“Eu sou o samba, a voz do morro sou eu mesmo, sim senhor”, cantava Zé Kéti

Zé Keti e Nara Leão no show Opinião em 1965 | Música brasileira, Mpb, Nara

Zé Keti e Nara Leão no show Opinião em 1965

Paulo Peres
Poemas & Canções

O cantor e compositor carioca Zé Kéti, nome artístico de José Flores de Jesus (1921-1999), sentiu a sua carreira começar a deslanchar em 1955, quando seu samba “A voz do morro”, gravado por Jorge Goulart, pela Continental, fez enorme sucesso na trilha do filme “Rio 40 graus”, de Nelson Pereira dos Santos.

“A Voz do Morro” mostra em sua letra que o samba é a única voz valorizada no morro, transformada em um condutor de alegria do Rio de Janeiro para o resto do país.

A VOZ DO MORRO
Zé Kéti

Eu sou o samba
A voz do morro sou eu mesmo sim senhor
Quero mostrar ao mundo que tenho valor
Eu sou o rei dos terreiros

Eu sou o samba
Sou natural daqui do Rio de Janeiro
Sou eu quem levo a alegria
Para milhões
De corações brasileiros

Mais um samba, queremos samba
Quem está pedindo é a voz do povo do país
Viva o samba, vamos cantando
Essa melodia do Brasil feliz

4 thoughts on ““Eu sou o samba, a voz do morro sou eu mesmo, sim senhor”, cantava Zé Kéti

  1. Era muita lágrima e então como “mandante”, o Samba foi sendo substituido pelo “Dono da Justiça, do Bicho e das Drogas”, bem como enganosamente criaram o antagonista para:
    “Abrólhos!”
    Fé no único, àquele que vaticina, segundo:
    “Vede agora que Eu, Eu o sou, e mais nenhum deus há além de mim; eu mato, e eu faço viver; eu firo, e eu saro, e ninguém há que escape da minha mão.”
    Deuteronômio 32:39

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *