Entregar ao Centrão os cofres da Caixa Econômica foi uma atitude deplorável

Notícias sobre Caixa Econômica Federal | VEJA

Charge do JCaesar (Veja)

Vicente Limongi Netto

Manchete sombria, que humilha e desmoraliza a ética e a isenção política, além de jogar no lixo o interesse público: “Lula demite presidente da Caixa Econômica e nomeia indicado do Centrão”. Melancólico e deplorável a atitude de Lula, véspera de completar 78 anos de idade. 

Sempre o maldito Centrão, o finório, guloso, privilegiado e poderoso esquema político do sinistro semipresidencialismo brasileiro. O Centrão dá as cartas. Manda, desmanda e ameaça. Próximos alvos do insaciável Centrão serão a Casa da Moeda, o Banco do Brasil e o Banco do Nordeste.

O Centrão tem fortes influência e digitais nos três Poderes da nação. Sempre com ardor cívico. Em nome do Brasil.  Coitado do Palácio do Planalto se não atender as exigências nada republicanas dos caras lambidas do Centrão. É uma esmerada e azeitada milicia de engravatados. Unha encravada de Lula sem data para sarar. Comandada pelo ardiloso presidente da Câmara dos deputados, Arthur Lira.

REFORMA TRIBUTÁRIA -A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) avalia que o relatório da reforma tributária, apresentado pelo senador Eduardo Braga na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, traz diversos avanços em relação ao texto aprovado na Câmara dos Deputados.

A ampliação de segmentos em regimes especiais e com redução de alíquota, por exemplo, traz grande benefício para comércio, serviços e turismo.

MEDIDAS ACERTADAS – A ampliação, que inclui empresas de saneamento e transporte urbano de passageiros (rodoviário e metroviário), profissionais liberais e comunicação institucional, além de produtos da cesta básica estendida, fortalece esses segmentos e promove um ambiente mais favorável para o crescimento econômico.

No entanto, alguns pontos merecem atenção. A CNC destaca a importância de garantir que a carga tributária não aumente no Brasil, mas mostra preocupação de que a atual proposta concentre a arrecadação em setores como comércio, serviços e turismo, que já são significativamente onerados.

Isso pode ter reflexos negativos sobre índices de desigualdade e outros indicadores sociais, uma vez que muitos trabalhadores desses setores pertencem a grupos socialmente vulneráveis.

BERNARDO CABRAL – Depois de premiar grandes e pequenas figuras, pela passagem dos 35 anos da Constituição, com a estatueta de Rui Barbosa, o presidente da OAB Nacional, Beto Simonetti, faria bem indo ao Rio, evitando colossal ingratidão, para  entregar a estatueta a Bernardo Cabral, democrata e patriota que realmente trabalhou, com desassombro, na elaboração da Carta Magna.

Sobretudo. porque Bernardo foi presidente da OAB Nacional, função que também exerceu com inegável espirito público. Afixe-se e registre-se.

9 thoughts on “Entregar ao Centrão os cofres da Caixa Econômica foi uma atitude deplorável

  1. Tenho o direito de falar de fora ou de dentro. pago impostos, exijo que a classe politica seja decente, que trabalhe pelos interesses do povo. O centrão contamina, cheira mal. massacra o governo. se o governo for fraco, indolente, como o atual, o centrão tira vantagens pessoais, em nome de um cretino e falso interesse público. tenho ânsia de vômito.

    • Todos nós temos o direito de criticar, qualquer governo. É isso é bom para o governante, acostumado com aplausos dos falsos assessores. A crítica, pressupõe reflexão e mudança de rumos. O governante democrático deveria estimular e ler as críticas.

      O eleitor elegeu uma maioria conservadora em 2018 e em 2022, logo, tanto Bolsonaro como Lula, não tiveram saída, a não ser, fazer o toma lá dá cá. Se não entregar cargos ao Centrão, o governo sofre uma asfixia no Parlamento. Não votam nada, enquanto não receberem o que pedem, geralmente, ministérios que furam poço, nas palavras de Severino Cavalcante, ex- presidente da Câmara, que foi cassado, por corrupção em licitação fraudulenta no Bar da Câmara.

      O povo é sábio, porque não costuma dar maioria a ninguém. Imagine, um presidente com vieis autoritário, com maioria no Congresso?
      Ia dar ruim, para nós todos.

  2. O texto, está correto, ou dá o que o Lira quer ou Presidente da República não governa. Esse, é o ponto a que chegamos.

    O Centrão, sempre existiu, mas nunca com o poder que tem agora.
    Foi no governo Bolsonaro que ficaram mal acostumados, pois Bolsonaro lhes entregou o Orçamento, criou-se as emendas secretas e entregou governança à Paulo Guedes e ao centrão. Bolsonaro além de não ter preparo para governar, precisava de tempo para trabalhar sua reeleição. Foi o que fez o tempo todo.

    Esse Congresso era de maioria de direita e ficou mais forte com os eleitos de extrema direita na onda bolsonarista. Foi a massa ignara quem elegeu essa figuras para o Congresso.

    Quem assistiu as CPIs, CPMI e as reuniões para Flávio Dino prestar esclarecimento aos parlamentares e quem não assistiu pode ver no YouTuibe, vai notar o tipo de gente que foram eleitas na onda bolsonarista.

    As eleições para o legislativo, são viciadas, quem está dentro, dificilmente sai e quem está fora dificilmente entra. Salvo exceções.

    Quem está na TI desde o início, sabe que sempre fui oposição ao PT. Em 2018 votei nulo, mas em 2022, votaria em qualquer um em defesa da democracia e para nos livrarmos da irracionalidade da extrema direita. Graças a Deus, nos livramos dessa gente obscura.
    Já imaginaram se a tentativa de golpe tivesse sucesso o que aconteceria no Brasil?

    O significado de esquerda e direita surgiram nas Assembleias Gerais na França em que sentavam à direita do rei, o clero, os ricos e amigos do rei e à esquerda os colonos, trabalhadores urbanos e os jacobinos. a partir daí, passaram a considerar a política de esquerda como o lado do pobres e a da direita o lado dos ricos. Por isso sempre votei nos candidatos de esquerda: votei no gal Lott e depois em Brizola.

      • Obrigado, amigo Roberto Nascimento pelo elogio, principalmente isso vindo de você, que considero um dos melhores articulista e comentarista da TI, me dá forças para continuar a luta contra a política irracional da extrema direita, que ainda está viva no Congresso e parte da mídia.

  3. Se você está preocupado com Cuba e Coreia do Norte, eu não estou. Estou preocupado com o Brasil.
    Conseguimos nos livrar dessa gente insana que através de um golpe queriam implantar uma ditadura da extrema direita.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *