Crise faz governo argentino suspender salários que pagava a bispos católicos

Governo Milei suspende por um ano verbas de publicidade aos meios de  comunicação

Porta-voz de Milei anuncia a suspensão dos salários

Deu no MSN
(Agência EFE)

O Estado argentino deixou de pagar os salários mensais dos bispos da Igreja Católica, anunciou a hierarquia eclesiástica num comunicado divulgado esta quarta-feira que reflete uma decisão que começou a tomar forma em 2018, quando a lei do aborto foi aprovada.

Manuel Adorni, porta-voz presidencial de Javier Milei,  confirmou em coletiva à imprensa que a Conferência Episcopal Argentina realmente tomou a decisão de não mais pagar dotação mensal através da qual o Estado era responsável pelos salários de alguns bispos e arcebispos.

“Isso coincide com as diretrizes deste Governo: austeridade nos gastos e defesa da liberdade religiosa. Entendemos que o Estado não precisa dar tratamento desigual a uma religião ou culto em detrimento de outro”, comentou Adorni.

55 MIL DÓLARES – O subsídio financeiro, quantificado globalmente em cerca de 55 mil dólares por mês (R$ 275 mil), deixou de ser aplicado em 1º de janeiro. A ajuda vinha sendo paga em virtude do disposto no artigo 2º da Constituição da Nação Argentina, pelo qual “o Governo federal apoia o culto católico apostólico romano”.

Mas há mais de cinco anos, a Conferência Episcopal Argentina reuniu-se com o governo do então presidente Mauricio Macri (2015-2019), no meio de um clima político que exigia a separação entre Igreja e Estado.

As partes concordaram que a medida entraria em vigor no final do governo Alberto Fernández (2019-2023), conforme acaba de acontecer.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Boa matéria, enviada pelo José Guilherme Schossland. Perto dos penduricalhos das autoridades brasileiras, a ajuda de custo aos bispos argentinos é uma micharia. Perguntem ao bispo Macedo, ao RR Soares, ao Malafaia ou ao Waldemiro Santiago, que faliu mas já está novamente rico. (C.N.)

5 thoughts on “Crise faz governo argentino suspender salários que pagava a bispos católicos

  1. Com todo respeito, sugiro aos colegas Tribunários que desejem conhecer um pouco onde nasceram problemas atuais da Argentina, que busquem os anos de 60 a 80 e será fácil entender os problemas vividos.
    Na década de 70, um grande grupo se transferiu para o Brasil e trouxe a direção de seus negócios da América do Sul para cá.
    Até hoje, a Argentina não conseguiu se recuperar.

    Com as oposições da esquerda/sindicatos e alguns outros setores, o novo presidente só terá duas saídas: ameaçar renunciar ou chamar quem o elegeu às ruas!

    Fallavena

  2. Essa espécie de “cala a boca”, estaria ocorrendo somente lá, ou justifica a apocalíptica pecha de “Meretriz do Apocalipse” às denominações assim “alcoviteiras”?
    Lembrando, que ninguém viu o que ocorreu conforme:
    ” O PNDH-3 — Criação de uma Ditadura Marxista no Brasil?”
    “Este projeto é um excelente exemplo de Dialética Hegeliana e novilíngua. Direitos humanos, nesse projeto, significam qualquer coisa que o governo queira que signifiquem e servem como desculpas para revisar todas as leis, censurar toda a mídia, confiscar a propriedade privada e abolir a liberdade de expressão. Com uma canetada, Lula quer implementar a revolução marxista que até aqui escondeu do povo brasileiro.”

    https://www.espada.eti.br/pndh3.asp Data da publicação: 13/1/2010.

  3. As medidas de Milei até agora geraram muita inflação e aumentaram bastante as desigualdades sociais na Argentina. Combustíveis aumentaram 100%. A retirada de subsídios dos transportes e de tarifas públicas afetará as classes mais baixas.

    Há outras medidas que vão de encontro ao social, mas ao encontro do chamado mercado.

    Vamos vercomo fica. Por enquanto, até para brasileiros que antes iam comprar no país vizinho, as mercadorias encareceram. O que dirá às classes mais carentes.

    As privatizações do que resta não gerará receitas suficientes para fazer frente às dívidas com instituições, como o FMI.

    Ajustes deveriam ser feitos, mas ao que parece, a dose exagerada está matando o paciente.

    Para quem quer entender as razões que levaram nossos irmãos sul-americanos (tenho parentes lá) a chegarem na siruação atual, posto um vídeo:

    https://www.bbc.com/portuguese/articles/czq29x2xgeeo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *