O tempo passa, a ciência avança e os homens continuam se matando em nome de Deus…

Palestinos fazem novo dia de protestos após a matança em Gaza | Internacional | EL PAÍS Brasil

Nada de novo na Palestina, num sofrimento que não tem fim

Carlos Newton

A vida é feita de tragédias. Como diz a oração católica “Salve Rainha”, o mundo é um vale de lágrimas, em perdas que se sucedem e precisamos superá-las. Quando há um genocídio como esse organizado pelo Hamas e revidado por Israel, o mundo inteiro sofre, ao mesmo tempo. Torna-se o assunto obrigatório e deveria levar as pessoas a raciocinar sobre o ocorrido, ao invés de seguirem trocando ódios em favor de israelenses ou palestinos.

É preciso lembrar que muitas guerras ocorrem por motivos terrenos, disputas disso ou daquilo, mas essa desgraça permanente no Oriente Médio ocorre sempre em nome de Deus, o que a torna ainda mais grave e desnecessária.

MELHOR SER ATEU? – Sem a menor dúvida, seria melhor se todos fossemos ateus, como John Lennon imaginou, antes de sofrer aqueles tiros no meio da rua. Mas certamente os homens iriam encontrar outros motivos para fazer guerra e matar inimigos.

Sempre tive muitos amigos e colegas ateus. Eu mesmo era ateu, desde criança, me recusei a fazer a primeira comunhão, meus pais nem insistiram. Mas fui me modificando com o tempo e a convivência com a espiritualidade, sou cada vez menos ateu e tenho respeito por todas as religiões.

Aliás, seguir uma religião, não importa qual, pode ser positivo, embora se saiba que o ateísmo não significa que a pessoa se torne menos caridosa, solidária e prestativa, muito pelo contrário.

JUDEUS E ISLAMITAS – No caso da guerra eterna entre judeus e islamitas, o premier Netanyahu aproveitou a tragédia e formou um governo israelense destinado a administrar um matadouro de palestinos, sejamos francos, até porque Netanyahu não consegue fazer outra coisa.

É hora de um cessar-fogo definitivo, de devolução do resto dos reféns e de uma trégua negociada. Mas Netanyahu não tem a grandeza de líderes anteriores que procuravam a paz.  Aparentemente, seria impossível, mas Yasser Arafat e Ytizak Rabin não pensavam assim e quase chegaram lá.

A vingança não leva a nada, a não ser a uma violenta reação contrária. A ONU precisa enviar os boinas azuis para a ocupar a Faixa de Gaza e cessar as hostilidades. Mas quem se interessa?

P.S. 1 Tenho muitos amigos e amigas que são ateus e eu respeito a opinião deles. É difícil acreditar no improvável e no intangível, concordo. Mas na vida é mais fácil seguir em frente quando se tem algum ponto de referência, porque nos momentos de muita dor, quando o coração está oprimido, uma oração sempre ajuda, até para que possamos perdoar um ao outro, e sermos também perdoados.

P.S. 2 –  Acredito que o maior problema do mundo talvez seja a religião. São excludentes e repelem casamentos com pessoas de outras seitas. Aliás, as religiões mais radicais neste ponto são justamente a judaica e a islamita, que têm mesma origem. Judeus e muçulmanos insistem em evitar casamentos com outras religiões. Ainda não percebem que o mundo somente terá paz quando todos forem iguais e estiverem miscigenados. O Brasil é o único país do mundo onde a maioria já é de miscigenados. É um fato realmente auspicioso, a se comemorar neste Natal. Pense nisso. (C.N.)  

26 thoughts on “O tempo passa, a ciência avança e os homens continuam se matando em nome de Deus…

  1. 1) Bom artigo, o título é excelente, aliás, li outro dia um pensamento ateu bem interessante:

    2) “Guerras em nome de Deus, são muitas… Nunca houve uma guerra em nome do Diabo…”

    3) Feliz Natal para todos (as) !

    • Sem “exaladas gorduras”, guerras. sangue e mortes, como alimentar as infernais chamas do por muitos e de variadas formas adorado “Astro Rei”, onde jazerão eternamente agrilhoadas, aprisionadas almas!
      PS. Haja combustível “alimenta-dor”!

  2. Alguma fé pode ser algo positivo. Fé demais é algo nocivo, pois fanatiza.
    O Natal para a maioria dos cristãos, hoje, virou só consumo.

    Feliz Natal a todos!

    JV

  3. Senhor Carlos Newton , o temor do primeiro-ministro de Israel Netanyahu , cessar a guerra , é que ele terá que voltar as turras com o judiciário local , por estar tentando manieta-lo e limitar as decisões da justiça , com o agravante dos eventos promovidos pelo ” Hamas ” em Israel , frente a total omissão e conivência dos serviços de segurança de Israel , em impedir os ataques do Hamas , tal como aconteceu nos USA , com a omissão e conivência dos serviços de segurança dos USA , só que Netanyahu esta usando esse pretexto para exterminar de uma vez por toda o povo Palestino da face da terra , promovendo um verdadeiro ” HOLOCAUSTO DO POVO PALESTINO ” em pleno século 21, com a ajuda da ” Inglaterra , França , USA .

  4. Os vizinhos, a mais de setenta anos tentam destruir o estado de Israel, mas até hoje nada conseguiram.
    Agora parece que a paciência dos judeus chegou ao fim.
    Os israelitas sabem muito bem, que só terão paz no dia que justamente destruírem os vizinhos.
    Parece que a empreitada já começou,
    O mundo nunca se importou, quando a vizinhança tentava destruir Israel, mas agora promove uma gritaria quando Israel resolveu destruir a vizinhança.
    O mundo, há muito já deveria ter promovida a separação entre judeus e muçulmanos, para que não chegassem a situação atual.
    Todos tem culpa no caso , principalmente os europeus, já que esta situação foi criada lá atrás,
    no império romano.

  5. Desejo um feliz Natal a todos amigos e colegas deste blog com muita paz e amor. Um forte abraço fraterno a todos.

    Excelente texto, discorrendo sobre a realidade da vida na Terra.
    As guerras tem origem na vaidade na luta pelo poder, pelo fanatismo religioso, político e a ganância.
    Os governantes não sabem que somos todos irmãos e precisamos ajudar uns aos outros para vivermos em paz na Terra.
    Não sigo nenhuma religião, pois seria um preguiçoso dando preferência à condicionar mente a filosofia de uma religião pregada e interpretada por outros.
    Sou de filosofia espírita, porque sou testemunha que a vida espiritual existe, por isso sou adepto do ensinamentos de Jesus, Buda, Sócrates e tantos outros filósofos que pregavam o amor.
    Sem dúvida um dos maiores problema do mundo são as religiões que foram criadas para dominação das massas e ter poder e riqueza o que lhes permitem ter influência na vida dos povos e na política. A história antiga e atual das religiões comprovam isso.
    Nossas vidas na Terra são muito rápidas, em breve todos nós vamos morrer e feder como ratos mortos, mas os poderosos do mundo não aceitam isso e usam de um vale tudo, inclusive guerras sangrentas visando mais riquezas e poder.
    É necessário fazer um reflexão da razão de nossas vidas na Terra, o único planeta escolhido para ter vida.
    Parábolas de Cristo de suma importância: Meu mundo não é deste mundo – Dai a Cezar o que é de Cezar e a Deus o que de Deus – É mais fácil passar o Camelo pelo buraco de uma agulha, que entrar um rico no reino dos céus – Foi levado à Jesus o pedido de um homem muito rico queria segui-lo. Jesus disse: mande que ele venda tudo que tem e distribua aos pobres e pode vir me acompanhar, como o homem era muito rico, desistiu – Juntai tesouro nos céus que na Terra as traças comem. São parábolas que requer reflexão. Não acredito que sejam muito usadas pelas igrejas cristãs.

  6. Caro CN, querido amigo que aprendi a respeitar e reverenciar.

    Seu artigo, como sempre, perfeito, lúcido e oportuno.

    Ainda bem que continuamos poder sonhar com um mundo minimamente mais justo, igualitario e com os direitos ‘à vida à paz e perspectivas para seus filhos e netos.

    A realidade nos mostra sua face sombria todos os dias mas ainda continuamos a acreditar.

    Nao sou o Tofolli e nem o relator de emendas, por isso presentes de milhões/bilhões estao fora de meu orcamento.

    Mas um carinhoso e fraterno abraco a voces e a todos os seus num realmente Feliz Natal.

    Extensivo a todos colegas e familiares aqui da Tribuna.

    Em qualquer crenca querer o bem do proximo( fora os radicais de sempre) faz parte de nossa existencia.

    Grande abraco a todos e,se tiverem tempo, dediquem alguns minutos para a música (brasileira) abaixo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *