Queiroz diz ser canceroso, mas exibe uma disposição física de dar inveja a muita gente…

Corona com limãozinho', Cruzeiro rebaixado e broncas da mulher: a ...

Queiroz está tão doente que nem precisa fazer tratamento

Vicente Limongi Netto

Saudoso e carinhoso, Jair Bolsonaro costumava perguntar aos filhos pelo amigo da família: “Como está o Queiroz?”. Mas desta vez foram atordoados auxiliares que informaram: “Queiroz foi preso, presidente!”. O fato remete os brasileiros àquela surreal reunião ministerial de 22 de abril, quando Bolsonaro quase tirou o fígado do então ministro da Justiça, Sergio Moro, exigindo mudanças na Polícia Federal para “proteger minha família e meus amigos”.

Todavia, a Polícia Civil de São Paulo chegou primeiro e levou Fabrício Queiroz em cana. “Anjo” foi o sugestivo nome da operação, que nada tem de divinal.

AMEAÇAS E INSINUAÇÕES -Nessa linha, fica ainda mais tenso o clima político com a prisão de Queiroz diante do pacote de quarta-feira, recheado com novas ameaças e insinuações de Jair Bolsonaro, definidas pelo presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, como “habituais declarações dúbias” do chefe da Nação.

Antes da prisão do assessor e amigo do filho senador, Bolsonaro não se fazia de rogado. Distribuiu lamúrias, em defesa de seus dóceis aliados: “Estão abusando”, “direitos são violados”, “ideias perseguidas” e “liberdade do povo”. Resta saber em qual capítulo o enrolado Fabrício Queiroz se enquadra. Nesse sentido, prossegue o surreal arraial noticioso da famosa companhia de comédia liderada pelo diretor e astro Bolsonaro.

PRISÃO DOMICILIAR – O notável doutor Cappa Preta queria prisão domiciliar para o churrasqueiro Queiroz, alegando que o cervejeiro tem câncer. Mas as imagens contam outra história, mostrando um fagueiro hóspede pronto para assar peixe e tomar uma gelada. Com direito a receber amiguinhas levadas por um irmãozinho do peito. Depois, jogar “peladas” no campinho da mansão. Porque Queiroz não é de ferro e tinha direito a uma vida supimpa, pelos serviços prestados, mas agora o mundo desabou sobre sua cabeça.

Enquanto isso, seu líder, patrão e amigo, senador Flávio Bolsonaro, por sua vez, cedo ou tarde estará no limbo do Conselho de Ética do Senado. Não escapará. Missão árdua e delicada para o presidente da chamada Câmara Alta, Davi Alcolumbre.

SONHO DE  ALCOLUMBRE  – O roliço senador do DEM não esconde que deseja ser reeleito para o posto. Para mudar a Constituição, precisarádo empurrão da tropa de choque de Bolsonaro. Se é que ele tem uma.  Tipo uma mão lava a outra e as duas… mais um capítulo do descarado cinismo e empulhação.

Caso ainda tenha algum neurônio funcionando, Flávio Bolsonaro renunciará ao mandato. Passo a palavra ao mestre Jorge Béja. E o nefasto ex-ministro da Educação, por sua vez, é prova viva que o crime compensa. Bendita punição, diretor do Banco Mundial. Função já ocupada pelo ex-ministro Pedro Malan, como observou o atilado colunista do Globo, Bernardo Mello Franco. O alucinado e grotesco Weintraub vai ajudar a afundar, ainda mais, a desmoralizada imagem do Brasil no exterior. 

A edição extra do Diário Oficial com a exoneração do imbecil deveria ser incinerada e jogada no lixo da história. Restam, por fim, duas perguntas: porque os(as) maluquetes apoiadores de Bolsonaro colocaram a viola no saco, nas redes sociais? Será que Weintraub pagou a multa de 2 mil reais, por não usar máscara, como determina o decreto do governador de Brasília, Ibaneis Rocha? Claro que não!

Bolsonaro disputa com covid-19 para ver quem ganha o troféu do vírus mais perigoso.

Bolsonaro e o coronavírus

Charge do Duke (dukechargista.com.br)

Vicente Limongi Netto

O falante ministro-general Eduardo Ramos, que chefia a Secretaria de Governo, repudia golpe militar. Mas alerta, como quem sabe o que diz, para a oposição “não esticar a corda”. Trocando em miúdos, o governo namora com um golpe faz tempo. Dependendo de Bolsonaro, o noivado já estaria formalizado e o casamento seria para ontem. Aliás, o presidente adora participar e incentivar movimentos inconstitucionais, favoráveis ao fechamento do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal.

Bolsonaro está avançando o sinal nas redes sociais, ao incentivar apoiadores para que extrapolem o limite da civilidade. Com o coronavírus matando brasileiros por minuto, dizimando famílias, Bolsonaro mandou a população invadir postos de saúde e hospitais, para verificar e filmar se o vírus realmente mata com tanta intensidade.

FESTAS E AGLOMERAÇÕES – Ainda de quebra, o presidente da República desmoraliza normas e leis de condomínios, permitindo e incentivando festas, bagunças, bebidas e aglomerações. O chefe da nação parece que só dorme feliz no dia que xinga, ameaça e insulta jornalistas.

O “mito” não sossega o facho.  Segue atropelando o bom senso como caminhão desgovernado. Por ele, o repugnante ministro da Educação trocaria reitores como bem entender. Para o super-homem de plantão no Alvorada, o uso da máscara de proteção contra o coronavírus é uma bobagem atroz. Bolsonaro também despreza esclarecimentos e a importância da Organização Mundial da Saúde. Essa é a tônica da cartilha presidencial.  Só presta quem concorda e acha graça das parlapatices dele.

DISPUTA DO TROFÉU – Mete os pés pelas mãos no trato com os governadores. Manda o Ministério da Saúde esconder e divulgar números da pandemia. A população não pode saber a verdade. Precisa continuar atordoada. Acusou o ex-ministro Luis Mandetta de inventar números.

Na visão do presidente, o comércio já estaria aberto faz tempo. Síntese: Bolsonaro disputa com a covid-19 para ver quem ganha o troféu do vírus mais perigoso.

Depois da pandemia, o mundo certamente vai mudar, para haver mais fratenidade

Caminhoneiro é aplaudido por funcionários de hospital em MT após ...

No mundo inteiro, as equipes médicas enfrentam o rigor da pandemia

Vicente Limongi Netto

O mundo está perplexo. Atônito e indefeso. De cabeça para baixo. Praticamente todos os países foram surpreendidos com o tenebroso coronavírus. Varreram-se da Terra os intocáveis e bravateiros. Os insensíveis ficarão para trás. De alguma forma, toda a humanidade foi atingida. Ainda não se sabe quando o vírus assassino será varrido de nossas vidas. Sabe-se o inevitável: o mundo terá que ser passado a limpo. Colocará no lixo do esquecimento as almas ressentidas e odiosas. 

O planeta conduzirá o renascimento do planeta.  A reformulação será completa. Hábitos serão filtrados. Espíritos serão pacificados. Haverá mais respeito entre as pessoas.   

MAIS PERTO DO AMOR – A arrogância, o egoísmo e a intolerância perderão o sentido. A insensatez dará lugar para a paciência. A solidariedade, tão presente e marcante na atual quadra do vírus, permanecerá com lugar cativo nos corações e ações dos homens de boa vontade.

O ser humano na hora de se reinventar, terá que lutar para expulsar de dentro de si os sintomas do medo, do egoísmo, do pânico e do pessimismo. Precisará encher os pulmões de esperanças.  Corações afoitos seguramente ficarão mais próximos da paz e do amor ao próximo.

Da tristeza e do desespero de haver perdido o emprego, amigos e familiares, nascerá o ciclo da tão sonhada e aguardada fraternidade universal. 

SINAL DOS DEUSES – Nesta sexta-feira, Bolsonaro tropeçou e caiu, perto de uma mangueira. Sinal dos deuses. O chefe da nação precisa despertar do ódio. Da intolerância. Cultivar sentimentos nobres. Que tragam benefícios e esperanças aos brasileiros.

Nesse sentido, é deplorável e patético que chame os jovens contrários a ele e ao governo de “terroristas” e “marginais”. A cada dia, Bolsonaro vai cavando abismos que poderão amargar tristezas e tragédias para ele, para o Brasil e para os brasileiros.

Desrespeito e ameaças às instituições levam o Brasil a uma encruzilhada perigosa

Bolsonaro ignora medidas contra o coronavírus e vai a protesto no ...

Todo domingo, sem máscara e quebrando todas as regras

Vicente Limongi Netto

Presidente Jair Bolsonaro, exijo que vossa excelência respeite Brasília e seu operosos habitantes. Procure dignificar a postura do cargo. Coloque na cabeça que Brasília não é uma cidade desprezível, muito pelo contrário. Já passou da hora do senhor oferecer aos brasileiros exemplos de respeito e civilidade.  Estou cansado de seus destemperos e crescentes manifestações públicas desrespeitando as mínimas normas de preservação da saúde e da vida. 

Caso o senhor queria morrer, paciência. Agindo assim, breve conseguirá.  Mas evite que outras pessoas morram. Suas atitudes são inconsequentes, estapafúrdias, insolentes e inacreditáveis. Digo o mesmo de seus mal-educados “apoiadores”.

CAMINHO ESCURO – Ameaças, insultos e desrespeito às instituições estão levando o Brasil a uma encruzilhada perigosa. Caminho escuro. Espinhoso. Triste e sem volta.  O senhor tem gostos estranhos e patéticos. Jamais será lembrado pela história nem pelos brasileiros acumulando ações nefastas e irresponsáveis que agridem o bom senso.

Permaneço em casa. Empenhado em resguardar minha vida, assim como a vida dos familiares, amigos e vizinhos. Ao contrário de vossa excelência. Que adora transformar a Esplanada dos Ministérios numa colossal baderna. Com faixas antIdemocráticas, covardes e estúpidas. Não voto mais no senhor. Transformei meu voto numa aberração pública.

ELOGIOS DESINTERESSADOS – O procurador-geral Augusto Aras nas nuvens. Envaidecido com declarações públicas de amor do afável Bolsonaro. Elogios desinteressados do educado presidente que Aras guardará no coração. Em 2021, será premiado com uma vaga no STF. É uma promessa do chefe da nação que vale ouro. Aras garante, porém, que não existe nada que o faça perder o equilíbrio, o rigor e a isenção de seus deveres constitucionais.

Nesse sentido, no entender do ministro do Supremo Tribunal Federal e agora, também, presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Roberto Barroso,  os enfáticos elogios de Bolsonaro podem trazer ao espírito e ao trabalho do procurador Aras “a tentação de agradar”. 

Academia devia eleger Helio Fernandes para a vaga de Murilo Melo Filho

Helio Fernandes - Página inicial | Facebook

Helio Fernandes é o decano dos jornalistas mundiais

Vicente Limongi Netto

Seria magnífico se a Academia Brasileira de Letras elegesse o jornalista Helio Fernandes para a vaga de seu colega Murilo Mello Filho. Decano do jornalismo mundial, lúcido e combativo, escrevendo diariamente no seu blog e caminhando dignamente para os 100 anos de idade, Helio Fernandes com toda certeza engrandeceria a ABL.

Seu jornal, “Tribuna da Imprensa”, foi o único do país a sofrer censura permanente durante 10 anos seguidos, de 1968 (Ato Institucional nº 5) e 1978. Sua indenização até hoje não foi paga. O processo já tem quase 40 anos e está no Superior Tribunal de Justiça, em fase de execução.

Gratidão eterna a esses anjos uniformizados e coloridos que zelam por nossas vidas nesta pandemia

Brasil tem 14 mil pacientes recuperados da covid-19, diz Saúde | Exame

No fim da jornada, esses anjos serão eternamente lembrados e homenageados

Vicente Limongi Netto

Anjos uniformizados e coloridos zelam por vidas. Sentinelas com olhos e mãos esperançosas. Astros e estrelas anônimos arriscando a própria vida para alegrar corações. Alimentando a fé. Entrelaçam sentimentos e emoções.

São profissionais de várias categorias, dedicados, ajudando vítimas do vírus da pandemia na penosa caminhada de volta ao porto seguro da normalidade.

GRATIDÃO ETERNA – Médicos, enfermeiros, sanitaristas, vigilantes sanitários, nutricionistas, bombeiros, policiais militares, seguranças, motoristas, socorristas e jornalistas, entre outros, agrupando otimismo e amor.

No fim da jornada serão eternamente lembrados e homenageados com respeito e dignidade pelas almas do bem e pelos deuses da gratidão e da solidariedade.

Quem sabe a chegada da netinha possa amaciar o coração de Jair Bolsonaro…

Extremamente irritado, Bolsonaro faz live ao vivo e detona rede ...

Jair Bolsonaro compra briga com todo mundo e até com ele mesmo

Vicente Limongi Netto

Olá, vovô Jair. Sua neta está chegando para adoçar seu coração. Você anda muito nervoso. Com a língua sem freios. Parece fio descampado. De onde venho, tudo ao redor é belo. Tem estrelas, borboletas e anjos cantando. Aqui também tem vidas que precisam ser preservadas. Pessoas morrendo e você se esbaldando de jet-sky. Menos, vovô. 

O brasileiro é bom.  Alegre. Não perde a fé. Muitos deles estão se queixando de suas atitudes. Fiquei sabendo que você é a maior autoridade do Brasil. Legal.

AMACIAR O GÊNIO – Meu vovô é famoso. Minhas fraldas vão se encher de orgulho. Chegarei para colocar ordem no seu cotidiano. Amaciar seu gênio explosivo e autoritário. Fala muito. Ofende e despeja tolices. Pare com a mania de querer intimidar as instituições. Vovô, não se bate nas pessoas nem com uma flor. Seja mais tolerante. 

Durma e acorde com a Constituição. Aceite críticas. Alivie a alma fazendo o bem. Estarei por perto para alegar seus olhos. Tratei máscaras para você. Feitas pelos deuses do bom senso e da paciência. Dê bons exemplos. Usando-as. Como chefe da nação, você precisa conduzir o povo com ações de fé e altivez.

Menos grosseria, vovô. Mais generosidade. Mais amor, menos desamor. Caso contrário sua longa caminhada até 2022 permanecerá espinhosa.  Respiremos juntos, vovô. Ventos da boa energia. Te amo, vovô Jair.

 

Agressivo e irresponsável, Bolsonaro envergonha os brasileiros ao olhos do mundo

Cimi: Bolsonaro, respeite os povos indígenas e a Constituição ...

Visivelmente, Jair Bolsonaro não tem equilíbrio para ser presidente

Vicente Limongi Netto

Vigilância redobrada. Hoje ficamos atrás apenas dos EUA, em número de mortes em um  dia! Apavorante! E prossegue o patético e melancólico rosário de sandices de Bolsonaro, que vai dar um churrasco no domingo, com jogo de futebol para 30 convidados, como se as mortes dos brasileiros nada significassem para eles.

Deveria patentear tanta estupidez. Sérgio Porto, com o glorioso  personagem Stanislaw Ponte Preta ganharia fortunas, com novas edições do inigualável “Festival de Besteira que Assola o País”.

ZOMBA DOS CIENTISTAS – O “mito” é destemperado. Faz questão de zombar da ciência e dos médicos que recomendam usar a máscara. Faz tudo errado. A máscara sofre nas mãos dele. Tira.  Coloca. Coça o rosto. Põe no queixo.  Tira fotos. Abraça “apoiadores”.

Tudo leva a crer que deseja preservar eleições e não vidas. Xinga a tudo e a todos. Acorda com raiva do mundo, chutando o pé  da cama. Ansioso para sair do carro e disparar o monte de tolices diárias para os jornalistas na entrada do Alvorada.

Manda o repórter calar a boca. Grosseiro, vocifera e ameaça quem tem a audácia de discordar dele. Mete os pés pelas mãos.

DONO DO MUNDO – Enfiou na cabeça que é o dono do mundo.  Inclusive das Forças Armadas e da Constituição. Inacreditável. A medonha e grotesca romaria de Bolsonaro ao STF insultou o bom senso. Tremeu de vergonha a estátua da Justiça na entrada da Suprema Corte. Emporcalhou os ladrilhos da Praça dos 3 Poderes. Sobraram para o sabido chefe da nação lições de cidadania, serenidade, educação e democracia do presidente da Suprema Corte, Dias Toffoli.

O churrasco no Alvorada é mais uma etapa da estapafúrdia caminhada de Bolsonaro com destino ao porto da irresponsabilidade. Achincalhando o Brasil e os brasileiros aos olhos do mundo.

###
P.S. – Recordo que em artigo publicado aqui na “Tribuna da Internet, na segunda-feira, dia 4, antevi/antecipei essa vergonha nacional: “Não demora, marcará “pelada” com seguidores e áulicos no campo do Alvorada. Com  direito a torcida dos apoiadores”. Não deu outra. De leve, como diria Ibrahim Sued.

Bolsonaro exibe irresponsabilidade, ao sair na rua com a filha, sem usarem máscaras

Ato pró-Bolsonaro reúne multidão em frente ao Palácio do Planalto ...

Acompanhando Bolsonaro. apenas um dos seguranças usava máscara

Vicente Limongi Netto

Diante do pavor da pandemia, usar máscara é gesto inteligente. De bom senso. Deve-se punir, sim, com rigor, quem insiste em não usar e se mistura com os outros. Quer morrer, que morra sozinho. Não contamine os demais, sobretudo as crianças. Bolsonaro não é santo. Não somos. Santos estão nas igrejas e no céu.

Por ser intolerante e vítima de maluco assassino, Bolsonaro não tem o direito de ser destemperado nem grosseiro. Muito menos de insultar as instituições.

ESCALADA DA INSENSATEZ – Impecável manchete do Correio Braziliense, “Escalada da insensatez”, nesta segunda-feira.  Alegar, bater no peito que cumpre a Constituição, não é monopólio do presidente da República. É obrigação. Derreter-se em lamúrias, alegando trabalhar com denodo pelo país, também é dever de todo chefe da nação. Não faz nenhum favor. Igualmente deplorável debochar, xingar e ameaçar desafetos.

O erro faz parte das deficiências do ser humano. Insistir neles é asnice, ignorância e má-fé. O clamor do mundo, dos médicos, cientistas e das pessoas que contraíram o vírus, mas que se curaram, é no sentido de preservar vidas. De ficar em casa, evitando mais mortes.

CHEGA DE IRRESPONSABILIDADE – Nessa linha, então, Bolsonaro deveria se render as evidências. Deixar de exortar e participar de irresponsáveis aglomerações, inclusive levando a filhinha Laura. Não demora, marcará “pelada” com seguranças e áulicos no campo do Alvorada. Com direito a torcida dos “apoiadores”. 

É dever dos cidadãos alertar, criticar e elogiar gestos de grandeza do presidente. Pisando na bola, como tem feito com espantosa insistência, deve ser duramente criticado pela imprensa e pela população.

Pintar Bolsonaro como coitadinho, mito e vítima, é pavoroso e raso argumento. Não tem postura de chefe de governo. Não consegue se conter e sai dando coices. Precisa, pelo menos, usar máscara, nos frequentes delírios de dono da Constituição.

Doce e civilizado, Carluxo aguarda ser chamado para depor na CPMI das fake news

Iotti: quando o pai está fora... | GaúchaZH

Charge do Iotti (Zero Hora)

Vicente Limongi Netto   

O presidente Jair Bolsonaro não esconde a preocupação diante da possibilidade do filho Carlos, o Zero Dois, vir a ser chamado para depor na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito das Fake News. É um rastilho de pólvora a caminho do Congresso. Mídias pautadas e brasileiros atentos, à espera do espetáculo grandioso.  Mas creio que não procede a aflição do zeloso pai.

Deputados e senadores não costumam ser grosseiros. Portanto, não deixarão o sangue subir pelas ventas. De toda forma, não custa nada tirar as crianças da sala. Mesmo porque Bolsonaro é homem sem arestas e sem inimigos. Embora acorde brigando com a própria sombra.

UMA FLOR DE PESSOA – Carluxo, como é conhecido o sereno filho Zero Dois, é considerado uma flor de pessoa no Planalto. Um gentleman. Nada consegue tirá-lo do sério. Famoso pelos tuítes educados e civilizados.

Responde a tudo com candura e notável espírito público. Odeia palavrões e intrigas. É doce e puro em intenções. Na CPMI, não terá dificuldades em desmentir que seja o criador do “gabinete do ódio”. Pura fofoca dos desafetos do pai. 

Carluxo é vereador no Rio de Janeiro, mas prefere os ares do cerrado. Vai ficando. Se o pai for reeleito, tem planos de trocar o Rio pela Câmara Federal. A família é forte. Da pesada.

MUITO ADMIRADO – Dentro do Palácio do Planalto todos apreciam os pitacos de Carluxo. Sobretudo os disciplinados militares. Adoram o Zero Dois. É o filho que não tiveram. Mantém com o amado Carluxo uma total cordialidade. 

O filho vereador pretende ficar mais tempo em Brasília. Porém, na condição de gato escaldado com medo de água fria, pedirá a Bolsonaro que decida pela volta do aquecimento da piscina do Alvorada, porque o pai se enganou, é energia solar, pará-lo não economiza nada,

E também vai pedir o retorno da comida farta e variada, que o paizão, de dieta, mandou cancelar. O momento é de apertar os cintos em benefício do país. Mas todos sabem o que os pais não fazem pelos filhos…

No aniversário de Brasília, é bom lembrar como Juscelino resolveu fundar a UnB

Nossa história: obra do escritor mineiro Cyro dos Anjos será ...

Cyro dos Anjos convidou Darcy para ser o primeiro reitor

Vicente Limongi Netto

Bela, jovial e acolhedora Brasília. Aplaudo teus 60 anos, mas não se deixe enganar. Quem fundou a Universidade de Brasília (UnB) foi o presidente Juscelino Kubitschek. É rigorosamente falso atribuir a Darcy Ribeiro a iniciativa da criação. Não tem amparo nos fatos. Darcy foi o primeiro reitor, mas foi Juscelino Kubitschek quem determinou todas as providências para criá-la, incumbindo o ministro da Educação, Clóvis Salgado, que as levou a bom termo.

Quem se interessar por detalhes, evitando propagar desinformações e sandices, pode consultar, na Biblioteca Central da UnB, além do depoimento de Cyro dos Anjos, ex-secretário particular de JK, também os relatos do ministro Clóvis Salgado e de historiadores da Universidade Federal de Minas Gerais(UFMG), com perto de 10 horas de gravações que integram o projeto “História Viva”, daquela universidade.

MAIS ALGUNS FATOS – Destaco mais alguns fatos, que alguns pretendem negar.  O ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal, Victor Nunes Leal, havia pedido demissão da chefia da Casa Civil de Juscelino. Sabia que o presidente queria a sua volta.

Chamado por JK para um encontro, passou antes pelo escritório do também ministro aposentado da Suprema Corte, Osvaldo Trigueiro, que depois confirmou essa história, relatando a preocupação de Victor Nunes Leal, que temia receber um convite irrecusável de Juscelino. Trigueiro aconselhou Leal a começar a conversa sugerindo a JK a criação de uma universidade em Brasília, para desviar o assunto.

Como o presidente, de início, não aceitou a ideia, Leal lembrou-lhe que o epitáfio escolhido por Thomas Jefferson, terceiro presidente dos Estados Unidos, e que consta da sua sepultura em Montebello, diz o seguinte: “Aqui jaz Thomas Jefferson, autor da declaração da independência americana, do estatuto da liberdade religiosa na Virgínia e pai da universidade de Virginia”, sem mencionar ter sido presidente dos EUA.

DECISÃO RÁPIDA – JK chamou Ciro dos Anjos e pediu-lhe que confirmasse a informação. E o escritor conseguiu fazê-lo com facilidade, ao consultar a Enciclopédia Britânica. O presidente, no mesmo instante, atribuiu a Ciro dos Anjos a incumbência de elaborar os atos de criação da UnB, cujo marco inicial foi o radiograma de JK ao ministro da Educação, Clóvis Salgado, datado de 2 de abril de 1960:

Ministro Clóvis Salgado, a fim completar programa cultural nova capital não posso deixar de fundar a Universidade de Brasília portanto peço estudar plano e redigir mensagem a ser enviada ao Congresso tendo em vista desse objetivo pt precisamos porém criar universidade em moldes rigorosamente modernos pt gostaria remeter mensagem Congresso dia 21 abril ptsdsJK“.

O radiograma de JK coroou os esforços de seu ministro da Educação, Clóvis Salgado, de todos conhecidos e relevados no relatório quinquenal do MEC apresentado a JK em 31 de dezembro de 1960, em cujas páginas de números 286 a 295, no capítulo Universidade de Brasilia, estão todos os procedimentos que nortearam a criação da UnB estabelecidos pela comissão nomeada por Clóvis Salgado.

QUEM PARTICIPOU – A comissão era integrada, nessa ordem, pelo reitor da Universidade do Brasil, Pedro Calmon; pelo presidente do Conselho Nacional de Pesquisas, João Cristovão Cardoso; pelo Diretor do Instituto Nacional de Estudos Pedagógicos, Anisio Teixeira; pelo presidente da Comissão Supervisora dos Planos dos Institutos, Ernesto Luis de Oliveira Junior; pelo coordenador da Divisão de Estudos e Pesquisas Sociais do Centro Brasileiro de Pesquisas Educacionais, Darcy Ribeiro; e pelo diretor de Programas da Comissão de Aperfeiçoamento de Pesquisas de Nível Superior, Almir de Castro.

Cyro dos Anjos, nascido na cidade de Darcy Ribeiro (Montes Claros, Minas Gerais), incluiu o conterrâneo na comissão e sugeriu o nome dele para reitor quando não havia candidato a esse cargo e a UnB só existia no papel. Foi assim que aconteceu.

Está na hora de o descontrolado presidente começar a engolir enormes batráquios

RM no Foco: ENGOLINDO SAPO...!!

Charge do Newton Silva (newtonsilva.com)

Vicente Limongi Netto

Não será dando patadas no presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia, que o presidente Jair Bolsonaro voltará a merecer o carinho dos parlamentares que inicialmente apoiavam seu governo. Na verdade, ele não cansa de atirar no próprio pé. Sábios palacianos precisam tentar convencer Bolsonaro de que, ao trombar com Maia, ele estará melindrando também o presidente do Senado, Davi Alcolumbre.

Ambos do DEM. Costumam agir como irmãos siameses. Nas alegrias e nas tristezas. Evidente que darão pesado troco, pela demissão do ministro Luiz Henrique Mandetta, igualmente do time do DEM. 

JOGA FORA NO LIXO – O fato concreto é que Bolsonaro insiste em jogar no lixo a experiência adquirida em sete mandatos de deputado federal. Ou, então, não aprendeu nada de bom, bulhufas. Mas coices deu aos montes.

Não sabe e jamais percebeu que a boa e saudável convivência facilita o caminho do entendimento. Mesmo sendo político há tanto tempo, Bolsonaro ainda desconhece a lição de Maquiavel, segundo a qual, quando não se consegue dobrar ou vencer o adversário, o melhor a fazer é atrai-lo para seu lado. Há casos em que os envolvidos tornaram-se verdadeiros amigos, porque a condição humana é inexplicável. 

O drama de Bolsonaro torna-se ainda maior porque o governo não conta com forte nem qualificada base aliada. É um bando de gatos pingados dando cotoveladas uns aos outros.

FALTA UM MINISTRO – Bolsonaro peca por não ter interlocutor do ramo para conversar com o Congresso. Que mereça o respeito dos políticos. Deputados e senadores há muito tempo não convivem bem com generais ministros.

Pelo habitual destempero verbal do chefe da nação, dividindo mais do que somando, passou da hora de Bolsonaro admitir que a boa e difícil arte da política ensina que para se vencer obstáculos, sobretudo aqueles que parecem não ter solução, é preciso engolir sapos.

Ou seja, é hora do descontrolado presidente engolir  enormes batráquios. Para o bem do governo dele. 

Na fibra dos sofridos, o brasileiro é solidário e oferece ajuda mesmo sem ter o que dar

Bolsonaro e Caiado visitam obras do 1º hospital de campanha ...

Jair Bolsonaro incentiva aglomerações, ao invés de impedi-las

Vicente Limongi Netto

O povo sofre. Mas não se entrega à desesperança. É tomado por luz divina que fortalece o espírito. A solidariedade conforta a alma. Pessoas que já têm pouco para o próprio sustento estão na trincheira do bem. Sabem que criança com fome corrói o coração. É sublime ajudar quem esteja em pior situação. O entusiasmo para ajudar o próximo é contagiante, um sentimento verdadeiramente cristão.

Os brasileiros enfrentam adversidades com galhardia. Não esmorecem com enchentes, enxurradas, desabamentos e, agora, sabem que é preciso lutar contra o dramático coronavírus.

ATINGE A TODOS NÓS – Vidas e atividades são afetadas. O coração aperta. O amor floresce e desperta a união. Ninguém se omite. Tira-se energia e fé das profundezas da alma.

Precisamos encher o peito de patriotismo e perseverança. O terrível coronavírus destrói famílias. A guerra contra o vírus clama pela união dos brasileiros. Irresponsáveis precisam ter consciência que aglomerações e sair de casa sem necessidade fazem a alegria do vírus. Precisamos dos esforços de todos.   Ricos, podres e remediados. 

A satisfação de colaborar de alguma forma é cativante. Mostra que nem tudo está perdido no reino dos mortais.

NA ROTA DO BOM SENSO – Governantes e políticos precisam trilhar o caminho do bom senso. Da civilidade. Esquecer picuinhas e intrigalhadas. Pensar nas vidas das pessoas e também nas deles. Agora não é hora de arranca-rabos inconsequentes por amor às urnas.

Acorde e cresça, presidente Jair Bolsonaro. O senhor foi eleito para zelar pelo bem-estar do povo. Evite ser destemperado. Prefira o comedimento. Deus observa tudo. E permanece no comando.

Bolsonaro está cercado de serviçais do ódio, que atrapalham, ao invés de ajudar

Vaza áudio de conversa entre Onyx e Osmar Terra sobre saída de ...

Lorenzoni e Terra parecem dois perdidos num governo sujo

Vicente Limongi Netto

Serviçais do ódio e do puxa-saquismo de Jair Bolsonaro não dormem. A essência das vidas dos decaídos de espírito é a completa ausência de escrúpulos, caráter e dignidade. Mais uma vez Onyx Lorenzoni mostra as garras do jogo sujo. Foi assim, com êxito, que tramou a eleição fraudulenta de Davi Alcolumbre, contra Renan Calheiros, para a presidência do Senado.

Agora, usando as mesmas armas mesquinhas e sórdidas, trama nos porões imundos da canalhice, a queda do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Com o detalhe inacreditável: Mandetta é do DEM, mesmo partido de Onyx.

DOIS JUDAS JUNTOS – Para acelerar a traição, o ministro da Cidadania escalou outro Judas, o deputado e ex-ministro Osmar Terra. A população, já assustada com o drama do coronavírus, assiste perplexa o show de baixarias do Palácio do Planalto contra um ministro operoso, isento e dedicado.

Intolerável que Bolsonaro incentive a tentativa de desmoralizar um auxiliar do primeiro escalão. Não se tem mais respeito pelo interesse público. Não se pensa mais, com afinco e grandeza, no bem estar da população.

INSULTOS À INTELIGÊNCIA – Os costumeiros deboches de Bolsonaro insultam a inteligência dos brasileiros. Os três filhos julgam o paizão um gênio político. Também acham graça e aplaudem suas bobagens.

Os generais não têm mais esperanças de colocar um pouco de massa cinzenta na cachola do presidente. Enquanto o ministro da Saúde mostra-se interessado em trabalhar para salvar vidas, o patético chefe da nação luta ferozmente contra o bom senso para tentar salvar a própria existência política. Bolsonaro não sabe o que significa desprendimento.

Ao invés de reduzir salário do servidor, que tal acabar com as mordomias dos três Poderes?

Charge: Control S Comunicação

Vicente Limongi Netto

Aplaudo e endosso o expressivo artigo (Correio Braziliense-27/3) do presidente do Sindicato dos Servidores do Poder Legislativo Federal e do Tribunal de Contas da União (Sindilegis), Petrus Elesbão, intitulado “Cada um por si e o Estado contra quase todos”, repudiando manobras sorrateiras e demagógicas de deputados contra servidores públicos. Elesbão salienta com rigorosa clareza: “Por que tirar dinheiro de quem consome para salvar quem produz? Certamente  será um suicídio econômico”.

Nessa linha, é lamentável que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, dê asas a essa colossal pantomima. Tudo indica que deputados obscuros como Carlos Sampaio, Alexis Fonteyne (conselheiro do Vasco, coitado do Vascão!), Marcel Vanhattem e Ricardo Izar, entre outros medonhos criadores da indecorosa PEC, foram infectados pelo vírus da patetice, do cinismo, da demagogia e dos holofotes fáceis, diante da desastrada iniciativa que pretende diminuir salários de servidores para ajudar no combate ao coronavírus.

FAZER CARIDADE… – É bom os transloucados Sampaio, Izar, Alexis etc. consultarem um infectologista. Devem achar cômodo fazer caridade com o chapéu alheio.

Por ora, a vil iniciativa foi derrotada. A emenda do partido Novo (leia-se: dos banqueiros) foi retirada da pauta da votação do “Orçamento de Guerra”.  Seguramente permanecerá derrotada, porque vai na contramão da legalidade e do bom senso.

Magistrados de tribunais superiores e outras respeitadas entidades de classe, a exemplo do Sindilegis, seguramente não permitirão que o imoral, inconstitucional, inconsequente, inacreditável e raquítico projeto ganhe fôlego nem ultrapasse o portão da sensatez.

O caso da pandemia mostra que os servidores públicos têm  o respeito dos brasileiros. Trabalham com dedicação. Contribuem para o crescimento do país. Como a maioria dos brasileiros, os servidores têm compromissos, obrigações e boletos a pagar. Muitos contribuem nas despesas de saúde, educação e vestuário também de filhos e netos.

É um absurdo cortar salários de quem movimenta a economia. O saudoso Carlos Lacerda lembrava que servidor público não ganha eleição. Mas atrapalha bastante.

Nesse sentido, se o Executivo, Legislativo e Judiciário desejarem realmente ajudar no combate ao coronovírus, ao invés de reduzir salários de abnegados servidores, poderiam abater outras despesas. Exemplos: cortar 50% dos gastos dos Palácios da Alvorada, Planalto, Buriti e residências dos presidentes da Câmara e do Senado; suspender o cartão corporativo das autoridades; colocar na garagem carros oficiais de autoridades e servidores de elite dos três Poderes; suspender vôos da FAB para atender a imensa turma de folgados engravatados; e extinguir suspender, por fim, o auxílio-moradia e outros penduricalhos.

As sessões e deliberações estão sendo virtuais. Ninguém precisa vir a Brasília.

Concluindo, o senador Fernando Collor manifestou irrestrito apoio, no facebook e no instagram, ao movimento #todoscontraocorona para transformar o milionário Fundo Eleitoral e o orçamento impositivo em fundos para combater o coronavírus. Os servidores gostariam de saber a opinião dos notáveis deputado Carlos Sampaio, Ricardo Izar e outros do melancólico time, sobre tal iniciativa.

Atacar um espaço livre e democrático como a Tribuna da Internet significa defender a ditadura

TRIBUNA DA INTERNET | As dívidas da grande imprensa e a morte da ...

Charge do Bier (Arquivo Google)

Francisco Bendl

Quero deixar meu protesto a respeito de como alguns comentaristas estão se reportando à Tribuna da Internet. Comentários agressivos, insultuosos, irônicos, e que aludem o blog querer derrubar Bolsonaro – algo tão ridículo quanto absurdo!

Inclusive acusações maldosas, sectárias, que fazem questão de enaltecer que o Mediador é comunista, então estaria se aproveitando do momento atual de crise no país e no mundo para aumentar as suas críticas ao presidente.

GRAVIDADE DA SITUAÇÃO – A falta de interesse à gravidade da situação de hoje é explícita. Segue em curso, lamentavelmente, a política, a ideologia, os esquerdistas culpados de todos os males do mundo e, os direitistas, como os cavaleiros que virão em socorro dos pobres e oprimidos!

Bolsonaro se tornou alguém intocável, e está proibido tecer-lhe crítica por mais justa e necessária que seja. Decididamente não é este o papel da cidadania. Cabe-lhe como compromisso consigo mesma e com o país: Fiscalizar, cobrar, exigir, protestar, apoiar quando procedente, porém contestar quando pertinente.

Temos exemplos que comprovam o erro crasso de colocar um presidente nas alturas ou endeusá-lo, pois a realidade se mostra contrária aos desejos do povo.

DESDE A ERA SARNEY – Foi assim com Sarney e o Plano Cruzado, um engodo político e econômico que nos custou muito caro; Collor foi eleito porque divulgava, alto e bom som,  que seria um caçador de marajás, mas acertou em cheio a vida do povo.

FHC foi eleito pelo fato de ter sido um dos membros da equipe do Plano Real, que debelou a inflação. Reeleito pelo mesmo fator, mostrou a sua face verdadeira ao corromper deputados que votassem a favor da reeleição, ter dado de presente preciosas e valiosas estatais por preços de bananas, uma forma de governar detestável, pois morna, fraca, sem ter deixado qualquer legado que fosse positivo, e aumento do desemprego e quebra de empresas;

A ERA DO PETISMO – Lula, na sua primeira administração, escancarou a sua corrupção e plano de poder, demonstrado pelo mensalão. Na sua segunda gestão, constatou-se a dilapidação do patrimônio público, o aparelhamento do Estado, a corrupção ter sido instituída nos poderes;

Dilma foi permissiva, cúmplice dos desmandos e descalabros do PT.  A ex-presidente não suportou a sua reeleição, pois foi explícita a sua incompetência, e lealdade para com a quadrilha petista, travestida em partido político;

Temer substituiu Dilma, ele era um vice adequado para o PT porque já roubava o Brasil há 40 anos;

A ONDA BOLSONARO – Bolsonaro empolgou o povo porque haveria a chance de tirarmos os criminosos do poder. Venceu a eleição para presidente. O seu início foi decepcionante no Planalto, pois assumiu com a obsessão de reformar a previdência como solução para todos os nossos problemas, no entanto, de forma indiscutivelmente prematura, e sem maiores análises necessárias.

Muito antes da encrenca que se meteu com o congresso e oposição, faltou-lhe estratégia e tática oportunas e adequadas para, em primeiríssimo lugar, atacar o desemprego!

Bolsonaro demonstrou, desde o início, que não era o povo o seu objetivo, mas a economia.

FILHOS COMPLICADOS – Impulsionado pelos filhos a agir de maneira inexplicável em alguns momentos, em outros se envolvendo em encrencas, precisou usar da sua força como Chefe do Executivo para livrá-los de processos judiciais, que lhe desgastaram junto à opinião pública.

Influenciado mentalmente pelo seu ministro da Economia, aprendeu que o dinheiro, o lucro, os negócios, as bolsas de valores … eram muito mais importantes que as necessidades prementes do povo pobre e miserável, que ansiava por trabalho, receber uns tostões, e sustentar a si mesmo e sua família.

Em nenhum momento no período que comanda esta nação, o presidente se reportou aos necessitados, pelo contrário, ignorou-os solenemente. A gota d´água foi o seu comportamento com relação à vida do povo frente à pandemia que assola o Brasil e mundo.

VAIDOSO DEMAIS – Confrontando diretamente o ministro da Saúde, que faz um excelente trabalho, a sua vaidade coloca em risco um assessor competente, que precisa muito antes ser elogiado que criticado, mas o próprio presidente se queixar de que anda às bicadas com Mandetta.

Não há meios de esconder o descontrole do ex-capitão; não tem como não perceber que está confuso, sem objetivos, possesso pelo crescimento político do ministro da Saúde.

Bolsonaro comprovou em menos de um ano e meio que é incompetente, incapaz e ineficiente para comandar um país como o nosso. Faltam-lhe qualidade, planos de governo, visão de mundo, metas objetivas, atuação em prol do povo, lutar contra o desemprego, e comprometer-se em diminuir, pelo menos, a miséria e a pobreza.

PROCURA-SE UM MITO – Portanto, já deveríamos saber que MITO é esperar por mandatários honestos, probos, competentes, interessados no povo e país!

A TI é a culpada pela conduta do presidente? O Editor Newton, por ser simpático à filosofia comunista, é o responsável pelos desmandos do ex-capitão? O blog postar temas que os demais jornais da União veiculam, quer derrubar o presidente?!

Será essa a conduta aceitável de se agradecer os esforços do Mediador, de nos oferecer uma página na Web absolutamente isenta e imparcial??!! Que outro blog nacional pode ser comparado à TI? Apontem, citem, mostrem os melhores que a Tribuna da Internet! Informem qual o blog que dá mais espaço ao leitor do que este?

E OS ARTICULISTAS? – Duvido que exista outro blog mais democrático do que a TI, e que mais assuntos importantes registre diariamente. Da mesma forma, atesto que nenhum outro possui a qualidade dos nossos articulistas: Jorge Béja, Sebastião Nery, José Carlos Werneck, Pedro do Coutto, Paulo Peres, João Amaury Belem, Antonio Rocha, Roberto Nascimento, Flávio José Bortolotto, Ednei Freitas, José Antonio Perez, Vicente Limongi Netto, Santos Aquino, Duarte Bertollini, Mário Assis Causanilhas, José Vidal, Willy Sandoval, Francisco Vieira, Antonio Fallavena, José Luís Zamith, são tantos…

E há Celso Serra, Wilson Baptista Jr., Vanderson Tavares, Carlos Alverga, Nélio Jacob, James Pimenta, José Pereira Filho, Lionço Ramos Ferreira, Fernando Albuquerque Lima, Carlos Cazé, Francisco César Cavalcanti, Guilherme Almeida, Christian Cardoso, José Guilherme Aranha, Silvio Maia e Benevides, Alex Cardoso, Pedro Maximino, Roberto Velasquez, Pedro Meira, Ricardo Sales, Haley Dias Galeotti, Augusto Chelotti, Abrahão Moyses Renée etc.

E mais Isac Mariano, Lafaiete de Marco., João da Bahia, Luiz Fernando Souza, Sebastião Barros, Oigres Martinelli, Théo Fernandes, Ricardo Miguel, José Roberto Silverado, Elmir Bello, Clementino dos Santos, Renato Galeno, Zenóbio Santos, Sílvio Rocha, Fabio Lima, Willyan Beleze, Roberto Marques, Edjailson Xavier Correia, Carlos Fiedler e Gregório Abrantes de Lacerda.

Sei que omiti muitos comentaristas frequentes, é impossível guardar tudo na memória. Sem falar naqueles que preferem pseudônimos, como nosso querido Leão da Montanha, Felipe Luiz, Espectro, Nelson, Souza,  Eliel, Sapo de Toga, Policarpo, Bordignon, Jaco, Marcos, Al, Mário Antônio, Jesus, Brasil Verde e Amarelo, Cidadão Brasileiro, Alex, Haremhab, “Celso Daniel”, E Deixa a Toga Voar, Piadinha, Bagaçado, Jad Bal Ja, Douglas, Mário Jr., Jaime, Luiz (perdão, pois certamente deixei outros importantes colaboradores de fora, como as  mulheres que nos encantam, como Carmen Lins, Ofélia Alvarenga, Tereza Fabricio, Rosela Prestes, Mara, Rosana,  Solange, Maria etc.).

TROPA DE ELITE – Ora, ora, essa plêiade de gente inteligente, profissionais liberais, cultos, dotados de grandes conhecimentos, precisam manter a qualidade da TI, na mesma medida que o blog oferece um espaço grandioso para postar o que pensamos, entendemos e conceituamos.

Agora, desmerecer a TI, depreciar o trabalho do Mediador, críticas ácidas também contra Copelli, um excelente profissional do jornalismo e que tem os mesmos direitos que os demais para postar as suas notas de redação, convenhamos, pessoal, por quê?!

Não reconhecer quem sempre nos acolheu muito bem, me parece demonstração indiscutível que somos mal-agradecidos, afora não reconhecermos o excelente trabalho alheio. Depreciar o blog, é o mesmo que dar a entender que nossos comentários são para passar o tempo, nada sério, nada que deva ser considerado…

Em casa, pela vida, uma homenagem a quem se arrisca em nome da coletividade

Coronavírus: Profissionais de saúde são homenageados com aplausos ...

Reprodução de foto de O Globo

Vicente Limongi Netto
Correio Braziliense

Sigo todas as instruções para manter-me vivo. Não dou trela ao azar. Não me deixo vencer pelo desânimo nem pelo seu parceiro, a irritação. Mantenho meus hábitos. Abro janelas. Arejo a casa. Saúdo o canto dos pássaros. Varro os cômodos. Penduro roupa no varal. Lavo louça. Telefono para netos e filhas. O distanciamento forçado alimenta e fortalece a alma com vigoroso e indispensável amor e solidariedade.

O espírito cultiva pensamentos voltados para aqueles que também sonham em preservar sua vida. Muitos deles, infelizmente, não têm alternativas materiais e financeiras para cuidarem-se com mais segurança.

HERÓIS DA RESISTÊNCIA – Imagino a intranquilidade e o tormento rondando lares e vidas de famílias amontoadas em cubículos. Sem condições básicas de saneamento. Onde falta de tudo um pouco. São legítimos heróis da resistência. Bravos anônimos. O governo não pode esquecê-los.

O isolamento nos leva a pensamentos e autocríticas. Sinto-me protegido, revigorado e orgulhoso com os esforços dos abnegados patriotas profissionais da saúde. Na mesma linha, aplaudo, também, e coloco no pedestal do bem os bombeiros, lixeiros, garis, policiais civis e militares, caminhoneiros, vigilantes,  lixeiros, motoboys, frentistas de postos de gasolina, porteiros, empregados de farmácias, mercados e padarias, assim como os jornalistas e tantos outros profissionais, que também se arriscam .

Lamentável, por sua vez, que setores políticos não se entendam. O coletivo é prejudicado por juvenis arranca-rabos. Anteciparam 2022 sem a permissão dos eleitores. Oremos.

Hoje é dia de celebrar Bernardo Cabral, o grande líder da Assembleia Constituinte

Resultado de imagem para bernardo cabral

Bernardo Cabral, um político que faz muita falta em Brasília

Vicente Limongi Netto

Com o coração feliz, aplaudo os valorosos e dignos 88 anos de idade de José Bernardo Cabral. Cidadão por inteiro. Homem público que cumpriu todos os deveres com esmerada dedicação, isenção e competência. Como professor universitário, secretário de Justiça, ministro da Justiça, presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil, deputado federal e senador, Bernardo Cabral foi o grande destaque da Assembleia Constituinte.

Não foi apenas o relator-geral da futura Constituição, mas aquele que mais trabalhou e se dedicou durante quase dois anos, liderando a construção e pavimentação da nova Carta Magna.

FUGINDO DOS LOBISTAS – Para se libertar de lobistas e das pressões indevidas, trabalhava com sua equipe fora dos gabinetes do Congresso. Um desses “esconderijos” foi a Gráfica do Senado. Na época, Cabral foi alvo de ameaças até de sequestros de familiares. Jamais esmoreceu nem se intimidou diante desses obstáculos armados pela sanha imunda e doentia de covardes e maus brasileiros, que eram pulhas a serviço de patifes e decaídos que não queriam que o Brasil avançasse nos direitos humanos e sociais.

Ninguém registra nem recorda que, para ser relator da Constituinte, disputando no voto dos congressistas, Bernardo Cabral venceu Fernando Henrique Cardoso e Pimenta da Veiga. O caboclo das barrancas do Amazonas derrotou São Paulo e Minas Gerais.

Com o operoso Bernardo Cabral, seus principais relatores adjuntos foram Konder Reis, José Fogaça e Adolfo de Oliveira. O doutor Ulysses Guimarães não se envolvia, porque estava presidindo, ao mesmo tempo, a Câmara, a Constituinte e o PMDB. Assim, era Bernardo Cabral quem tocava os trabalhos.

ASSISTIMOS DE PERTO – A verdade tem que ser dita. Não temo patrulheiros. Sei o que aconteceu porque tive acesso aos diversos locais em Brasília onde Cabral e os relatores adjuntos tinham que literalmente se refugiar. Para trabalhar sossegados. Longe do assédio de repórteres, lobistas e palpiteiros.

O Brasil muito deve ao relator-geral e aos demais constituintes da época, que tiveram a lucidez de preservar importantes conquistas, como a Zona Franca de Manaus, que agora, mais de 30 anos depois, sofre novos ataques.

Ulysses Guimarães garantiu um final marcante, pelo qual ficou notabilizado como líder político. Na cerimônia final, ergueu e exibiu a todos a Constituição Cidadã, pela qual o jurista Bernardo Cabral tanto se dedicou e hoje pode se orgulhar pelo dever cumprido.

Bolsonaro coloca em perigo a saúde dos brasileiros e desmoraliza as ações das autoridades

Resultado de imagem para bolsonaro hoje

Para Bolsonaro, tudo está bem, ele vive no melhor dos mundos

Vicente Limongi Netto

Fantasiado de super-homem, inatingível a todos os perigos da humanidade, Bolsonaro fez  pouco caso do perigo iminente do coronavírus. Faltou bom senso e responsabilidade ao chefe da nação. Virtudes que sobraram, a meu ver, na firme decisão do presidente da CBF, Rogério Caboclo, suspendendo por tempo indeterminado todas as competições comandadas pela entidade.

O colossal desdém de Bolsonaro coloca em perigo a saúde dos brasileiros e desmoraliza as ações eficientes das autoridades de saúde do país. Francamente…

LONGE DOS NETOS -Exatamente por amar meus netos, mais ainda do que minha própria vida, afastei-me, temporariamente deles. Perco o cenário de beijos, carinhos, abraços, passeios, cafunés, o convívio com a alegria, com diálogos interessantes e instrutivos, para preservá-los de algo ruim. Não devo nem posso contribuir para que o mal se alastre.

Para combater o perigoso coronavírus, nesta hora, mais do que nunca, o bom senso, o equilíbrio, a ponderação, e a coerência, são parceiros indissolúveis do amor e da solidariedade. Prefiro sentir saudades dos netos do que vir a ter remorsos, tristezas e amarguras. É hora da população ser contaminada pelo sentimento da responsabilidade.

QUEM AMA CUIDA – Quem ama compreende a gravidade da situação.  Cuidando do aquário do meu neto caçula, é como se ele estivesse ao meu lado. O celular vai tocar. Lembrando com ternura minha tarefa diária: “Vô, já deu comida para os peixes?”.

Vencido o coronavírus, terei de volta, com dobrada intensidade, o carinho e afagos do Federico e da Manuela. Luzes e estrelas da minha já longa vida.

Obrigado por tudo que as mulheres têm feito pela Humanidade ao longo do tempo

Resultado de imagem para Ana néri

Ana Néri, um símbolo da mulher brasileira

Francisco Bendl

Neste Dia Internacional da Mulher, o meu abraço afetuoso, caloroso e reconhecido à importância da mulher em todos os contextos pelos quais o ser humano teve de vencer até chegar nos dias de hoje.

Um beijo em cada uma das mulheres do meu Brasil, e que sejam cada vez mais fortes e decididas, pois somente as mulheres poderão dar continuidade à espécie e, certamente, resolver os graves problemas nacionais.

###
AS MULHERES REFLETEM VIRTUDES INIGUALÁVEIS
Vicente Limongi Netto

As mãos das mulheres são candentes e solidárias. Unindo gerações, sentimentos, afetos e ideais. Longe dos ressentimentos, pessimismos e mágoas. Habitam corações enamorados e bondosos. Enxugando lágrimas dos que amam e sofrem. Refletindo amor permanente  e virtudes inigualáveis.

Beijos especialmente para as quatro mulheres  que iluminam minha vida: mulher, duas filhas e neta. Amo vocês.