Polarização calcificada que divide o País é pior do que a antiga “luta de classes”

Iotti: polarização | GZH

Charge do Iotti (Gaúcha/Zero Hora)

William Waack
Estadão

Não há muitas chances de o Brasil escapar no ano que vem da armadilha que se fechou em 2023, a da calcificação da polarização política. Até aqui ela funciona como uma espécie de coleira de choque antilatido – que o digam o governador Tarcísio de Freitas ou o ministro Fernando Haddad.

As duas bolhas cobram dos políticos que delas fazem parte (ou são vistos como fazendo parte) uma espécie de disciplina de comportamento centrada na pessoa dos respectivos chefes, Lula e Bolsonaro. Faz sentido: a coleira antichoque tem como objetivo impor uma lealdade do tipo canina.

TRANSFERIR VOTOS? – Esse é o aspecto menos relevante no fenômeno da calcificação. Nem mesmo o razoavelmente bem organizado PT é capaz de impor condutas monolíticas. Bolsonaro, como é notório, nunca foi capaz de criar uma estrutura hierarquizada que transformasse comandos em ações.

Significa, no caso do grande evento político de 2024, o das eleições municipais, que as peculiaridades locais terão peso importante, não importa a “nacionalização” do pleito.

Por mais relevante que seja do ponto de vista do eleitor o grande embate nacional, Lula e Bolsonaro terão severas dificuldades em transferir votos automaticamente para seus ungidos nas grandes capitais.

DIVISÃO NACIONAL – Preocupante no fenômeno da calcificação das bolhas são seus aspectos políticos e sociais mais amplos, em termos de abrangência, profundidade e regionalização.

O fenômeno tomou conta do País inteiro e já tem características de divisão geográfica bem mais complexas do que a surrada divisão antiga “cidade-campo” ou “de classes”.

Numa simplificação grosseira, essa divisão geográfica abrange um grande arco mal descrito como “Centro Oeste” (pois vai do Sul até o interior do Piauí e Bahia) e que corresponde em parte a áreas dinâmicas ligadas à agroindústria. Sua expressão própria, porém, não é a da celebração de resultados econômicos da balança comercial, mas, sim, uma “cultura” e “valores” próprios.

CAIU NA ARMADILHA – Quanto ao grau de penetração na sociedade, a calcificação oferece aspectos graves abrangendo raça, religião, hábitos de consumo, esporte, educação, relações familiares e pessoais, descritas em detalhes preocupantes no recém lançado “Biografia do Abismo”, de Felipe Nunes e Thomas Traumann. Os dados sugerem um País que está aprofundando a armadilha.

É muito difícil prever a duração de um fenômeno tão amplo como a polarização calcificada, que tem na selvageria e virulência das redes sociais o principal componente dessa coleira antilatido.

Depende da capacidade de jovens lideranças, em todos os espectros políticos, aprenderem a livrar o próprio pescoço.

4 thoughts on “Polarização calcificada que divide o País é pior do que a antiga “luta de classes”

  1. Essa aqui é para todos os idolatras do estado genocida de Israel que vem com essa conversinha de “os judeus já estão lá naquele lugar primeiro”!

    E também para os conspiracionistas, né dodói da cabeça?

    Davi e Salomão, as maiores farsas da Bíblia

    Davi, Salomão e o Templo | Grande ilusão |

    Livro de Mario Liverani

    https://www.youtube.com/watch?v=S8rTGFk-KQ8

  2. Tem vagabundo que se diz de direita.

    Tem pilantra que se diz de esquerda.

    Tem muito ladrão ambidestro, sinistro mesmo.

    Enfim, é uma canalhice sem fim capturando um discurso bonito à primeira vista, mas generalista e bisonho.

  3. CIRÃO, “PÔ, DÁ LICENÇA, NÉ”, PIRUÁ OU PIPOCA CIDADÃO, pare vc tb de vomitar abobrinhas requentadas, camaleônicas, capciosas, típicas do Sindicato do Mais dos Me$mo$ (blá-blá-blá, gogó e trololó…, coisas de péssimos alunos que não sabem gabaritar e apelam para a encheção de linguiça e, por conseguinte, nota zero na prova dos nove), que não levam a lugar novo e alvissareiro nenhum, na seara política, seja de fato sincero, desprendido, propositivo, diferente disso tudo que aí está com prazo de validade vencido há muito tempo, coloque o PDT à disposição da Revolução Pacífica do Leão, a nova via política da verdade, extraordinária, com projeto próprio, novo e alternativo de política e de nação, que vai muito além das cercanias egoístas impostas impostas, há 134 anos, pelo militarismo e o partidarismo, politiqueiro$, e seus tentáculos velhaco$, faça a coisa certa, da ora certa, no lugar certo e passe para a História do Brasil como um Herói de verdade, como nunca antes visto nestas plagas, nem que seja na posição de Sancho Pança, e não apenas como mais um “salvador da pátria” de araque, mais um embusteiro e aproveitador do sistema apodrecido forjado, protagonizado e desfrutado, há 134 anos, pelos me$mo$, com os seus golpes, ditaduras e estelionatos eleitorais, enquanto sócios-proprietários da república dos me$mo$. QUE RAIO de “sincericida” será o Ciro Gomes que, ao que parece, opera apenas naquilo que lhe convém à moda filósofo tucano: fatura-se no que convém e esconde o que não lhe convém, será de Deus ou do Diabo, que usa em grande medida, na cara dura, em favor da sua obsessão pela presidência a narrativa, o enredo, o time e o ímpeto da Revolução Pacífica do Leão em sendo ele contra Ela, enquanto conservador do sistema apodrecido, confundindo assim a já tão confusa cabeça da população para tentar chegar lá, à moda Lula, Bolsonaro e seus puxadinhos ? BASTA DE PROPAGANDA ENGANOSA, MENTIRAS E ENGANAÇÕES, venham de onde vierem, até porque, em sã consciência, ninguém aguenta mais esse tipo de coisa$ e coiso$, a Deus ninguém engana, em que pese ser possível enganar a quase todos o tempo todo. Ciro confessa que foi barrado no baile por Deus, deve ser porque boa coisa não era a sua performance, e continua não sendo, à media em que repete à exaustão os me$mo$ erros e as mesmas coisas esperando resultado diferente, verdade seja dita, justiça seja feita. Uma coisa é vc ser barrado por Deus, como Ciro disse que foi o caso dele, outra coisa é vc ser barrado pelo sistema podre, como é caso da Revolução Pacífica do Leão, ou seja, pelo sindicado do qual o Ciro se confessa parte integrante, enquanto dirigente e comensal do PDT, ou seja, sindicado do mais dos me$mo$, não obstante os fricotes decorrentes dos seus delírios, falsas rebeldias, incoerências e contradições, como pano de fundo das suas narrativas. Portanto, na seara política, com a sua narrativa dúbia, tenho pena do Ciro, uma aparente alma penada, que acende uma vela para Deus ( ou seja para a narrativa da Revolução Pacífica do Leão, pela Democracia Direta com Meritocracia, antissistema, mesmo sendo contra Ela) e mil velas para o Diabo, tal seja para o continuísmo da mesmice do sistema apodrecido, em sendo conservador do dito-cujo, dominado pelo famigerado centrão no colo do qual todos os continuístas da mesmice sonham em sentar-se, gostosamente, a exemplo de Lula, Bolsonaro, puxadinhos e todos os seus antecessores, inclusive a famigerada ditadura militar armada até os dentes, como se fosse possível servir aos dois Senhores ao mesmo tempo, o Deus da Mega Solução e via evolução e o Diabo do deus do Capital Velhaco, sem noção de que grande parte da população, na seara política, partidária e eleitoral, dos golpes, das ditaduras e dos estelionatos eleitorais, depois de tanto ser enganada, depois de tanta frustração e depois de tanto sofrimento, aprendeu a separar o piruá da pipoca, o joio do trigo, restando a impressão de que as segundas intenções eleitorais do Ciro, no frigir dos ovos, sob falsos pretextos, depois de quatro derrotas consecutivas, é apenas continuar mamando no erário, como fez a sua vida toda, desta feita via fundões partidário e eleitoral bilionários, enquanto dirigente partidário, com o PDT capturado pelo mesmo, inutilmente, no quesito solução para o país e o povo, até porque ninguém, em sã consciência, dentro do sindicato dos me$mo$, no calor da maldita polarização política nefasta, forjada, protagonizada e desfrutada, há 134 anos, pelo militarismo e o partidarismo, politiqueiro$, e seus tentáculos velhaco$, trocará o Lula e o Bolsonaro pelos puxadinhos dos me$mo$ (1ª, 2ª, 3ª, 4ª, 5ª… vias, como insiste o “jornalismo” da globo), até porque isso implica em manter tudo como dantes no velho cartel de Abrante$, em que pese a volumosa propaganda capciosa, dissimulada e enganosa praticada à exaustão pelos tentáculos velhaco$ do dito-cujo sistema apodrecido, em especial a famigerada globo, sócia-proprietária do erário há mais de 50 anos, ainda mais insaciável que o famigerado centrão, o terror do erário da nação, por isso conservadores do dito-cujo sistema podre, mais furado do que queijo suíço, de modo que se contrariar os interesses do continuísmo da mesmice dos me$mo$ não tem espaço na dita-cuja TV, para exercitar a tal liberdade de expressão, a menos que seja para praticar a maldita polarização política nefasta e, nesse sentido, a alienação e a imbecilizando para manter o conjunto da população escrava da “Briga de Bugios” polarizada e, sobretudo, escrava dos interesses do Capital Velhaco, o “bicho-papão” do erário, representado pelo famigerado centrão, conservadores do velho sistema apodrecido e da república dos me$mo$, em prejuízo do advento e descortino do possível Novo Brasil de Verdade, como propõe a Revolução Pacífica do Leão, com o megaprojeto novo e alternativo de política e de nação, a nova via política extraordinária, o novo caminho para o possível novo Brasil de verdade, confederativo, com Democracia Direta e Meritocracia, a Nova Política de Verdade, com Deus na Causa. http://www.tribunadainternet.com.br/2024/01/01/ciro-gomes-diz-na-tv-que-nao-pretende-mais-disputar-eleicoes-eu-fui-desistido/?fbclid=IwAR0saYa0inbmYegFPiytpzP6XpTJLRCbv0cS1cgBPDICRplgJFItNy0AGmA http://www.tribunadainternet.com.br/2024/01/01/ha-um-seculo-lima-barreto-antecipou-as-patologias-politicas-que-nos-afligem/#comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *