino com civilidade, como adversário e não inimigo, mesmo sabendo que Moro defende as bandeiras de Bolsonaro, mas Moro tinha que ser agressivo, atacar a pessoa de Dino de maneira sórdida como é a tática bolsonarista. Só sabem lacrar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *